Campeonato Caipira 2013 – Etapa Campinas

A torcida vibra a cada pé na mão!

A torcida vibra a cada pé na mão!

E continuando a série de posts sobre atitude positiva: O que foi esse campeonato caipira etapa campinas?! Quem não foi perdeu uma grande festa que começou sábado de manhã e só foi acabar no domingo a tarde. A escalada no Brasil pode estar no começo, ter suas falhas (Como poucos picos de escalada para – agora sim já ta até dando pra dizer – muita gente, ou gente que começa a escalar e bate no peito com orgulho dizendo que nunca fez um curso de escalada), mas sem dúvida nenhuma podemos dizer a escalada Brasileira tem PERSONALIDADE. E foi isso que a gente viu, o grande reflexo da comunidade escaladora brasileira no sábado em Campinas, lá no muro do GEEU. Todo mundo trocando idéia de boa. É como se você chegasse num lugar, não conhecesse ninguém, mas só porque todo mundo escala, já viram BFF melhores amigos! Muita animação, risada e escalada rolou sob o pano de fundo de uma competição que movimentou a comunidade escaladora interiorana, no que hoje é O MAIOR CAMPEONATO DE ESCALADA do estado de São Paulo (O que não é muito difícil quando se é o único, diga-se). Não vi os números oficiais, aliás, GEEUenses, aguardo número para divulgar aqui, de inscritos e colocações! Nas minhas contas tinha quase 40 participantes, tipo a Etapa em Sanca em novembro passado!

O São Carlos Pression Team foi bem representado pelas categorias de base e pelos fanfarrões do Master, que foram só pelo rolê e pra fazer social. Ta, ok, eu fui pra fazer social e dar rolê, pois o Beto e o Gui Quase que ganham a parada, não fossem as estrelas nacionais competindo de igual pra igual! As meninas também não fizeram feio, e eis que a caravana era composta por:

Thierry – O menino lobo que só come frutas e está conquistando o coração de todo mundo com seu bom humor e carisma, e acabou ficando em primeiro no iniciante, com 2 meses de escalada (sim, ele escalou pela primeira vez em 6 de abril deste mesmo ano).

Breno – Outro que vem se esforçando bastante e não decepcionou o time (ao contrário deste que vos fala) em sua categoria!

Mari – A menina criada com a avó no Apartamento mandou muito bem, matou a gente de orgulho e mostrou que a classe dos Nerds também tem vez na escalada (na verdade Mari, nós somos a maioria! 😉 ), tendo garantido um lugar no pódio com o terceiro lugar! E agora Mari? Próxima etapa vai ter que ir guiando hein? ;P

Bia – A Bia decidiu de última hora dar um balão na aula de sábado e partir com o time representar no campeonato!

Bia na Segunda via...

Bia na Segunda via…

Isa – A atual primeira dama do CUME também competiu na categoria feminino Não-iniciante (é que só tinha duas, iniciante e intermediário, mas eu chamaria de Master!)

Guilherme – O Mr. Escalada a vista fez bonito com sua escalada técnica cheio de graça e tirou vários aplausos da torcida (principalmente das meninas Cheerleaders do SCPT da Bia)

Beto – Betão saiu mostrando técnica e força misturadas numa fórmula que por pouco não garantiu lugar no pódio do Master! Foi mais uma vítima da agarra “Duna”, grande vilã que derrubou praticamente todos os finalistas já na saída da via da final… :/

Genjão – Até seria um fiasco se houvesse a remota possibilidade de um desempenho. A real é que teria sido mais feio não competir do que cair na primeira agarra da primeira via! O importante é estar dando risada com a galera dos próprios erros e tomar tudo como aprendizado! Mesmo voltando da lesão número 28, eu que nem ia competir, acabei de última hora contagiado por toda aquela vibe empolgante da galera.  Deixei as minhas expectativas nulas de lado e resolvi sentir o friozinho na barriga de escalar com a platéia, e, apesar de nem ter saído do chão por causa de uma bobagem qualquer – que garantiu comentários de quem assistia se eu não estaria equivocado competindo na categoria errada)- acabei escalando um pouco mais na segunda via do master, e, com um gritinho no melhor estilo Chris Sharma vergonha-alheia isso sim, encerrei minha participação nesta etapa do campeonato.

E também destaque para as Cheerleaders Marta e Marina(ã0)que foram só para assistir, torcer e jogar cascas de banana e tomates nos concorrentes, e passar maionese nas agarras aquela vibe esperta. Certeza que foram para tietar as sub-celebridades do Climb Brasileiro isso sim!

De noite ainda rolou baladinha, tava muito massa mas estavamos muito cansados e logo nos evadimos do local, ainda que a contragosto, pois já não estavamos aguentando ficar acordados: nos despertamos aquele dia as 6 da manhã, ficamos no sol, competimos e fizemos social o dia inteiro. Ficamos na casa do Lukinha, que mostrou uma puta hospitalidade ímpar, típica do Brasileiro, valeu mano! Mi casa su casa! Aliás, essa coisa de união de toda a galera é um pouco raro la fora (mas parece que eles estão aprendendo com a gente), parece que é mais coisa de brasileiro e é por isso que os gringos gostam tanto de vir pro Brasil escalar! O melhor de subir as preda tudo aqui no Brasil, é a galera embaixo!? Será exagero? Bem, não seria a primeira vez, mas também não é lá muito inverdade. Na verdade acho que é a soma dos dois fatores! Tipo quando a Bianca fala no Blog dela que muitas de suas cadenas se devem em parte por conta da vibe d@s amig@s, acho que tem muito disso na escalada! E no domingo ainda rolou um Climb na pedreira, foi bem massa, tava toda a galera que sempre encontramos no cuscuzeiro e Itaqueri, pessoal de Rio Claro, Hortolândia, Piracicaba e claro, Campinas. Deu pra socializar, nos passaram os betas das vias, foi apoteótico!

