Fim de semana chuvoso? Vídeos!

Essa foto da grande Fabíola deu o que falar essa semana no I Love Climbing!

Essa foto da grande Fabíola deu o que falar essa semana no I Love Climbing!

É, antes a gente tava reclamando do calor, que tava tudo muito seco. Pedindo uma chuvinha por cima. Agora que ninguém consegue treinar, que tá todo mundo tomando chuva, só o que a gente quer é que chova mesmo durante a madrugada e manhãs, mas que nos fins de tarde, noites e aos findes pare pra gente poder escalar. Ou que pelo menos chova só sábado pra que domingo não tenhamos que ir na Invernada lotada de gente comentando que”…tem os loco que sobe de rapel na corda”… (sic). Enfim, caso não seja possível ir escalar, quem ficar poderá desfrutar de uma extensa seleção de vídeos que eu ia soltar semana passada mas não tive tempo!

Começamos fomentando a indústria nacional de vídeos, que está sentindo falta das produções da Little Up! mas que tem apresentado grandes produções como as que seguem. Primeiro Gustavo Manera, que eu tive o prazer de conhecer no reveion no Espaço Mandalla, manda esse vídeo da via Efeito Colateral, 9a, na Bocaina, um dos picos de escalada mais “gueto” do Brasil:

Depois um vídeo de Boulder do Beto Ferragut Mandando o FA de um antigo projeto de São Bento, o “Navio Fantasma”. Vídeo esse e notícia que bombaram semana passada no face. Trata-se de um V14 (8B+). Dois dias depois o Felipinho colou lá e com o beta novo, repetiu o problema, que ele vinha tentando fazia anos.

E pra terminar as produções exclusivamente nacionais, ainda em São Bento, Cláudio Brisighelo mandando o “Bala na Agulha”, com participação especial do Adebas, que eu tive o prazer de conhecer quando eu estava começando a escalar, e que andava meio sumido.

Agora gringozando os vídeos, começamos com o vídeo que tipo, foi o vídeo do MÊS e tem tudo para ser o vídeo do ano, que é o Honnold solando a tal “Sendero Luminoso” um oitavo praticamente nono grau de 600m (?) com direito a passagem por regletinhos ignorantes e delicados tanto pra mão quanto para o pé. (só de descrever minha mão já ta suando). Todo mundo já viu e comentou, mas vai que vc ainda não viu né? 😉 Fica o registro histórico também aqui hahaha

Outro vídeo que causou um “pseudo-frissonzinho” semana passada foi o novo do Chris Sharma, em parceria com o Stephan Glowacz. O Chris Sharma todo mundo conhece, OK. Mas o Stephan Glowacz pra quem não sabe é o dono da Red Chilli (sapatilhas), e ganhou uma caralhada de campeonatos nas décadas de 80-90. Ele Até fez um filme chamado “Scream of Stone” em que ele interpreta um escalador que diz “Se a parede tem qualquer coisa maior que um milímetro, eu posso escala-la”. No filme ele tenta fazer a primeira ascensão do Cerro Torre, e é claro, filme Hollywoodiano, com dramas, romances, tretas. E nem é desse filme que eu vou postar aqui, mas é uma curiosidade interessante (no filme figura ninguém menos que o pai do Jack Bauer). Nesse que você vai poder conferir agora, ele e o Chris Sharma vão literalmente para o CU do mundo (um buraco) no meio de Oman abrir uma via. Não parece lá a rocha mais sólida do mundo, mas, pelo lúdico, vale assistir:

E o último episódio da série, com os dois passeando na praia de mãos dadas e passando óleo um no corpo do outro, relaxando depois de 2 semanas enfiados num buraco no meio do deserto (mas os primeiros 30s são demais!). Nesse vídeo aparece a dimensão da empreitada: 13 enfiadas e 300m de buraco acima. Eu jurava que eram duas enfiadinhas, umas 3 no máximo! Esses dois perdidos no deserto mandando ver 13 enfiadas num buraco, só os dois.. hhummm…..

Mas vamos falar de mulher? Opaaa… Alizee Dufraisse escalando em Margalef, numa de suas regiões favoritas. E babado fortíssimo! Ela que sempre foi atleta 5.10 agora é atleta Tenaya! (Marca espanhola que ultimamente tem se mostrado MUITO superior à Boreal). O Primeiro a mandar 11c a vista (9aFr) também é Atleta Tenaya. A 5.10 perdeu também a Alex Puccio pra Scarpa, que agora também conta com a Daila Ojeda, que antes era Evolv.

E Já que o assunto é as mina gringa, Paige Claasen em suas viagens de climb para angariar fundos para instituições de caridade, ongs, sei lá, enfim, primeiro na China:

E depois na Índia, mandando a única via mais linda do país, a Ganesh, via que o Gerome Pouvreau tinha aberto e mandado em outro vídeo no qual ele faz um raladinho na perna e aquela porra não cicatriza nunca mais pois o vídeo da a entender que o país é uma latrina a céu aberto (o que eu não concordo, esses gringo é que são muito fresco limpinho hahaha). Em tempo, não é a única via do país obviamente, mas nos dois únicos vídeos de escalada (não boulder) na índia, aparece a mesma via?! (Get a drill)

Indo já para os últimos, uma compilação de “vídeos” dos últimos 10 anos, pra quem já é véio nessa estrada do Climb, muitas recordações, na época que o Graham escalava com a V10 e o Sharma com a Anasazi hehehe

