Se você não faz parte da solução…

Para bom entendedor...

Faz parte do precipitado!

Semana passada eu fiquei muito feliz pois teve gente famosa falando de mim. Depois falando de um amigo meu. Dezenas de amigos mandaram mensagens de solidariedade, me dando a maior força, antes mesmo de eu saber de tudo isso. Eu estava num momento tão zen naquele dia, que realmente aquilo não havia me afetado, e com tanta gente me defendendo, foi impossível alterar meu estado de espírito naquele momento. Por isso o post de hoje é em homenagem aos meus amigos que ao longo dos últimos meses/anos têm dado um super apoio e muita força – não só na semana passada, mas em todos os momentos da minha vida – quando estamos dividindo uma caneca de café no pico de escalada, uma seg, dando a vibe pr@s brothers/sisters mandarem aquela cadena de seus mega projetos (independente se é um quinto grau ou nono), numa conversa, durante uma cerveja pós-climb. A vocês, meus caros amigos, meu muito obrigado. Saibam que estamos juntos nessa e podem contar comigo, nós acreditamos num mundo melhor e lutamos por um ideal. E chega desse assunto que deu, né? Mais um pouco vou tirar meu MBA via comentários deste blog 🙂

Ah, e pra reiterar que tamo junto e agradecer a companhia de vocês nesses quase um ano e meio de atividades da Quero Escalar, fica aqui uma retrospectiva com algumas fotinhos, começando com as camisetas dos eventos (MINHAS, por sinal) que a Quero Escalar apoiou com seus pouco mais de 1 ano de fundada e receita de quase 2 salários mínimos por mês em média.

Sem contar as oficinas de escalada do CUME onde não ganhamos nada!

Sem contar as oficinas de escalada do CUME onde não ganhamos nada!

Mas é claro, 2 eventos é pouco. Pra 2014 estamos planejando com o Severino de Piracicaba um festivalzinho na ECS (Escolinha de Climb do Sevê), o João Ricardo me procurou e já acenei positivamente quanto a apoiar/patrocinar os 3 eventos de boulder de Campinas, Indaiatuba e Valinhos. E com a reforma completa que fizemos na Caixa d´água da Ufscar, estamos empolgados em fazer mais uma etapa do Campeonato Caipira esse ano aqui.  Estamos negociando com o Águia (Richard) da empresa Pedra Viva em Analândia um encontro de escalada no Cuscuzeiro para lançamento do Guia, que está em sua fase final. Ano passado e retrasado também houveram 2 oficinas de escalada esportiva do CUME por ano, onde também atuamos de maneira voluntária:

Oficina de Escalada Esportiva do CUME, formando novos escaladores e reciclando os antigos

Oficina de Escalada Esportiva do CUME, formando novos escaladores e reciclando os antigos

E como achamos que a escalada é um esporte livre, tal qual é feito na europa, que tal guias de escalada para que não seja necessário contratar nenhum guia?

Produção do Guia do Cuscuzeiro e Colaboração no guia de Arcos (detalhe)

Produção do Guia do Cuscuzeiro (ao fundo), Colaboração no guia de Arcos (detalhe) e patrocínio do Guia do Morro do Canal

E só uma curiosidade. Você sabia que as sapatilhas da 5.10 vendidas no site são de procedência do fornecedor nacional, com nota fiscal e tudo mais? Assim é com os equipamentos da Beal, da USClimb, 4climb, Base Brasil, Hard Adventure, Hipnose e a extinta Conquista, entre outros. O Setor de usados anda meio parado ultimamente, mas é porque temos dado ênfase a trabalhar mais com produtos novos DESDE QUE estejam de acordo com a política da empresa de oferecer preços JUSTOS.

Ocultei os preços pra não ficar chato pras lojas que colocam 240% de lucro em cima dos produtos.

Ocultei os preços pra não ficar chato pras lojas que colocam 240% de lucro em cima dos produtos.

Eu ia por também meu registro no SISCOMEX, mas ah, mudando de assunto: Atletas Quero Escalar!

Atletas que mandam décimo grau na vida, não na escalada.

Atletas que mandam décimo grau na vida, não na escalada.