A Equipe Quero Escalar na concentração do Campeonato Caipira!

A Equipe Quero Escalar na concentração do Campeonato Caipira!

O que importa é a Vibe positiva que rola sempre nesses encontros, que a galera da escalada emana e que é muito legal, praticamente uma seleção natural: Quem não tem a vibe nem começa a escalar pq não ta na sintonia…. Portanto se vc tem a vibe boa, vem pro Climb vc também! 🙂

E é isso aí galera, daqui a pouco o vídeo que eu fiz com as celebridades durante o evento!

Atitude Positiva!!

Isa na Sonho de ícaro

Isa na Sonho de ícaro

E eis que no feriado, ao contrário dos planos de meses, faltando 5 horas pra sair de casa, mudamos o destino de Arcos pra São Bento. O motivo?! Uma escolha lógica: Em caso de Sol, escala-se em ambos os lugares. Em caso de Chuva, Em Arcos não escala-se nada e ficaríamos acampados no meio da lama, A Marta, o Felipe e eu… Já Em São Bento escala-se um pouquinho (Falésia dos olhos) porém se faz social o tempo todo. Fomos pra SBS. Ficamos na tia cida. Gastamos horrores, foi uma tragédia financeira, mas felizmente pude me permitir uma extravagância dessa vez. E para ficar com a Martinha, escalarmos juntos e se reintegrar ao SCPT foi excelente. Ela escalou, guiou, voou, foi lindo de ver. Já eu por minha vez bem… vamos aos fatos:

Primeiro dia fomos para a Falésia dos Olhos pois a previsão do tempo mandava água. Não veio, mas foi divertido. Depois de muito tempo sem escalar pude entrar na Quebradeira achando que era um quinto e xingando até a quinta geração da pessoa que me fez com tendências a ganhar uns kilos a mais quando fico sem poder escalar. Mas depois descobri que a via não é tão quinto assim quanto eu pensava. Depois, psicologicamente abalado entrei na sonho de ícaro. Sem resistência alguma, fui parando, e achando esquisito que tava quase mais fácil que a quebradeira. A Isa deu uns pegas na sonho de Ícaro, e a Bia na Bulls on Parede. O Beto, Gui e Raul ficaram malhando a “Despertar de Ícaro” um 8b novo que é a continuação pra esquerda da Sonho de Ícaro. Eu não me deixei abalar e para nao ficar parado fui na Rock and Roll na Catedral, que, ainda que a prestação, sabia que chegaria no final, porque o que eu queria era escalar.

Quebradeira. Entrei achando que era 5° e desci achando que eu estava em péssima forma! kkkkk sorte que disseram ser 6sup heheh

Quebradeira. Entrei achando que era 5° e desci achando que eu estava em péssima forma! kkkkk sorte que disseram ser 6sup heheh

E no segundo dia não tem foto nenhuma! Mas fomos pra Divisa, fizemos a rapa no setor tetos. Pude repetir a Pânico, um 7b que eu tinha mandado mil anos atrás e que eu lembro ter ficado com uma dor no pulso por umas semanas depois da cadena hehehe Mas desta vez foi tranquilo. O engraçado é que a galera já me conhece e sabe que eu sou um fanfarrão, parece que eles pedem pra eu fazer Genjices quando to escalando hehehe O foda é que a maioria das genjices (tipo todas) eu faço mais porque eu quero fazer, espontaneamente, do que por pressão popular. Mas o melhor veio depois: Tava na Pânico, me fudendo lá na contra do crux, espumando como diria o Russão, e a galera deu a maior vibe, foi da hora! Aquele momento que vc ta lá sem saber se vai dar pra ficar na próxima agarra pq ta no veneno.. costura no pé… cotovelinho subindo… Aí a galera começa a Gritar, é mto loco, dá +2 de motivação, +1 de força, +1 de resista e +1 de foco!! Aí minhas ganas de escalar foram aumentando e parece até que o que eu precisava era escalar uma via no limite pro corpo acordar… Massa demás!

Essa galerinha é da Vibe positiva!!

Essa galerinha é da Vibe positiva!!

Galerinha do Rio tava lá, dando a vibe, risada, pitaco, foi muito massa esse dia! Aquele clima massa! Sempre tem um rabugento pra conturbar as coisas (que nem tava com a nossa galera), mas nada disso atrapalha os climbs com essa turminha do barulho aprontando altas confusões. A Marta entrou duas vezes mostrando muita atitude, na primeira parte da Psicose, e ainda deu Beta pros outros que entraram depois! Ela também por pouquinho não manda a Hellraiser, na qual ela entrou guiando. _o/\o_  O Felipe e a Bia deram dois pegas na It’s only Rock and Roll e saiu cadena!! Depois o Beto, Gui e Raul foram para o setor comunista enquanto a gente fazia as já equipadas ou equipava as vias por ali mesmo. A Matriarca-Mor do Sanca Pression Team, a Naná (da época que nem tinha esse nome) estava lá com o Rôdela, o Chris, o Rogério (Figuraça)  e as respectivas (foi mau meninas, mandem seus nomes nos coments aí pra eu updatar o post depois!) . É quando vc sai do Climb leve, com a sensação de que está tudo bem e que estão todos felizes (Menos o Raul que não pode esperar a gente limpar a via no escuro, porém cuja felicidade é facilmente compravel com uma cachacinha hahaha)

 

