Práticas e Ética na Escalada Esportiva (Pode isso Arnaldo?)

Esse é o tipo de movimento dinâmico sem pés que a corda não pode interferir

Esse é o tipo de movimento dinâmico sem pés que a corda não pode interferir

Uma vez eu fui num médico por causa de minhas lesões nos dedos devido à escalada. Quando eu expliquei a ele o que eu fazia, ele me perguntou porque eu não subia pela escada. WTF???!?!!??Pra quem está de fora, nosso universo da escalada é um mundo a parte, e até mesmo quem já está a algum tempo nessa ainda não entende algumas “regrinhas” subliminares (nóias) que temos, e muitas vezes surge alguma cadena polêmica, que fulano diz que mandou a via a vista, o outro diz que não foi a vista, e um terceiro diz que nem cadena foi. Para orientar os escaladores, o site 8a.nu criou uma tabela de “regrinhas” que todo mundo sabe, segue, mas não está escrita em lugar nenhum. É basicamente o bom senso passado pro “papel”. Esse site 8a.nu pra quem não conhece, oferece um perfil para você cadastrar suas cadenas, e pra cada uma ele te da uma pontuação, dependendo do grau, se foi a vista, flash, etc… e com isso vc entra no ranking nacional ou mundial pra saber seu nível. A maioria das pessoas que eu conheço não liga pra isso, mas eu gosto porque fica um registro histórico das vias que eu escalei, os comentários sobre o que eu senti na época e um gráfico da evolução. Da uma olhada no meu por exemplo. Aí como tem um ranking, os playboy termina as vias pegando na costura da parada, sai com a quinta clipada, segura o pêndulo  do bote no meio da via pelo esticar da corda, tem a via inteirinha “beteada”, enfim, aí vai lá e coloca que mandou a vista no 8a.nu pra ganhar mais pontos e ficar na frente dos amiguinhos. Ou como diria o Bruno Marcondes, neguinho já entrou na via n vezes, mas aí vai lá e coloca que foi a vista. E aí os outros playboy fica putinho e eles ficam tretando pela internet dizendo que mandou ou não mandou (acho que até aqui vc não sabe se eu gosto ou não desse site né? kkk) e o bagulho fica engraçado.

Pra você que está começando e não está entendendo nada, a brincadeira é a seguinte: Toda essa galera que você conhece que já escala e faz essa tal de escalada esportiva joga um jogo cujas regras são as seguintes mais ou menos: escalar guiando as vias inteiras sem cair, sem se apoiar em pontos artificiais como as chapeletas, galhos de árvore nem sentar na corda pra descansar nenhuma vez. Só quando isso acontece podemos dizer que “MANDAMOS” uma via. Pra conseguir algumas pessoas escalam a via primeiro de TopRope, mas a maioria entra guiando mesmo e caindo nos pontos mais duros das vias que estão acima de seus limites, ensaia os movimentos até tê-los decorados e então entra pra “Mandar”.  Então, se eu entro guiando numa via, caio 1x no crux mas chego até o final, eu não mandei, a menos que eu entre novamente desde o chão, guiando, e faça sem nenhuma queda, logrando assim a famigerada cadena da via! Encadenei a via, mandei a cadena são sinônimos. Mas como ensaiar uma via ou “Fleshar” – entrar sabendo todos os betas – é mais facil que mandar uma via de primeira sem saber nada sobre ela, a tal da escalada à vista é tida como o estilo mais puro e que mais traduz seu nível atual na escalada, pois mostra realmente qual grau você está mandando por si só. Aí conforme você pode ter lido no post passado, nós alternamos entre mandar vias abaixo do nosso limite para aquecer, nos divertir, aprender um pouco de técnica, os movimentos, e mandar vias no limite e acima dele para nos desafiar e melhorar, ficar mais forte/técnico e consequentemente ter mais vias pra gente escalar abaixo do nosso limite depois que nosso limite é elevado.

Aí, pra não ter dúvida sobre como são essas regrinhas, não do site mas da maioria das pessoas de bom senso sobre o que você “pode” ou “não pode” fazer pra falar que mandou sua via, traduzi e adaptei uns 10% pra realidade brasileira novamente a tabela do 8a.nu sobre as regras de ética na escalada.

 

Eis aí algumas regrinhas que seguimos inconscientemente!

Eis aí algumas regrinhas que seguimos inconscientemente!