Os atletas Quero Escalar são escolhidos pelo grau que mandam na vida, não só na escalada. São exemplos para os outros. São pessoas que chegam no pico de escalada e colocam um sorriso no rosto de quem está presente. São pessoas que tornam melhor a vida de quem se aproxima deles. São simpáticos acima de tudo. São eles que fazem mais pela Quero Escalar, do que a QE pode fazer por eles!

– Bruno Alberto “Beto” Severian

– Guilherme Oliveira

– Bia Gabriela Pedroso – Não tem “profile” na QE ainda, mas ela e o Gui são responsáveis pela abertura de um setor inteiro novo nas três pedras em Botucatu. O local antes contava com 3 vias, agora já está com 10. ( E contando…)

Bia na Primeira Viagem

Bia na Primeira Viagem

– Júlia Mara Martins – A Júlia é a maior biblioteca de Betas de vias do Brasil. Ela sabe todos os betas de todas as vias, inclusive as que ela nunca entrou. Com um bom humor inigualável, não tem tempo ruim com ela! É a mãezona do grupo, apesar da pouca idade. Mas experimente ofender o pico de escalada pra você ver o que pode acontecer. Em breve “Profile” na QE também, pois é a última a entrar “pro time”.

Julia estreando seu saquinho da Hipnose novo

Julia também é dona do Abrigo informal de escaladores “só para os chegados”, em São Carlos

– Este que vos fala

Bem, e tem a abertura de vias, mas isso é tipo um grande prazer pra nós, e fazemos com tanta alegria e entusiasmo que nem precisa colocar como atribuições da QE. Só acho que poderiamos estar furando mais, mas nossa região é cheia de picos com placas de Proibido a entrada, acesso complicado (sem trilha, estradas, plantação de urtiga, etc.) ou arenito de baixa qualidade, o que acaba dificultando o trabalho de busca por novos setores.

Conquistas em Botucatu, Arcos, Franca, Arcos, Cuscuzeiro,  Itaqueri da Serra e Invernada.

Conquistas em Botucatu, Arcos, Franca, Cuscuzeiro, Itaqueri da Serra e Invernada.

E muito bem! Chega por hoje. Mais uma vez meu obrigado pelo apoio. Para finalizar eu queria colocar aqui um vídeo que eu vi outro dia, que não é de escalada mas achei engraçado e lembrei dele, não sei porque, mas que fala em nome de uma ELITE que não me representa.

Recall de Mosquetões – Desta vez é a Simond

Mosquetões como estes, retos, curvos, com e sem rosca

Mosquetões como estes, retos, curvos, com e sem rosca

Não parece muito grave, mas a Simond lançou um recall recentemente alertando sobre uma possível falha no pino que mantém o gatilho dos mosquetões no lugar. Segundo o relatório, até agora, apenas 2 de 108.000 mosquetões apresentaram defeito, mas mesmo assim eles acharam melhor solicitar a verificação por parte de todos os seus clientes como forma de garantir a segurança e reforçar a confiança dos consumidores na marca. Os mosquetões são feitos na França, e eles ainda estão tentando entender como isso aconteceu. 

E os seus? Tão dentro ou fora?

E os seus? Tão dentro ou fora?

Na minha opinião, essa peculiaridade é tão bizarra que eu vejo ser mais provável que tenham sido “desviados” de dentro da fábrica antes de chegar ao final da linha de produção que ser um defeito mesmo, ainda mais uma marca tão antiga como a Simond. (que se lê Sí-Mon e não SAIMON)

Leia na íntegra a nota de RECALL da Simond e saiba como proceder caso seus mosquetões se encontrem dentro dos mosquetões que precisarão de recall:

http://www.simond.com/media/originale/doc/1383582405_communique-internet-rappel-rocky-EN.pdf

Retomando as atividades

O Link para as outras no final...