Felipe, Eu e Marta na 3° parada da Elektra, na Ana Chata

Felipe, Eu e Marta na 3° parada da Elektra, na Ana Chata

E no sábado o dia mandava tempo bom. Fomos pra Ana Chata porque eu queria levar a Marta pra fazer sua primeira parede. LEvamos Um saco de cimento, tijolos, areia… kkkk E fizemos uma cordada de 3 com o felipe também, que também estreava em ambiente paredeiro. Tivemos que esperar 1h pra entrar na via, mas o timing foi perfeito pois as nuvens iam alternando entre sol e sombra, foi muito massa. Só no finalzinho eu achei que poderia chover a qualquer momento, mas não choveu! Ahhh, a quinta enfiada. Depois de um apertozinho na quarta enfiada que tem coisa de 30m e 3 proteções, me esbaldei de proteger a enfiada em móvel. Não é nem que tava precisando, mas é que é tão gostoso enfiar os negócio nas fendinha e ver como fica bala! No cruxzinho rolou até entalamento de joelho e semisoltamento de mãos hehehe Nas duas ultimas enfiadinhas, que é uma travessia horizontal pra esquerda de 15m mais uns 20m até o cume, eu emendei pra ganhar tempo, Mas depois paguei o preço por ter deixado os friends pra trás. Nessa última enfiada só tem uma chapa. Ta certo que é facil, mas eu meio que me senti SOLANDOOOO hehehe se eu caísse ali, ia cair MOOOOITO. Mas foi da horinha. O único lancezinho vc faz com a costura no saco. Fizemos sessões de fotos no cume, separamos equipo e descemos, chegando no carro pouco depois de escurecer. E fomos direto pra Truta! E você acredita, que a garçonete admitiu rapidamente ter errado nas contas e devolveu o dinheiro cobrado a mais sem titubear? Ponto para o time dos Trutas honestos. <Tu dun – Tsss>

A cara do Felipe nessa foto ficou muito massa!!! kkk

A cara do Felipe nessa foto ficou muito massa!!! kkk

E aí no último dia estávamos todos des-tru-í-dos. Estávamos entre ir pra Divisa ou pros Olhos, mas acabamos indo pra vista aérea seduzidos pelas promessas de vias em móvel bem protegíveis uma trilha de 5 min do carro ao pico. Eu comecei fazendo a Mamão com Açúcar, achando que era só em chapa. Na verdade ela é, mas como eu queria ter levado meus friendinhos para um lance ou outro!! (#Fikadika). Depois que a marta fez ela também, fiz com ela uma Oficina de Escalada móvel, que a Isa Chamou de TRAD CLIMBING CLINICS hehehe ela ja tava até querendo subir guiando pondo as peças (mas de top hehe).  E eis que quando a Isa ia equipar a quinto apoio pra nóis, começa a chover! Mas isso já era umas 2 da tarde! Vazamos!

Beto na Batdiedro, Vista Aérea

Beto na Batdiedro, Vista Aérea

Só sei que na viagem, pra variar, começamos a pegar o trânsito na Fernão antes de chegar na Don Pedro, mas graças ao Beta do Koberle, pegamos o desvio em Guapirocada e viemos mais tranquilos. EU só queria comer uma coxinha de posto. Adoro. já era umas 7 da noite quando chegamos na Don Pedro na altura de Itatiba, e eu tava sem comer nada o dia inteiro. Como tava gostoso, nossa!!! Ah, outra coisa a se mencionar: IN-CRÍ-VEL o congestionamento e trânsito parado, deve ter sido algum recorde ou algo do tipo, desde São Carlos até a entrada da Anhanguera pela Washington Luís, coisa de 90km de congestionamento!!!! (só que no sentido interior- capital Xupa Paulistano)

E foi isso galerinha! Muita Vibe positiva na viagem, ver os aspectos positivos de tudo pois o que importa é estar feliz sempre e não mal humorado se cobrando resultados que isso não vira! O Negócio é Cobrar atitudes e mentalidade positiva, aí sim!

Valeu, até a próxima! E pra terminar, uma foto da Seg esperta de corpo de mim para o beto clipando (costura mágica em ação)  a primeira da Veneno Antimonotonia na Vista Aérea:

Se cair cai com a COSTELA no ossinho do cotovelo hein?!

Se cair cai com a COSTELA no ossinho do cotovelo hein?!

São Carlos Pression Team no PETZL RocTrip!

Todo mundo curioso, aguardando o Post sobre o Sanca Pression Team no Petzl RocTrip, verdade? Ainda não tinha publicado pois estou tendo problemas com a integração do meu site com pagseguro muito trabalho essa semana depois de voltar da viagem , mas com o tempo tudo vai se ajeitando, dormir pra quê não é mesmo?

Eu e Beto no Petzl Roctrip... Isa de Fotógrafa zuando que a gente nunca é sério!

Eu e Beto no Petzl Roctrip… Isa de Fotógrafa

Bom, pra começar devemos citar a novela Aerolíneas que fez Ema-Ema pra gente. Chegamos terça feira de manhã em Buenos Aires pra pegar a conexão até Esquel (se pronuncia Esquél e não Ésquel) mas como tava tendo greve geral eles falaram que só poderiam nos “encaixar” num vôo sábado. SÁ-BA-DO (O Evento acabava domingo). Ficamos desolados, sem vontade de cantar uma bela canção, e já achando que o povo argentino é tudo aquilo que a rivalidade futebolística prega. Sendo assim fomos ver de alugar um carro pra chegar lá: U$3.000,00 (TRÊS MIL DÓLARES). Dexa queto… Então a Patrícia, do Guichê de atendimento ao turista do Aeroporto de B.A. nos foi muito solícita, ligou pra Ana Laura, responsável pela organização do Evento da Petzl, e juntas, fizeram milagres, arranjaram 3 vôos, 4 conexões  e dois dias de viagem pra gente, coisa que a aerolineas nem tinha se importado. Mesmo assim chegariamos 2 dias atrasados ao evento. Tomamos a decisão de apostar alto: Sacamos dinheiro (não tinhamos pesos e nao podia mais trocar) e compramos uma passagem de Busão mesmo. 26 horas até Esquel, e mais 2 até a Piedra Parada com o Onibus da Petzl, que ia custar 50 pesos mas custou 85 :/

26horas no busão e uns 5 filmes depois...

26horas no busão e uns 5 filmes depois…

Problema resolvido, comida comprada, chegamos no evento e já fomos fazer as inscrições…. ai que emoção!

