Videozinhos de Praxe e projetos paralelos

Cataia, Atleta do SCPT na Espinhosa

Nossa!! Já fazem 20 dias que fiz o ultimo post! Pensava que tinha sido sei lá, uns 5 dias atrás! A verdade é que estou trabalhando pra caramba num projeto paralelo que ainda não posso divulgar publicamente (que os mais chegados já sabem o que é) e tenho escrito bastante por lá, o que provavelmente me tem sanado (ou seria: saciado) minha vontade de escrever e produzir conteúdo online. Enfim… Como sempre separei alguns videozinhos para vos alegrar a semana, e algumas fotenhas do climb do finde passado, quando eu voltei a escalar e fizemos uma sessão de fotos-insolação no platô do Bundão. O foda é que ultimamente ta foda selecionar BONS vídeos de climb. Eu explico: de cada 10 vídeos de escalada que saem na internet, 8 são de boulder, 6 são de rocklands, 1 da Suíca e 1 de Cocal, e aproximadamente metade desses 8 dão sono. Dos 2 que restam nem sempre são vídeos de qualidade que valem a pena ser assistidos, com aquele enredo, imagem em FullHD ou começo, meio e fim (sim, até um vídeo de um climb de 4mins precisa ter algum conteúdo – a era “escalada Brasil” de colocar o Nome da via, o cara escalando e subir os créditos quando ele a termina já era – embora as vezes alguns são muito simples assim, e muito bons) . Reflexões a parte, “empezamos!”:

Vídeo do Genial festival de escalada em Kalymnos, onde a galera tinha que ir escalando o máximo que desse, e “tickando” as vias numa lista… aí tinha prêmios… uma competição com estilo de festival, perfeito!

Vïdeo do J. Siegrist mandando a via Algorithm, a mais dificil daquele estado americano. Gosto muito da fotografia, do estilo de escalada e das vias do Siegrist, e vídeo dele é sinônimo de vídeo de qualidade!

Uma das minhas fãs, a Francesa Alizée Dufraisse escalando um 11a em Ceüse, na França. Vídeo de encher os olhos! A trilha sonora dispensa comentários de tão boa que se encaixou nos movimentos da Garota (QUE GAGOTAAAA!)

E se vc gostou do vídeo acima, apesar de eu já ter postado outro vídeo sobre ela uns 2 posts atrás, eis aqui um vídeo-biografia sobre ela feito pela Prana… Ahhh… valeu esperar minha atualização de vídeos depois desses dois últimos, diz aí? 8-P

E eis aí um vídeo de treino do Máquina Edu Marin, que estava voltando forte para os treinos. Sei lá, eu não o conhecia muito, mas ele me pareceu meio arrogante no vídeo. Normalmente a galera aparece nos vídeos falando que fez meio mundo de coisa, blz, mas ainda assim passa uma “sensação” meio de humildade… O Edu me passou uma imagem meio de: Sou foda pacaralho mesmo, e agora que eu fiquei de fora da final foi treta pq vc sabe que tinha tudo pra estar lá” hehehe sei lá, mas nunca ouvi ninguém falar mal dele, foi só uma impressão. Detalhe para o MEGAMASTERPLUS campus board dele com 30 ripas que tem que fazer de top!!! kkkkkkkk

[UPDATE] De acordo com nossa correspondente Madrilenha Marta, na verdade o que ocorreu foi um erro de interpretação multi-étnico-linguístico, pois para um nativo espanhol, as declarações do Edu foram humildes e nem de longe transparecem qualquer tipo de arrogância. Muitas culturas, estamos suscetíveis a várias interpretações! Foi mau aí Edu! É nóis 😉

Aí dois vídeos de 2 mecas do climb mundial pra vc ficar com água na boca, largar mão de trocar de celular a cada 6 meses e carro todo ano, juntar dinheiro e ir escalar na melhor região de escalada do mundo (Calma, a Januária em minas chega lá rapidinho!!!)  na espanha. O Primeiro: Rodellar, a mecca da escalada esportiva claro, com suas “Chorreiras” e negativões de 40 metros… E o segundo Margalef, onde reinam os monodedos, bidedos e tridedos… Sensacional!