Tem algumas tipo desescalar que eu nunca tinha ouvido falar… também pudera né, acho que temos mais bom senso que os gringos hehe nunca vi ninguém guiando até a quinta chapa de uma via, depois desescalando até o chão pra depois entrar pra cadena e falar que valeu. Mas enfim, cada um cada um! E claro, tava incompleto o tópico sobre não chapeletar fendas, então adicionei um pouco do que tenho visto pelo Brasil afora, principalmente Minas e SP nesse quesito.

Tem um ponto que eu adicionei que não tem mto lá fora, (tem também, mas menos) sobre “VALE AQUELA AGARRA” ou não vale. Reza a lenda que quando o Chris Sharma mandou a via La Rambla, 9a+Fr (12aBR), o cara que tinha mandado pela primeira vez, o espanhol Ramonet, falou que o Chris Sharma usou uma agarra que não vale kkkkk Aparentemente não mudou o grau do crux (mas o ramonet falou que fica mais fácil com ela), era uma agarra aparentemente 30cm pra direita, e depois todo mundo que mandou usou também.

E aí, alguma polêmica? Acha que tem que mudar alguma coisa? Agora alguma cadena sua passou para a categoria “Curintcha”? (ou seja, vc colocou que mandou à vista mas tinha tentado a saída 5x e depois que saiu do chão não caiu mais?)

E por falar em Curintcha, vou colocar aqui um vídeo que me deixou meio indignado. O cara malhando um sei lá, nono ou décimo grau em móvel numa fendiquinha lazarenta (se pá até já pus esse vídeo aqui). Aì de repente faltando uns 5m pra fenda acabar ele da um puta dum curintxa e cai pra fenda da esquerda mais fácil que esteve lá o tempo todo e termina por ela, deixando a fendiquinha lazarenta pra direita. Ladrãaaaaaaaooooooooo! Pode isso Arnaldo?

 

E só pra dar uma decorada no post, vejam esse vídeo e entendam porquê morando em São Carlos eu não faço Boulder. Admito, eu gosto de boulder também… Adoraria fazer boulder num pico tipo esse, incrível! Ahhh, a grama do vizinho é sempre mais verde né? kkkkkkkk

Cada um cada um né? Mas esse próximo vídeo me faz lembrar que eu prefiro as vias hehehe

 

Oficina do CUME

Aula teórica na sexta a noite..

Aula teórica na sexta a noite..

É já, foi.. e foi muito boa! Já faz vários anos que temos oferecido essa oficina de escalada para o pessoal que está começando a escalar. Nossa intenção não é formar logo de cara grandes montanhistas com mais conhecimento que o Rambo e um escoteiro juntos. Queremos que as pessoas que fazem essa oficina saiam daqui sabendo dar seg DIREITO, limpar vias COM TOTAL SEGURANÇA e sabendo usar e a verificar os equipamentos utilizados corriqueiramente na modalidade que mais cresce atualmente aqui na região (e provavelmente no Brasil todo) que é a escalada esportiva. Temos consciência que um final de semana pode ser pouco tempo, então trabalhamos esse pouco tempo e focamos no que realmente pode fazer a diferença. Muita gente começa a escalar e bate no peito dizendo que nunca fez curso, que aprendeu com um cara que fazia rapel na ponte em 1984. Nós respeitamos esse tipo de pessoa, mas oferecemos conhecimento e segurança para outro tipo de pessoa, aquela que começa a escalar e quer saber como fazer da maneira mais segura, e principalmente, PORQUÊ é mais seguro. Tanto as técnicas quanto os equipamentos estão em constante evolução (praticamente entrelaçados) e é importante estar sempre atualizado quanto ao uso e relação entre esses equipamentos e as técnicas verticais empregadas adequadas para cada atividade específica dentro do universo da escalada.

Eu como membro do CUME, com 10 anos de experiência em escalada, junto com outros membros do CUME com tanto conhecimento ou até mais, voluntariamente oferecemos essa oficina sem nenhum interesse lucrativo pessoal, apenas queremos que as pessoas escalem com segurança lado a lado conosco, uma vez que não tardará essas pessoas (muito antes do que se imagina) se tornam amigos e passamos a escalar juntos. O valor simbólico das inscrições é todo voltado para o CUME, o que é revertido em manutenção do espaço como na compra de agarras, chumbadores, equipamentos, estruturas para treinamento, colagem de agarras, etc… (manutenção essa que também é feita por nós mesmos).