Enquanto isso, na fila de inscrições...

Enquanto isso, na fila de inscrições…

Pegamos nossos brindes, camisetas e fomos armar barraca e comer! Dia seguinte lá estávamos para as filmagens do vídeo do PRT e logo depois fomos escalar.

Uma galera descendo correndo uma piramba... ce ta loco!?

Uma galera descendo correndo uma piramba… ce ta loco!?

Na sequencia fomos escalar, e já de cara tivemos a impressão de que não escalaríamos muito. Muita fila nas vias. Mas muita mesmo. Mais que o Cipó no carnaval. Mais que a Ética na Semana Santa. Eram 1400 pessoas para escalar e mais 600 curiosos que estavam ali só pra ver (??!). Realmente tava treta. Mas felizmente achamos um lugarzinho ao sol hehehe

Entrada do Canyon La Buitrera

Entrada do Canyon La Buitrera

E começamos a escalar, e muito bloco solto, e algumas vias com chapas muito longe umas das outras, mas aquele negócio: Morrer vc não vai, mas se ta com o psico abalado, vai dar medinho! kkkk E eu que estava com psico abalado perdi cadenas bestas de 7a’s com proteção escassa e mandei 7b’s (inclusive um a vista praticamente) muito bem equipados. O negócio é não se cobrar muito se o psico não ajuda e aproveitar que tem muita via um pouco abaixo do seu limite e escala-las! Reparei tambem que de manhã eu tinha mais medo do que a tarde… mas que se o move era foda e a chapa tava pra baixo do pé, não importava se era de manhà ou de tarde, era fiasqueira mór…

Eu escalando um sextinho equipado pela Nina Caprez. Muita pedra solta!

Eu escalando um sextinho equipado pela Nina Caprez. Muita pedra solta!

Esse 7b derrubou UMA GALEEEERA a tarde toda enqto estavamos no setor, mas o Beto mandou a vista! Só que são tipo 6 chapas + parada em 30m de via :/

Esse 7b derrubou UMA GALEEEERA a tarde toda enqto estavamos no setor, mas o Beto mandou a vista! Só que são tipo 6 chapas + parada em 30m de via :/

Isa no mesmo sextinho das pedras soltas...

Isa no mesmo sextinho das pedras soltas…

Tava caindo MUUUUITA pedra, e esse setor, o Jardin del Eden, tava bem foda de ficar. Escalamos duas vias e já deu. NA verdade a gente começou escalando no Ortigas, mas tava mto frio e tivemos que sair pro sol…

Porque ela falou que fazer essas poses é coisa de criança! Mas bem que ela deu risada né?! ;)

Porque ela falou que fazer essas poses é coisa de criança! Mas bem que ela deu risada né?! 😉

No dia seguinte ja fomos prum setor muito bem recomendado chamado Huelitas ou holitas.. mó da hora! Negativaço de agarrão com um monte de buracos! Só que: Mimimi Era de manha, e era tipo 30m de via com 7 chapas. Não tem psico abalado que aguente pra aquecer hehehehe Mas puta via da hora, eu é que não estava rendendo. Ainda.

30m de via e umas 6 ou 7 chapas. Morrer não ia, mas... PRA QUÊÊÊÊÊ???

30m de via e umas 6 ou 7 chapas. Morrer não ia, mas… PRA QUÊÊÊÊÊ???

Beto no 6c (7aBr) do Setor Holitas. Tudo a vista fi!

Beto no 6c (7aBr) do Setor Holitas. Tudo a vista fi!

Só sei que fiquei bem chateado. Sentia-me como um ator pornô com disfunção erétil. Impossibilitado de fazer o que mais gosta!! Mas graças à umas brasileiras muito gente boa, meu problema se amenizou. A Gláucia do Rio deixou um 6c+ (7b Br) equipado e eu dei um pega na via. Fui espanetando (ou seja, escalando rápido, inteligentemente porque era fácil e sem maiores percalços) até o crux, mó da hora, e lá, perdi uns 10 minutos (e a cadena), era um movezinho tenso de regletes e equilibrio.. tirei o move, entrei de novo e mandei! Ahu!! O Beto Aproveitou e equipou outro 6c+ ao lado e entrei no flash (só é flash pq sabia onde era o crux) e mandei! Uma leitura bem complicada, dei uma roubada na altura hehehe mas aí ja fiquei mais motivado!

Banho no Rio... leva a pá pra quebrar a camada de gelo em cima do rio!

Coragem pra guiar via com esticão ele tem… mas pra entrar na água de uma vez… vish… pior que eu pra guiar via com esticão! kkkkkk

A noite foi dia de banho afinal, já tava fazendo uns dias, mas enfim… água gelada, o negócio é não pensar muito e já sair caminhando sobre a água até ela chegar no saco. Daí em diante é só alegria. 3 minutos depois o banho está terminado. 🙂

Todo dia a noite rolava fogueiras espalhadas pelo camping, E claro, as baladinhas da PETZL. Acabamos não indo em nenhuma pois iamos sempre dormir cedo pra acordar cedo pra nao pegar fila nas vias, o que nem sempre se concretizava, mas enfim…

Fogueiras por todo canto..

Fogueiras por todo canto..

Uma das vias mais clássicas do pico...

Uma das vias mais clássicas do pico…

No sábado acordamos cedo e fomos pro climb. IN-CRÍ-VEL! Nenhuma fila na via mais badalada do pico,  a Mickey Mouse! Um Sexto grau negativo de agarrão que parecia de ferro fundido! Amazing!!

Piedra Parada ao fundo... Setor El Aero..

Piedra Parada ao fundo… Setor El Aero..

Essa era a ultima via antes das vias interditadas e desequipadas por conta das escavações arqueológicas…

Pensa num agarrão...

Isa descansando numa agarrinha da via….

E a tarde paramos tudo e fomos ver os RockStars escalarem… e Aí a Tietagem rolou solta!