E para terminar por hoje um vídeo do Água de Salsicha Gabriele Moroni, fazendo uma via bem foda na Itália… O destaque é para o nome da via: Happy Milf… Quem sabe o que é Milf vai entender hahahaha

Bem, e agora umas fotenhas do climb do finde passado:

Genja na Jungle-Man, Cuscuzeiro

Ives voltando à ativa depois de se ver livre de uma namorada que não escala… Aê dando bom exemplo! 🙂

Aê, enfim uma foto em que ele ficou bonito!

Urubu urubuzando no pinão colado do cume da visual

PORQUE SENHOOOOR??? ME DESTES UMA CHAPA TÃO LONGEEEE????

Cataia Xingando a empresa de rapel que joga pedra na cabeça de escalador…

Ives pagando uma de gatão na Pervas…

Genja fazendo a Via “Bundão” depois de anos.. 😉

Genja na Irmãos Lobo, nova via do lado direito da pervas (croqui 3 posts atrás)

E aí os 3 xibungos fugindo da insolação no Bambuzal: Genja, Cataia e Ives na direita.

E galera, uma última coisa!! Esse dia encontramos o CUME do cuscuzeiro COMPLETAMENTE PELADO. Os cadetes da AFA roçaram todo o CUME do cusco pra poder fazer seus treinamentos de rapel tático de ponta cabeça e pousos arriscados ali. Ficou parecendo um campo de golfe. Mas eles não fizeram nada demais pois não tiraram nenhuma árvore, só “RANCARAM” o MATO. Gente, o mato é muito importante na sucessão ecológica e faz sombra para outras espécies de arbustos médios brotarem e, uma vez crescidos, fazerem sombra para árvores maiores ou arbustos maiores, e estes sombra para árvores maiores. Sem contar que é o habitat de várias espécies de roedores, répteis (calanguinhos por ex.) e insetos; e nicho de algumas aves que fazem seus ninhos no meio dos pequenos arbustos. O Cume do cusco, segundo o Tonto (O Escalador mais ativo da região na década de 90) possuía uma mata fechada em seus primórdios, igual àquela da trilha, parte em que tem uma grande sombra. Foi após o famoso incêncio de 98 que o cume ficou rapado igual a Bruna Surfistinha. (puts, Key word bruna surfistinha vai me dar uns 50 pageviews a mais por dia hahahah se eu usar PELADA, de quatro, entre outras, imagina pra onde vai! hahahaha). Enfim, para fechar a discussão, o cume do cuscuzeiro é uma APP, Área de proteção permanente enquadrada na categoria: Topo de Morro, e portanto, não pode sofrer nenhum tipo de intervenção, e o roçado é caracterizado como desmatamento (Sem contar que é uma propriedade particular). Não obstante, o cuscuzeiro também faz parte da APA (Área de Proteção Ambiental) Corumbataí, segundo decreto de 18 de junho de 1982, o que obriga que qualquer intervenção em qualquer área dessa APA (que abrange todas as cuestas desde analândia até São Pedro, Descalvado, incluindo São Carlos, Itirapina e outras cidades do entorno) exija automaticamente licenciamento ambiental. E para terminar: Como todo respeito cadetes: Vocês são fodas pra caralho, todo mundo sabe que depois dos correios vocês são a instituição mais confiada do Brasil (Forças Armadas). Pra que abaixar a zona de conforto pra isso? Se é pra fazer treinamento, que seja no pior lugar possível pra pouso, cheio de mato mesmo, superfície irregular, para que continuem mantendo o padrão! Eu peço desculpa aos amigos da AFA que estavam no cume do cuscuzeiro aquele dia, não tive intenção com esse desabafo de ofender ninguém, apenas usar este espaço para tentar explicar o motivo de porque não se deve roçar o mato no cume do cuscuzeiro.

Quem quer jogar um golfe no Cusco no finde?

Bom galera, por hoje chega, ia colocar umas sugestões de música, mas fica pro próximo post. Inté!

E os vídeos Brasileiros de escalada estão cada vez melhores…

Nas últimas duas semanas parece que houve um número anormal de vídeos bons de escalada pipocando pela internet afora. Muito vídeo gringo da hora, muitos vídeos brazucas que não ficam devendo nada para os gringos. Daí a gente vê que, de um lado a galera aprendeu a fazer vídeos, do outro, aprendeu a colocar neles todo o mistério e a magia daquela escalada, que é fundamental para dar “alma” a um vídeo, que, por melhor que seja, se não tiver alma, parece que fica meio vazio. Vou colocar aqui os melhores vídeos selecionados, começando com a categoria Internacional, e deixando o melhor para o final:

Começando com o lugar de onde saem os agarrões, e de lá se espalham pelas falésias do resto do mundo. (leia-se: a maior concentração de agarrões por metro quadrado de parede da face da terra). Isso mesmo, Kalymnos: O paraíso mor das chorreras e negativos de agarrão. De todos os graus.