O Link para as outras no final…

Ninguém gosta de ficar parado né? Tipo, ninguém que escala e tem essa atividade proativa de sempre estar peenchendo seu tempo com atividades sejam elas físicas ou intelectuais que de alguma maneira agreguem algum conteúdo na vida e no desenvolvimento da pessoa não é mesmo? Bem, menos aquele seu primo que não escala e que compra a camisa original do Parmera, só toma cerveja, assiste big brother e vai em micareta não é? Ontem vi um vídeo do Cauê Moura no Desce a Letra que define muito bem algumas sensações que eu tenho cotidianamente. Ele diz que a Ignorância é uma benção. Porque outro motivo tem tanta gente alienada ouvindo musica ruim, estragando sua saúde gratuitamente, assistindo programas sensacionalistas com conteúdo violento fascista e achando tudo aquilo ótimo? Aquela História de que quem gosta de osso é cachorro, é pq nunca deu uma picanha (nem precisa tanto, uma pelinha de frango já funciona) pra ele. Mas enfim… Ficar sem escalar é um martírio, e é até cedo pra usar a palavra “voltando”, mas essa semana comecei um treinamento na Academia onde Isabeto já vem treinando há mais de 6 meses com garantia de sucesso e de cadenas insuperáveis. Nesse tempo o beto mandou a Tomara que seje, 10a, Caixa de Pandora 9b, a Pequena Grande Obsessão 8c e no último fds ele mandou a Xeque-Mate 8c. A Isa também vem mostrando ótima evolução com cadenas de sétimos gordos e no último fds ela mandou a Cactus Now, 7c no cuscuzeiro, via que eu tenho pânico de entrar hehehe

Enfim, comecei a fazer os treinamentos na Academia VIDA aqui em São Carlos de terça e quinta, e na Quarta Pilates na Equilíbrio Corporal  da minha amiga Simoni, que também está começando a escalar e apresentando progresso animador. E pra mim chega de moleza e de mimimi que agora quero voltar a escalar sem medo de ser feliz. Nem é preciso ir tão longe, escalar sem medo aqui no cusco pra mim ja tava de bom tamanho! Chega de ter medo de lesões. Ficar parado é foda pq aí qdo vai voltar, e depois de ter se re-lesionado várias vezes, fica mó cagão achando que um espirro vai inflamar seu tendão de novo. Aí vc fica cada vez mais parado, e atrofia todo o resto e qdo vai escalar tem que compensar, faz mais força no tendão, está mais pesado, enfim.. um circulo vicioso do qual essas duas atividades irão me ajudar a sair

Mas enfim, feriado chegando, muita gente indo escalar… Tive um insight tardio sobre o Croqui de Arcos, comecei Voltei a edita-lo mas não a tempo do pessoal que vai pra Arcos poder leva-lo… mas com certeza a tempo de utiliza-lo no fim do ano 🙂 Eu estava precisando mesmo dar uma desconectada do Croqui do Cusco pq tava meio saturado de só fazer isso a semana inteira, chega uma hora que acaba não rendendo mais!!

Enfim, dei uma adiantada no guia, quem sabe semana que vem não ta pronto? hahaha Não prometo nada, preciso pedir pro Alexsandro de Divinópolis que me passou bastante material, atualizações que to ligado que pipocaram várias vias novas por lá desde agosto.

E deixa eu colocar um vídeo aqui antes que aquele outro Blog Socialista de Esquerda venha furar meu zóio! Este que é um dos destaques da semana: Dani Andrada, sim ele! O Máquina, abridor de vias, inspiração para nomes de via como “Eu não sou Dani Andrada mas quero tentar” (não, ainda nao batizamos uma com esse nome). Tinha rolado um teaser desse curta umas semanas atrás e agora saiu na íntegra! Massa demais, daqui a pouco sai a avaliação no melhor estilo “VEJA O REVIEW DA PROPAGANDA DE CHICLETES QUE O ALEX HONNOLD FEZ PARA UMA EMPRESA DA COSTA RICA INSULAR”  hahahaha “me parto” 😀 Confesso que eu ainda não vi… “Mas a minha mulher viu falou que é muito bom, ma oeeeee

E já que o mote do post de hj é a retomada de atividades, que tal retomar as charadas? SIM!!!

Como assim mano?

Como assim mano?