Alizee Dufraisse na Seg do Dave Graham...

Alizee Dufraisse na Seg do Dave Graham…

Beto e Eu Tietando a Melissa Le Neve, super simpática!

Beto e Eu Tietando a Melissa Le Neve, super simpática!

E Beto e eu Tietando o Máquina, Dani Andrada!

E Beto e eu Tietando o Máquina, Dani Andrada!

Dani Andrada meio adverso ao uso de casco...

Dani Andrada meio adverso ao uso de casco…

E esse dia ficamos pageando os nossos fãs, foi mó da hora! Conseguimos coletar autógrafos de:

– Gerome Povreau

– Steve Maclure

– Mayan Smith Gobath

– Alizée Dufraisse

– Melissa Le Neve

– Florence Pinet

– Martina Cufar

– Philippe Ribiere

– Dave Graham

– Said Belhaj

– Dani Andrada

Só faltou da Charlote Durif, que não compareceu nesse dia, e quando cruzamos com ela, ela tava com o Biro-Biro e ficamos com vergonha de pedir o dela e o dele não.. kkkkkk

Bom, de noite como sempre jantinha, o casal Isabeto para a Barraca antes das galinhas por causa do climb do dia seguinte e eu, bem… socialzinho antes né? Fiz amizade com a Delegação Chilena da Petzl (de importadores, não de atletas) e todo dia a gente se reunia em volta da fogueira. Até conheci o importador da Petzl no Brasil, o Walker!

Um sextinho legal, comprido, ao sol, mó visu, divertido!

Um sextinho legal, comprido, ao sol, mó visu, divertido!

E no dia seguinte, mais climb. Fomos pro Setor El Circo, onde pude escalar um 6b com a Isa enquanto o Beto escalava de verdade. Depois tinha uns Brazucas na via do lado, trocamos com eles assim todos escalam 🙂

Mais uma vez a Gláucia deu uns betas bons e mandei no Flash um 6c (7aBr) muito legal com direito a mega entalamento de joelho! \o/  O Beto tava malhando um 7c que acabou mandando no terceiro pega, mas eu arreguei porque apesar de bem fazível, o crux tinha costura pra baixo do pé, e aí sabe como é… Popóoooooo (Ahhhh GENJA! TOME VERGONHA NESSA SUA CARAAA! – lembra da apologia com o ator pornô né?)

Beto bem no crux do 7c (7a Fr)

Beto bem no crux do 7c (7a Fr)

E essa foi a noite do grande churras! Rolou o tal do Chulipan (Pão com “linguiça” à moda argentina e a tal carne de cordeiro). Todos se serviram a vontade, comemos tranquilamente (apesar da fila pra pegar o cordeiro) mas sabe como é… igual no Bandejão: Cozinhar pra 2.000 pessoas não fica lá aquelas coisas… mas deu pra entender o espírito da coisa (do churrasco, não do cordeiro).

Isa no Canyon la Calavera

Isa mandando um sextinho negativo de agarrão no setor Calavera…

E Segunda fomos pro Setor Calavera, onde estavam as vias mais badaladas e disputadas. Nos outros dias tava bem foda de escalar ali (leia-se: impossível) mas segunda UMA GALEEERA ja tinha vazado entao rolou sussa. Fizemos uns sextinhos pra animar, muito legais, um deles negativo de agarrão, depois mais dois de 30m, um deles um pouco mais adiante, que é a a última via do Canyon(setor galinheiro), um sexto com várias barrigas, viradas de tetos e um cruxzinho lazarento totalmente díspar com o restante da via. Mas legalzinho.

Setor la Calavera visto desde o Final do Canyon...

Setor la Calavera visto desde o Final do Canyon…

E na terça de manhãzinha Isabeto vazaram e eu fiquei mais um dia, arranjei um parça alemão que não tava com medinho de cair. Bixo ligado no 220, daqueles que qdo ta frio vai escalar no gelo, esquiar, quando ta calor vai pra pedra, quando ta tempo bom vai fazer escalada alpina… Também, o Matterhorn no quintal da casa dele, o Montblanc a algumas horas… enfim. Fiquei com os móveis e entramos numa grande chaminé de 3 enfiadas de quinto grau. Ouvimos dizer que alguns Brasileiros tinham entrado dias antes. E eu fico me perguntando: COMO????! COMO?!?! COMO eles entraram na via e mesmo assim quando eu entrei eu tirei TONELADAS de pedra da via… Era questão de pegar a agarra que menos mexia, olhar pro lado e, ao encostar o cotovelo na rocha, caia maços e maços de laquinhas de pedra pra baixo. Um terror. Colocava o pé na agarra que menos respirava, e ao olhar pra cima o joelho toca a rocha e um chumaço de pedra ia pra baixo. Fui colocar um friend uma hora, e os outros friends do mesmo mosquetao ao encostar na rocha, fizeram desprender um playstation da parede que caiu no meu joelho… PQP!! Castelo de cartas é brincadeira, é sólido… ta mais pra… sei lá… Castelo de palitos de dente.. a via devia chamar osteoporose ou algo assim. Ah! E o final era um esticão de uns 10m até a base com entalamento de asa de galinha numa fenda de meio corpo. A-hul! Quando o Chris (aquele alemão pilhado) chegou em mim falou: Fiii, desencana dessa parada! Se comigo ha 10m pra direita da canaleta/chaminé tava tomando pedradas, imagina se eu guio a segunda enfiada e vc ta aqui na parada e não consegue desviar?! Deixa isso pra lá!!

Escalamos essa Chaminé na esquerda bem óbvia... descemos em 1/3...