Na espanha existe um pico de escalada muito famoso chamado Riglos. Foi lá que a Boreal por exemplo, estreou as primeiras sapatilhas nos formatos que conhecemos hoje, e inclusive o nome do primeiro modelo era Ballet fire, onde fire não vem de fogo do inglês, mas de uma das agulhas do local. Pois no local existe uma via super mega clássica chamada Fiesta del Biceps. Pois alguns base jumpers abriram uma via em solo num prédio na espanha, e a nomearam de “fiesta del triceps”. Claro que os puliça estavam esperando-os embaixo na sequência, mas isso é outra história. Acompanhe a “escalada”:

A via Fiesta del Biceps, uma das mais famosas da espanha em riglos é basicamente sobre um conglomerado perfeito com “batatas” saltando pra fora da parede… um 7c Brasileiro de 9 enfiadas.

E finalizando deixo esse grande clássico da escalada que norteou as escaladas, comportamentos, vídeos, vias e tudo mais de muita gente. Quando vc vê alguém assoprando o magnésio dos dedos quando está escalando, é por causa desse cara, provavelmente por causa desse vídeo. “A vida na ponta dos dedos”, do grande mestre Patrick Edlinger, que se foi ano passado (ou retrasado?). Dentre todos os videos acho que esse é o mais importante e legal de todos os de hoje, pena a qualidade não estar lá grandes coisas.

Bem, vou ficando por aqui hoje, acho que já temos vídeos suficientes pra vocês passarem o final de semana bem! E tomara que não dê pra ver nenhum pois fará sol!

Boas escaladas a todos!

Escalada de ano novo

Primeiro post, primeira foto do ano!

Primeiro post, primeira foto do ano!

Escalada de ano novo esse ano é no Cipó! O Genja está lá, mas ele deixou o Gerador de posts automaticos do WordPress trabalhar por ele… Esse post seria digamos, um psicopost ou um alter-ego…. Enfim… tudo preparado, e claro, ele deixou um presente de reis magos pra galera! São alguns vídeos que estavam aqui na meia e agora aproveito e compartilho com todos, aproveitando esse espírito “compartilhamental” de fim de ano.

O primeiro é da Sterling. Curto, belas imagens e belos vôos. Os mais chegados tão ligados que eu estou na empreita de aprender a voar e se desapegar do contato físico com a rocha e aprender a fazer melodia com o som do vento a medida que eu tomo grandes voadas numa via. Esse vídeo motiva e empolga! Você tem medo de tomar umas voadas? Let it go…

Ano passado no Roctrip encontramos, pedimos autógrafo, tietamos a Mayan Smith-Gobath. Ela é uma escaladora foda, do time Petzl, e se até então vc não a conhecia, ela foi a primeira mulher a mandar, ano passado, a primeira repetição feminina da via Punks in the Gym, na Austrália. Essa via foi o primeiro 10c do mundo aberto e escalado pelo Wolfgang Gullich em 85!! Tinha que ver a cara dela quando o Beto a cumprimentou pela cadena da via: Uma mistura de vergonha, humildade e orgulho… legal! 🙂

A monique forestier é uma das melhores escaladoras e destemidas do mundo, e acho que deve ter um pacto com o Simon Carter, melhor fotógrafo do mundo e também australiano. As fotos e vídeos dele são coisa de outro planeta, e somando ele com a Monique que é foda pra caralho, num dos picos mais fodas e belos do mundo, Verdon, na França, é receita de sucesso, boca aberta e mão suada.

Já esse é da Ashima, a prima mais nova da Fabi. Desta vez ela está de volta mandando boulders que um número de mulheres que da pra contar nos dedos da mão mandaram, só que ela está fazendo isso com menos de 10 anos de idade. Impressionante!

E para finalizar, eu pretendia fazer um post-homenagem ao Grande ídolo, junto com o Gullich, Patrick Edlinger, que morreu ano passado por problemas relacionados ao alcool. Praticamente o idealizador das competições de escalada modernas, foi o pioneiro e principal responsável pela realização dos primeiros ARCO ROCKMASTER na cidade italiana de Arco. Foi ele quem sugeriu que não se fizesse mais competições ao ar livre mas numa estrutura montada. Todo mundo riu da cara dele, e hoje as competições são o que são. Ele também que equipou falésias mundialmente famosas como CEÜSE na frança. Destaque para seu depoimento sobre a distância entre as chapeletas nas vias dele:

“…As vias tem poucas chapeletas, não porque somos tradicionais, somos contra as chapeletas, nem somos praticantes do mínimo impacto ou minimalistas. Naquela época nós moravamos no carro e não tinhamos dinheiro pra comprar chapeletas. Então com o que a gente conseguia a gente tentava equilibrar pra poder abrir o maior número de vias possível. Se tivessemos mais chapas, com certeza colocaríamos mais chapeletas nas vias…” O que é um tapa na cara de algumas pessoas que ficam defendendo vias mal protegidas (veja, eu Não disse esticada, disse mal-protegida, é diferente) alegando que na frança é assim porque eles são isso ou aquilo.

E por hoje é só pessoal! Espero que estejam aproveitando os primeiros dias do ano… Que o Genja ta lá no cipó escalando horrores e dando risadas mil! rsrs

Feliz  Janeiro Sasha!

Feliz Janeiro Sasha!