E sob a temática do feriado, quem não for escalar meu pêsames, desejo um bom almoço com a sogra, os sogros e aquele tiozão cheio de contar história (o meu pelo menos é mto foda, meu herói! hahaha). Mas calma, que nem tudo são flores no reino da dinamarca, então, entre a plantação de uma mudinha de abobrinha na sua hortinha orgânica e o regar de sua plantação de hortelã e agrião para consumo próprio, que tal dar um uso decente praquela sua corda de escalada que está encostada? Hein!? É… assim segunda feira vc nao poderá dizer que seus equipamentos de escalada são seu “Kit-Mentira”  e poderá dizer que usou sua corda no feriado. Olha que legal que você pode fazer com ela!

Bom, essa semana foi fraca de vídeos (ou eu que trabalhei demais e não os vi) então fico por aqui. Quem sabe a partir de agora eu não volto a postar fotos de escalada de verdade? (que tá foda ultimamente!)

Deixo com vc´s algumas fotos que bombaram mais que videos essa semana e umas 5 pessoas lembraram de mim (GRATO, por esse motivo lembrem sempre! B-) ) que são algumas fotos do Dean Fidelman, responsável pelo seu calendário Stone Nudes. Sem mais para o momento… Enjoy.

http://www.supertopo.com/climbing/thread.php?topic_id=2267256

PS – O Gera (de Pira) pediu pra avisar que ficou com ele sem querer um mosquetão da parada de uma via em itaqueri…(nao vou dizer qual). Semana que vem ele jura que devolve!

To be a Pro, act like a Pro!

Não sei quem é, mas é um 10b!

Não sei quem é, mas é um 10b!

Faz mil anos que estou pra escrever, mas semana passada eu fiquei meio gripado, coisa que não fico quase nunca (principalmente depois que passei a frequentar os rituais espirituais xamânicos com Ayahuasca), e logo entrou uma carga de trabalho absurda. Foram as etapas finais de elaboração do croqui do cuscuzeiro, depois o pedido das calcas-bermudas especialmente feitas para Quero Escalar (bermudas um pouco mais longas que o normal), muitos pedidos novos, documentação para o despachante alfandegário, enfim… mil coisas! Mas é aquele negócio: Quanto mais vc trabalha, mas vai trabalhar! Se é com uma coisa com que gosta, porquenão? E eu adoro o meu trabalho! E um dos piores males que assolam a humanidade nos dias atuais é a ignorância e o culto ao ócio. O ócio é bom, mas ócio produtivo. Ficar a tarde inteira vegetando em frente a TV sem fazer porra nenhuma pode fazer bem de vez em quando, mas a vida inteira é foda né? (sem contar a alienação que isso traz, e a quantidade de violência e sensacionalismo barato. Então já que vamos existir que seja produzindo alguma coisa e nos aperfeiçoando e evoluindo não é mesmo?

Muito bem, ta todo mundo ansioso pela tal “polêmica”, eu sei, mas eu não quero fazer as coisas pela metade ou correndo. Tenho pouco tempo hoje para este post, mas sei que o pessoal não entra aqui só pela polêmica, mas tambem pelos vídeos e pelas charadas. Vamos ao que viemos e hoje vou colocar uns vídeos, provavelmente até o fim da semana eu consigo escanear uns trechinhos da revista climbing e fazer um artigo contundente sobre… será que eu dou spoiler?… Naaaaaão… 😉 Só os chegados já sabem hehehe Quanto suspense Batman. Até eu to curioso pra saber o que eu mesmo vou escrever hahaha

Vamos colocar uns videozinhos pois tem alguns interessantissimos essa semana e, ainda que tenha milhares salvos aqui (ok, dezenas), essa semana foi produtiva!

Começando com este que é o ápice ejacular de uma pessoa que tem TOC e vive falando pras pessoas que elas estão com as costuras ao contrário na cadeirinha (o curvo pra cima e reto pra baixo). Pois xupem todos os “se foda, dá nada!” hahahaha Os MythBusters da DMM fizeram um teste com um mosquetão reto marcado de chapeleta (igual aos seus mosquetões retos de cima de suas costuras). Com 10m de uma corda novinha tirada do plástico, fizeram testes de fator 0,4 e um peso de 80kg. Em menos de 8 quedas a capa da corda já estava na capa da gaita totalmente destruída, restando apenas a alma de fora. Impressionante não? Se não abrir cliquem AQUI  e vejam direto no vimeo pq vale a pena!