Escalamos essa Chaminé na esquerda bem óbvia… descemos em 1/3… (sim, tem um maluco fazendo HighLine)

Pois bem, descemos e eu lembro que o Rapel foi mais aterrorizante que a escalada em si. Credo. Acho que tava considerando a hipotese de encarar as pedradas no peito da segunda enfiada só pra não ter que fazer rapel. Mas enfim. Descemos. Comemos, eu não estava muito animado e ele entrou numa via justo ao lado da chaminé que pareceu bem massa… entrei também e me animei, acho que era um sextinho. E depois no mesmo setor ele entrou num 8b Br e eu num 6sup, mó da hora negativo com uns buracos muito bons e uma virada, logo no começo. E aí ele tava com os pés todos fodidos de usar sapata apertada 5 dias seguidos e tinha parado. Mas eu queria fazer uma última antes de ir embora, afinal, era o último dia. Íamos fazer um sexto grau de duas enfiadas em uma só, no setor Mordor, totalizando uns 60m de via. No caminho vimos o mestre malhando um 10a (8a+ Fr) no Setor Ojos de Buda, e ficamos olhando e pensamos: Não tem nada pra gente escalar ali? Eu olhei o guia e vi que tinha um 7a br. Ah.. cheguei ali perto, analisei, a via tava na sombra, tava um calorzao, a via que eu ia fazer antes tava no sol e era sextinho… Gostei da rocha, das proteções… OK, fico com esta! Entrei sacando, e a vista. Foi mó da hora pois estava pilhado (já estava antes se não não teria optado por ir fazer a outra via) e meu nível de concentração e foco foram a milhão. Cada movimento era friamente calculado 10 movimentos antes. Fui subindo, com inteligência, fazendo a leitura da via conforme ia equipando, e quando cheguei no Crux… Era um movimento de monodedo, pé na mão e costura no pé… ui ui… Meu estado de concentração era tão grande que não hesitei. Também, o mestre estava ali do lado mandando a vibe (pro amigo dele na via do lado da minha) e eu não ia fazer fiasqueira de pegar na costura na frente do Dani Andrada né? hahaha entrei pro move do crux, montei na perna direita com o monodedo de esquerda, fiquei em pé, peguei num reglete, costurei e toquei pra base. Ahul! Um 7a a vista! Ok, ok, não é o primeiro e minha obrigação era ja ta mandando 8a a vista… mas a gente fica feliz com uma cadeninha assim no ultimo dia depois da fiasqueira dos últimos dias! 🙂

Imagem lúdica do Vale...

Imagem lúdica do Vale…

Voltamos pro Camping satisfeitos e começamos a arrumar tudo pois no dia seguinte era dia de vazar. O busão foi Lotado, e fui em pé mais da metade do caminho até Esquel. Lá ficamos num Hostel chamado El Caminante, onde foram super atenciosos e deixaram a gente ficar até depois do horário no dia seguinte, curti mesmo! Enquanto estivemos ali pudemos confraternizar com uma galera que nem escalava mas que estava de turismo por ali. Tomamos cerveja a tarde inteira com Noruegueses, (que estava no Roctrip), Argentinos, Russas, Francesas, Canadenses, Alemães, ingleses, enfim, foi mó da hora e no dia seguinte peguei o voo de volta pra casa. Mais uma noite dormida no Aeroporto, dois aviões e dois ônibus depois estava em casa! A-hul!

Esse é o Cris! Mas ninguém odeia ele, que eu saiba... (tu-dun-tssss)

Esse é o Cris! Mas ninguém odeia ele, que eu saiba… (tu-dun-tssss)

Resumo da ópera:

Realizei o sonho de participar de um Roctrip. Escalei abaixo do meu limite por uma besteira que já devia ter resolvido antes que é o medinho de cair (e de fato estava melhorando), mas deu pra escalar bastante. Não se cobrar muito nessas ocasioes e aproveitar e escalar o máximo que der é uma boa pedida quando a cabeça não deixa escalar mais grau. Já que tamo ali né? Ou escala um pouco menos forte ou não escala? Sem dúvida deu pra curtir. E ver tembém gente fazendo presepada na seg né? PUTAQUIPARIU! Tanto Brasileiro quanto gringos, meldels….. Gente, usem o Grigri direitinho conforme vem no manual ta? Não tem problema que vc vai demorar pra aprender. não é nenhum oitavo grau. Mesmo pq tem gente que manda só quarto grau e sabe dar seg direito, pq vc não tenta? Tivemos um acidente do nosso lado por conta de Seg vacilão que deixou barriga de corda e segurou o Grigri de maneira incorreta. O escalador veio pro chão de 10m de altura que nem um Saco de Batata. E olha que coisa: ele sempre tinha feito seg daquele jeito e nunca tinha dado nada! Pra vc ver como são as coisas! Estranho né? O jeito certo de dar seg é o que vc sabe, e que um dia VAI falhar, ou o jeito que é à prova de tonto?

Bom, além disso, também foi tempo para aproveitar o ambiente, conhecer algumas pessoas (com certeza deveria ter socializado mais), estar num abiente agradável, e o mais importante, quebrar com velhos hábitos daqui de casa que já estavam me incomodando. Também com os vieses da viagem a gente testa nossa paciência ali, depois de 50 horas de viagem e se defronta com perguntas como se vale a pena todo o sacrifício por algo assim. Mas são sonhos. Se a gente não se sacrifica para realizá-los, qual o sentido de tudo? Valeu a pena poxa. Ví de perto meus ídolos, conversei com eles (um marmanjo de 28 anos não pode ter ídolos e pedir autógrafo? Pedi memo!), escalei vias míticas da Patagônia, fiz uns rangos muito da hora, tomei banho de rio (3 pra ser mais preciso) e treinei meu espanhol e minha diplomacia. Ta bom né? Além do mais…. É o Petzl Roctrip maluco! Ano que vem a gente se vê na Januária! (brincadeira, não sabem ainda onde vai ser)…

Imagina a corda como não ficou?

Imagina a corda como não ficou?

Essa é uma agulha muito proeminente no meio do Canyon. tudo oitavo e nono até a ultima cordada de A0... Loucura!

Essa é uma agulha muito proeminente no meio do Canyon. tudo oitavo e nono até a ultima cordada de A0… Loucura!