Quem lembra daquele cara que tava numa fenda tremelicando, deixando cair várias peças, mosquetões, e cada vez que mudava a câmera ele tava com uma sapatilha diferente? Pois bem, veio esse outro e mostrou como é que se faz:

Já esse aqui é mais uma da linha “novelinha” da Arc’teryx. O cara escalando horrores, mas ao contrario da outra novelinha do J. Siegrist que sai de furgoneta pelos EUA, esse aí é de um Weekend warrior, daqueles que só escalam de finde porque tem que trabalhar. Muito legal também!

E falando em weekend warrior, aí o anti-WW número 1, o cara que mais vive de escalada no mundo, falando sobre treinos, e provavelmente sobre sua recém-inaugurada academia de escalada nos EUA.

E para variar um pouco, dois vídeos de boulder, de um dos caras mais tribol (daquele que tem tres bolas) do mundo. Forte, técnico e feio, poderia tranquilamente ter saído de uma partida de rugby.  Vos apresento aquele não tem medo de morrer por descender do Clã Macleod, com vocês, Dave Macleod (também o escritor de um dos melhores livros sobre treinamento em escalada: 9 entre cada 10 escaladores cometem os mesmos errros, previamente citado aqui no blog).

E só para polemizar: mais um vídeo dele, contradizendo a premissa de que só pode haver um:

Finalizando, um nono grau em móvel muito legal, num pico muito bonito que até então eu não conheço muito:

E chega dessa gringaiada, bora pros filmes brazucas que estão de arrebentar a boca do balão:

Começando com o Brasileiro de boulder no Rio, durante a Semana de Montanhismo, pela produtora “Foca no climb”, versão “Sério”, ou normal:

Não obstante, se vc pensa que outro vídeo cobrindo o mesmo evento seria mais do mesmo, não se engane. Com um outro enfoque, este vídeo é mais no estilo fanfarronices por trás dos bastidores do evento. Daria tudo pra ver um desse na final do Arco Rock master, com o sei lá, Timmy O’neil fazendo trocadilhos com o Ramonet, a Sasha digiulian ou ou Killian fischuber. Eu acho que ia ficar todo mundo com cara de tacho ahahaha

E se você gosta de vídeos comédia, então dá um fraga nesse, com o escalador JASON ANDRADA dando sua opinião sobre o pico..

Agora dois vídeos de Araxá, muito bem editados, o de escalada simples porém suficiente para mostrar a rocha, o pico e dar água na boca de ir lá tentar as vias.

E para mostrar que não devem nada pra ninguém, este segundo de boulder, também muito bem feito, até quem não gosta de boulder se sente fisgado pelo escalador malhando a via… muito bom!

Eu não lembro onde eu li ou ouvi em alguma entrevista, que o escalador tem que ter seus equipamentos como meros meios para atingir seus objetivos, e não objetivos em si (tipo aquele cara que começa a escalar, começa a mandar bem, aí compra cadeirinha e sapatilha, passa a se achar e escalador e para de escalar, pois na sua cabecinha ter equipo o define como escalador – e não o ato de escalar em si – e aí ele se acomoda e para. Troféu jóinha pra ele! Eu confesso que gosto tanto de escalar quanto dos meus equipos, todo mundo sabe que mesmo que estejamos com 40 costuras indo escalar, eu ainda assim levarei as minhas 12, fazendo 52, porque eu adoro escalar com elas. Sem contar as sapatilhas, cadeirinha… enfim, um verdadeiro caso de transtorno obsessivo compulsivo  amor e devoção. Por isso, me enchem os olhos os vídeos que falam sobre essas pequenas peças de nosso dia-a-dia escaladorístico. Confira este vídeo da DMM, explicando fatores importantes a se considerar na hora de comprar seus mosquetões.

*Não perca em breve, a série “Sandstone Series”…  AGUARDE