E já que estamos falando em equipamento, já viu a fábrica da Mammut? Como sua cordinha é feita? Todo mundo sabe que as cordas da mammut são bivalentes. Depois de uns 2 anos, principalmente as mais baratas, podem ser usadas como espadas de esgrima, de tão duras não é mesmo? Pois é aí que elas são fabricadas! hahaha (em tempo: dizem que as mais carinhas já são outra pegada e aí sim continuam molinhas e duráveis, mas nunca tive uma pra provar).

Lembram do Edu Marin? Depois de um passado negro ( branco na verdade né? tu-dun-tsss) voltou aos climbs mas teve uma daquelas lesões inimagináveis na escalada: Rompimento total do tendão ou polia. FODA! Acompanhem o terceiro capitulo da novelinha: A recuperação de Edu MARIN(MAR)

Seguindo a temática sentimental, que tal projetos sociais com crianças carentes inseridas no âmbito da escalada? Pois precisou um gringo vir pra cá pra que isso acontecesse na capital nacional da aderência (RJ):

Continuando com o tema social, Lembram do Projeto do Michael Jackson USA 4 Africa? Que culminou com Cindi Lauper, Leonel Richie e estrelas de alto calão cantando We are the world? Pois bem… Paige claisen está na Africa do Sul mandando o FFA das vias e tentando levantar fundos para as instituições de caridade sociais dos países.. Só não entendi a quantia que ela mencionou, pois parece que só de avião pra ir até lá + hotel dela e do câmera/equipe já é mais do que o que ela quer angariar… Enfim, bom vídeo:

Tá, e chega por hoje. Post Curto, rápido, sagaz e ácido. Finalizando com a homenagem ao pequeno Tito, un normalissimo bambino apassionato por la arrampicata. belíssima homenagem de seus amigos (#Fikdik amiguinhos! kkkk 😉 )

Então é isso! Chegaram as camisetas do São Carlos Pression Team de CoolMax e calças da Base Brasil que viram bermuda, e a bermuda pode ser usada de cadeirinha sem ficar com a coxa de fora! Em breve colocarei na QE, mas por enquanto, pedidos pelo Face! Bjo galera!

Encontrei um Equipo abandonado numa via… E agora?

Tinha que ter posto uma foto do stone nudes já que o assunto é polêmica né? ;)

Tinha que ter posto uma foto do stone nudes já que o assunto é polêmica né? 😉

Recentemente rolou uma treta entre um escalador polêmico que era daqui de São Carlos, e outro, que é de ficar mais na dele. O Polêmico pela segunda vez não conseguiu tirar um friend de uma fenda, que em teoria seria a conquista de uma nova via, que acabou não se concretizando e o friend ficou lá. Todo mundo passava por lá e via aquele frendão “xuxado” na fenda mais ou menos a 2,5m de altura, ao alcance de qualquer um que conseguisse removê-lo. Eis que mais de um ano depois, chega o rei Arthur e consegue tirar a excalibur, que de tantas tentativas fracassadas de remoção, estava um farrapo, com os cabos de aço destruídos e as molinhas empenadas.

Algumas semanas depois o polêmico solta pelas listas de discussão que estava emputecido porque tinham “roubado” seu friend – também conhecido como peça móvel, daquelas que se coloca e tira da rocha, não gerando poluição visual. Bom, passada a treta, caso encerrado, ambas as partes chegando num acordo. E eis que na revista NorteAmericana Climbing de Maio sai uma pequena matéria sobre como proceder em casos como este.

Revista Climbing - Maio 2013

Revista Climbing – Maio 2013

E a matéria é curtinha, mas vai mais ou menos assim:

O Tesouro dos Escaladores

Um Brilho no meio de uma via chama sua atenção. Seu coração bate mais forte. Suas mãos começam a suar. Será que é? O Santo graal de todo “Escalador Micróbio” e entusiastas? Sim, é isso mesmo! Uma prêmio!! E agora, o que eu faço com isso?