A oficina, com 20 horas de duração sendo 4h de teórica e 16 de prática, frisa muito na repetição dos conceitos mais importantes para que as pessoas aprendam e saiam sabendo, inclusive identificar e corrigir outras pessoas que estiverem inadvertidamente cometendo algum deslize que possa vir a comprometer a segurança dela ou da pessoa que estiver escalando no pico.

Veja algumas fotos de como foi a oficina, onde 12 pessoas saíram sabendo realmente como fazer segurança pra quem está escalando, fazer o Partner Check e limpar vias com segurança:

Acima as fotos do sábado, onde eles aprenderam a fazer os nós, o Partner Check, a clipada e a dar seg guiada e de Top Rope de ATC e Grigri. Abaixo, as fotos de domingo quando puderam aprender a armar uma parada equalizada, dar seg para um segundo e limpar a via por rapel.

É isso galera! Não tenham dúvidas! Treinem, façam tudo sempre com muita segurança e não tenham medo ou vergonha de dar o toque se virem alguém dando seg errado ou com uma fivela aberta da cadeirinha, espalhem a palavra! =) E na dúvida, perguntem, estamos aqui pra isso!

Alguns ja tinham ido, mas aí estão os que restaram!

Alguns ja tinham ido, mas aí estão os que restaram!

Escale como um profissional

Olha lá que bobo subindo o pé na altura da cabeça!

“Olha o Genja com a mão na nuca de novo!”

Saiu semana passada no 8a.nu sobre como treinadores olham alguém escalando e já dizem se a pessoa é um escalador de elite ou um newba. Assim como tudo e qualquer post que o Jens coloque lá, independente do que seja, todo mundo já cai de pau em cima dele, por mais que seja pertinente. Enfim, tomei a liberdade de traduzir pois achei muito legal e concordo com as observações:

Início da tradução livre:

A maioria dos treinadores consegue julgar o nível de qualquer escalador em apenas 15 segundos. Aqui estão algumas dicas rápidas de como parecer um profissional, além é claro de evoluir mais rápido.

1. Olhe para baixo
Escaladores profissionais olham para baixo na altura de seus pés para manterem-se relaxados e para colocar os pés altos da melhor maneira possível. Inclinar a cabeça para trás só cria mais tensão em suas mãos.

2. Pés altos
Escaladores intermediários as vezes tentam subir um pé tão alto quanto possível, o que resulta em posições nas quais fica difícil de visualizar outras agarras tanto de pé quanto de mão e até mesmo soltar uma mão para buscar outra agarra. Em vez disso, suba os pés pouco a pouco de maneira gradual (a chamada “pedalada”) para que você consiga alcançar agarras mais altas de maneira mais confortável, possibilitando ir para as próximas agarras de maneira mais sólida.

3. Mudanças de Ritmo
Parar e ir é o truque que todos os profissionais usam, enquanto que os escaladores intermediários costumam escalar as vias inteiras com o mesmo ritmo. Sempre treine alguns movimentos rápidos para o caso de precisar deles em alguns tipos de crux.

4. Descanse, descanse, descanse
Um profissional está 100% focado enquanto está descansando, quase como uma meditação. Você pode notar que ele move seu corpo bem lentamente e o truque é a respiração.

Fim da tradução livre. 

E é isso, a gente sempre tenta ensinar a mulecada a chapar o pé na parede pra fazer moves de pés altos, mas parece que eles não entendem! Mas tudo bem, tem coisas que só mesmo as horas de voos e horas de escaladas na rocha (isso é o básico, se nem isso vc faz, putzzz) e mais além, nos picos fora do quintal de casa! Confesso que quando eu comprei minha primeira sapatilha importada, meu trabalho de pés melhorou e nem foi tanto pela sapata ser boa (mas foi) mas por eu achar que ela ficava tão bonita no meu pé que eu passava a olhar mais para meus pés e acabava fazendo um trabalho de pés nas vias muito mais minucioso! hahahaha

As agarras de pé estão lá, mas se você não olhar com os olhos, nao as verá!

As agarras de pé estão lá, mas se você não olhar com os olhos, nao as verá!

Desejo um feliz ano novo a todos os leitores do blog, seus lindos*, Obrigado pelo carinho e pelo acesso! Sei que vocês não gostam de comentar (mas vocês podem viu, eu nem ligo;) ) mas eu sei que vocês estão aí pelas estatísticas e pageviews!

*menos o viado do ives que só entra e vê as fotos e não lê nada, puto!