Vista da minha barraca ao anoitecer todos os dias..

Vista da minha barraca ao anoitecer todos os dias..

Olha quem estava junto!

Olha quem estava junto!

 

 

Vídeos para motivar os competidores do Camp. Caipira!

Essa mina tem ganho todas as competições por aí… será que ela iria ganhar o Caipira no Master? duvido!

Está chegaaaaaandooooo!!! Faltam menos de 3 dias para o campeonato mais disputado do estado de São Paulo!!!! A galera de campinas lotando as manicure pra chegar na hora e não fazer feio com a unha na rocha! Afinal, todo mundo tem aflição de unha ralando no concreto! hahaha A galera de Sanca ralando os calos e destruindo nos finger e nos campus board da vida pra poder ter uma desculpa no dia da competição:

“…Então cara, sabe o que é? Eu me lesionei treinando faz dois dias, por isso não consegui mandar aquele move do agarrão onde escorregou o pé!”…  kkkkkkkk  Para motivar os coleguinhas de todo o estado que estarão comparecendo em peso para o Campeonato Caipira, coloco alguns vídeos motivacionais que eu tinha selecionado de campeonatos:

Começando com a Sashinha, fazendo a via da Final do Campeonato americano de escalada  e ganhando (ops, Spooooiler)

Agora uma das etapas do mundial, que também rolou nos EUA (Vail, Colorado):

Outro vídeo de boulder (pois é, até video de campeonato de escalada de verdade tá em falta!) na Itália:

Hoje cedo eu fiquei de mal humor pois tava andando na rua com minha corda (tava indo na Federal terminar de marcar as vias do campeonato) e um tiozão daqueles bem barrigudo me olha e grita (imagina a voz do russão): AÊÊÊÊ!!! RAPEEELLL!!! Eu pensei: Puts… rapel não mano.. rapel não… Eu sei que responder é que nem chutar cachorro morto ou bater em bêbado, não vai adiantar nada, mas na minha inocência eu ainda respondi: “Rapel não! Escalada! É pra cima!” Se o beto tivesse ali teria dito: PRA QUEEEEEE??????? Realmente, pra que? O tiozão retrucou: Ahhh! Eu conheço os cara que faz rapel lá na cachoeira do água fria! (tipo, é tão absurdo quanto alguém dizer que pratica Bóia-Cross no tietê… quando vc fala que faz nado sincronizado (??). Enfim… já fui meio cabisbaixo pra federal pensando porque o Brasileiro é assim… Aï eu lembrei desse vídeo francês mostrando a criançada escalando horrores nos campeonatos mó bem organizados! Puts… Ô lá em casa hein?  Podia né? hahaha podia, claro… do jeito que os pais de hoje são cagões pra caramba (Eles mesmo escalarem? Quê jeito? Se a maior aventura da vida de um adulto de hoje que não escala é ir no parque ecológico fazer picnic 0_O ) , só falta por roupa de astronauta pro filho ir junto no supermercado, essa geração criada no leite com pera é foda… Mas enfim, se alguém leu até aqui, valeu, agora vc merece ver o vídeo:

Pra distrair um pouco, um videozinho de um campeonatinho/festivalzinho de boulder na beira da praia:

E pra finalizar, um videozinho de uma MILF grega que manda décimo grau, na rocha, para descontrair e lembrar porque é que a gente treina, e pra vc parar de mimimi que filho não é o fim do mundo, não que seja bom, mas vc não precisa parar de escalar por causa disso:

E chega por hoje! Vai treinar que o campeonato é daqui 3 dias!

 

A bruxa ta solta!

Calma! Essa foto é de 2008, quando eu enfiei a mão num ouriço do mar – e eu já não gostava de praia ANTES…

Faz mais ou menos um mês eu fiz um treino de finger. Já vinha fazendo algum tipo de treino nele, mas nada muito puxado, apenas algumas suspensões nas agarras maiores, e aproveitava e fazia puxadas abdomnais (Puxando o joelho no nariz e descendo devagar com as pernas o mais esticadas possivel) pendurado, o que pra mim era a parte mais importante e eficiente do treino, que se traduzia mais em escalada fluente. Até que um mês atrás resolvi avançar no treino, e fazer a suspensão no reglete intermediário. Na hora lógico não deu nada, mas depois de uns dias aquela dorzinha incômoda não ia embora e até começou a aumentar. Era hora de parar. E cá estou eu, já ha 21 dias sem escalar (Não digo sem por uma sapatilha no pé pq aqui em casa eu coloco a sapatilha de vez em quando só pelo tesão pra relembrar a sensação). E quem mais está nessa comigo são as minhas fãs: a Sasha digiulian que teve que abandonar o RockMaster e o Campeonato Mundial em Paris este mês. Ela até foi para a final no Arco Rock Master, mas achou melhor abandonar por causa da lesão. E a outra é a Alizeé Dufraisse que lesionou o punho. É, as lesões são coisas que podem afetar até os melhores atletas! (imagina os ruim que nem eu! kkk)

De maneira que meu outro site já está quase pronto, estou pedindo a uma seleta casta de amigos para entrar e avaliar o layout e as funcionalidades, e logo logo teremos uma bela novidade no ar! Mas por enquanto vou colocando a seleção de vídeos do Genja, assim o blog vai cumprindo sua função social no meio escaladorístico: Mantendo atualizados e fornencendo assunto para as conversas desse bando de escalador que se o mundo está acabando não fica sabendo pq só lê notícia de escalada. (ah, e só pra esclarecer, quando eu escrever Cacrinsh ou cacrin$h, é o sinônimo da onomatopéia para aquele barulho de caixa registradora, sinalizando que algum dinheiro entrou em caixa).