Metade da graça em encontrar esses “prêmios” – Equipamentos abandonados – é que eles são de graça. A outra metade é que você conseguiu tirar um equipamento entalado que ninguém mais conseguiu. Mas o que você deve fazer com ele? Fica pra você ou tenta devolver pro EX-dono? E mais importante: Você deveria tê-lo tirado de lá, pra começar? Aqui estão algumas regrinhas de etiqueta desses tesouros brilhantes que vão ajudar-lhe a tomar decisões responsáveis sobre qual equipamento você pode chamar de seu.

  • Mosquetão sozinho numa chapa no meio de uma via.
    • Provavelmente um mosquetão de abandono. Pegue-o e use-o quando tiver que abandonar uma via.
  • Uma costura perdida no meio da via.
    • Depende se a costura foi deixada como abandono ou num lugar de difícil remoção (tipo no começo de um teto). Na dúvida, deixe-a. *Nota do tradutor: Costura presa na chapa com malha rápida é parte da via, deixada pelos conquistadores ou pela comunidade local normalmente no crux. Se a fita (sling) está muito acabada e você tem uma sobressalente, não hesite em trocar, a galera agradece!
  • Uma via inteira equipada com costuras:
    • É o projeto de alguém e ele ou ela deixou as costuras na parede porque está trabalhando os movimentos da via e vai voltar pra mandá-la (ainda que no dia seguinte). Alguns picos esportivos possuem “perma-draws” (algo na tradução literal como perma-costuras – ou costuras permanentes) em vias muito negativas (onde limpar a via é muito difícil e trabalhoso) ou nas que têm muito “tráfico” (pra agilizar o processo).
  • Uma peça móvel numa via trad: Se ela estiver bem entalada lá, praticamente cimentada, é provável que seja uma proteção fixa, o que significa que todo mundo a usa (mas que você deveria usar com backup!). Veja se na descrição da via no croqui não fala nada a respeito pra ter certeza. Se alguém simplesmente não conseguiu tirar e você conseguiu, é seu. Contudo, se você viu ficar presa, ou se tem gente escalando as enfiadas acima de você, devolva.
  • Devolva equipo encontrado:
    • O esforço para devolver um equipo normalmente é proporcional ao valor. Quanto mais caro, mais vc tenta. Se é um pedaço de sucata, nevermind. Deixe pendurado pra fora da mochila as peças pra todo mundo ver; Deixe uma nota no abrigo ou com a galera, ou coloque na lista da hangon, femerj, cume, femesp, etc.. Depois disso colha a recompensa Kármica de devolver o tesouro encontrado! (e não vale devolver só com 8 o jogo de 10 costuras que vc achou dentro da sua mochila, que isso lá no Cipó tem outro nome!)

(Acaba aqui a tradução)

Sempre que nós achamos equipos abandonados no cuscuzeiro colocamos nas bases das vias: Algumas já tem mosquetão com rosca, principalmente em locais sem acesso a rapeleiros, então vc termina seu 8a, coloca uma COSTURA SUA e desce. Se ninguém mais for entrar na via AÍ SIM você pode usar o mosquetão pra limpar a via de baldinho. Não fazemos isso em itaqueri pois um FÉLA roubou todos os mosquetões das paradas das vias e já estava começando a roubar as primeiras chapas das vias (PRA QUÊÊÊÊ???).

Bem, então é isso, se encontrar um brinquedinho novo e ele estiver em condições tente devolver, se não parabéns, no jogo de sorte ou revés hoje você tirou Sorte! O dia que tiver que abandonar uma via na metade, terá sido revés (incompetência mesmo! kkkk) Mas lembre-se que mosquetão em base de via é pra LIMPAR a via (NÃO pra armar top rope) e que malha rápida no crux é pra galera que não manda o lance poder abandonar (porque aqui no brasil é foda abandonar uma costura no crux! Na verdade o mais comum é abandonar um cordim né, pq uma malha rápida em certos lugares ta mais caro que um mosquetão, ta loco! (Não na Quero Escalar 😉 )

É isso, e não percam o próximo post-homenagem com uma notícia bombástica… (velha, mas que ninguem ficou sabendo).. Aguardem..

Já que vai fazer, faça direito!

A Daila Faz direitinho!

A Daila Faz direitinho!