Bem, e como não estou escalando essas semanas, vou postar o primeiro vídeo de um outro esporte, não estou certo se são os 50 ou 100m rasos (nem qual o nome deste esporte, vulgo: corrida hehe), porque não só de escalada vive o homem, é preciso variar de vez em quando! Video dedicado especialmente para o xibungo mais xibungo de itirapina, Bruno Marcondes, esse é em sua homenagem:

E agora sim, indo para os vídeos de escalada, começamos com o mais legal na minha opinião: Um estilo leve e gostoso de assistir (ainda que seja só o trailer) mas ficou muito original e divertido. Um casal que escala ônzimo grau (sim, ela também), sai de rolê pela Itália (a cantar ê ê A-há quando acabar o maluco sou eu) escalando e fazendo um vídeo muito bem animado, fica a dica casais!

E o segundo vídeo é um si ne qua non da semana, o mais comentado, twitado, faceado, shareado e viado (de view), com vocês, os dois mais populares das search engines do google: Adam Ondra e Chris Sharma (só de escrever o nome deles aqui o google ad-words já me pagaria uns R$50 hehehe – se eu tivesse) num teaser do próximo filme da Big Up productions, que ultimamente tem demorado mais pra lançar seus filmes, mas também, quando lança são blockbusters absurdos, com milhares de seeds no uTorrent! kkkkkk Ah, o vídeo é uma “pseudocompetiçãozinha” obviamente armada pela produtora de filmes pra ver quem manda primeiro um projeto e compara os estilos de ambos:  cheio de Cri-cris e gritaria do Adam Vs. o estilo Zen e os inconfundíveis “gritinhos do Chris Sharma”. O Chris Sharma perto do Adam ondra Parece eu perto do Guilherme: Um Maldito gordo hahahaha Enfim, vídeo!

A moda agora é conquistar vias novas. E como toda moda tem seus prós e contras. Ao mesmo tempo que aumenta o numero de vias pra gente subir, tambem estatisticamente falando pode aumentar o numero de vias estragadas, que ninguem vai querer subir depois (como é o caso da…) . Por isso é muito importante conquistar com parcimônia. Neste vídeo, aparece o escalador Italiano Matteo (e sua namorada Giuliana) que por acaso hoje, depois de eu ter assistido seu vídeo, mandou seu primeiro 11c aos 37 anos, a via Abyss, na França, em gorges du loup – via aberta por alex Chabot em 2006 com a primeira repetiçao do Bindhammer no ano seguinte. Bem, retomando, ele diz que curte um pico calmo, sem crowd, e que muita gente o desconcentra na hora de escalar, por isso ele mora numa província desconhecida da Itália, e equipa ele mesmo as vias. O Bom disso é que ele equipa as vias pensando na mulher dele, por isso o equipamento deve ser feito minuciosamente, e não deve sair por aí colocando bolt onde ele “achar que deve” (só na mulher dele que pode). Assim as vias ficam seguras pra ela equipar e todo mundo fica contente!

E já que o assunto é novas vias, vai outro video de abertura de vias, desta vez do “Petzl RockTrip”  da North Face, que vai acontecer em Kalymnos. Agora ta na modinha as companhias imitarem o que a Petzl vem fazendo ha mais de 10 anos: Equipar um setor inteiro novo e chamar a galera pra curtir um festival. A idéia é ótima e tem que ser copiada mesmo, mas nem todas têm tido o mesmo êxito, como é o caso da Salewa, que colocou em seu site um videozinho tosco mostrando os “salewa” rocktrips de anos anteriores, MUUUITO PAIA… hahaha Talvez eles devessem me contratar como consultor técnico de organização RockTrips ehehehe Estou aguardando sua proposta hein Salewa! Bom, voltando, novamente, ao foco: O Italiano equipando um setor novo em Kalymnos para o “Kalymnos Climbing Festival” e falando que tem de quartos a décimos, pra todos os gostos e que é pra todo mundo chegar junto e escalar na moral. Em Italiano, claro.

Prometo que agora ponho o último vídeo de conquista de vias. Esse é um tapa com luva de pelica nos conquistadores que tem medinho de usar Cliff. O Chris Sharma (ad-words: CACRIN$HHH!! Vou instalar essa porra!) conquista uma via em CEUSE na frança (la no pico onde ele mandou a Biographie/Realization 10 anos atrás e virou o fenômeno que é) só que essa conquista é debaixo pra cima, com a furadeira a tiracolo, e ele vai escalando em livre, fica no cliff e fura onde ele acha que precisa de bolt. Detalhe, a via é no minimo um ônzimo grau! É caliza de calidad eu sei (calcário), mas tem arenito bom que também dá pra ficar no cliff (e até em arenito não bom, se vc tiver com a sua costura da sorte que sua vó benzeu, no rack da cadeirinha).  Enfim, Com vc’s Chris Sharma e seu capacete de tartaruga ninja! ( É tão feio – o capacete, não o Chris Sharma (cacrin$h!) – que as pedras em queda livre vão desviar em meio a sua trajetória pra não pegar nele – até nisso a Petzl vem inovando).

O próximo é um daqueles vídeos-feedback do atleta que é patrocinado e fica um tempo sem aparecer na midia, aí faz um video desses pra ganhar moral com o patrocinador de novo hehehe Na verdade é especulação, mas como eu não tinha ouvido falar dessa mina NUNCA, então, sei lá hehehe Pode ser atleta nova patrocinada tbm, vai saber…

E agora um nacional: A chamada para o Encontro de Escalada Tradicional do Brejo da Madre (que parió a la araña de los cojones) de Diossss… Muito bem editado, e com filmagem em HD, fica dificil o vídeo nao ficar bom, mas confesso que mesmo com fullHD eu tenho as manha de estragar uma filmagem! hahaha (aguardem o The Sanstone Series episódio IV – a new hope, e o Sancapression Team: Adventure Tales).

E sobre a charada, a Isabella adivinhou no Churrasco, e a do Guilherme com Beta a Olivia e mais alguém do sexo feminino também descobriu! No próximo post eu mando a resposta!

Boa procrastinação txurminha!