Não, Não é propaganda de uma faculdade de advocacia. É sobre coisas que as pessoas fazem na escalada e que algumas delas acabam fazendo de qualquer jeito. Todo mundo sabe que eu tenho um monte de TOC’s (transtorno obsessivo compulsivo) na escalada. Na verdade eu sei que o mundo não vai acabar quando alguem coloca as costuras fora de ordem na mochila, ou quando não põe no elastiquinho a sobra de fita da cadeirinha quando passa pela fivela. Mas a maioria dos meus TOC’s sao bem justificáveis e a sua não observância pode sim levar ao fim do mundo… pelo menos pra quem não se atenta a elas. São fatos que eu presenciei muito na espanha, e na época ficava assustado pois no Brasil aquilo não acontecia (muito), mas hoje está se tornando perigosamente corriqueiro. Eu estou falando de gente com a cadeirinha vestida ao contrário, costuras com o gatilho curvo pra cima, dois “strings” no sling, solteira passada somente na cintura ou na perneira da cadeirinha, rapel de chapeleta de canto vivo, barriga de corda arrastando no chão antes do escalador clipar a segunda chapa, nó faltando uma passada ou com 7 arremates pela sobra de corda, e claro, o campeão dos campeões (Não é dar curintxa na via, que isso pode!): fazer seg ERRADO.

Assim você MATA o escalador

ERRADO

Assim como o Schumacher (desculpe o paralelo antigo, desde quando ele era o N°1 que não acompanho fórmula 1) não pode andar acima do limite de velocidade na cidade, nem estacionar em local proibido, você também que manda décimo grau não pode fazer a seg ERRADO dos seus coleguinhas. Você sabia que em uma queda de 10m, você tem apenas 0.98s ou 98centésimos de segundo para que seus olhos mandem a informação para o cérebro, ele interprete a situação e mande o comando para que sua mão saia de onde estiver e segure a corda? Dessa nenhum bolt te salva, nem Usain Bolt! (tu-dun-tsss). Foi pensando nisso que os fabricantes de freios para escalada (ATC, GRIGRI, CINCH) mandam junto com o seu freio, um EXTENSO manual explicando como usá-lo e principalmente, COMO NÃO USÁ-LO. Assim como não passa de um mito (machista, diga-se de passagem) de que toda loira é burra, também existe um mito de que o GriGri trava sozinho. GriGri NÃO TRAVA SOZINHO. Mas o buraco é mais embaixo pois tem gente que solta a mão inclusive dando seg de ATC!!!!

Nunca solte a mão na corda. NUNCA.

Nunca solte a mão na corda. NUNCA.

Desculpas baratas como “Ah não, de boa, ele não vai cair agora” ou “Ele conhece muito bem essa via” não colam, principalmente quando você está escalando uma via, a 20m de altura, na parte facil dela e olha pra baixo e o seu seg de braço cruzado sem a mão na corda, te dando seg de ATC. É nessa hora que você PODE MORRER. (Afinal, pedras quebram, sapatilhas escorregam, abelhas e vespas picam, aranhas assustam – inclusive se ele estiver de Grigri). Partindo-se do pressuposto da reciprocidade, se você não quer que façam isso pra você, você também não faz isso pra ninguém. E se você se acha muito experiente porque a vida inteira sem a mão na corda e com a mão direita na alavanca seu Grigri travou sozinho (o que dá umas 500 ou 1000 vezes talvez), que tal ouvir a opinião de quem fez 1.000.000 de testes e somou a experiência de escaladores profissionais do mundo inteiro, que caem sem avisar o seg “Vou cair, retesa” e tiraram dados estatisticos que colocam que SE NÃO SEGURAR A CORDA, NÃO VAI TRAVAR. Pelo menos não um em cem? Em mil? cinco mil? Eu é que não quero deixar a VIDA do meu melhor amigo, da minha namorada, daquele cara que me deve uma grana, nas mãos do acaso. Tá aqui comigo, não abro a mão, pode voar a vontade sem avisar que to esperto na seg deve ser a sua “Frase de exibição” enquanto estiver na funça de segurar alguém escalando. E de fato fazê-lo. As vezes não é morte, é pé torcido, é uma perna quebrada, é um traumatismo, uma hemorragia interna, um hematoma… enfim. CULPA SUA. Ahhh, mas escalada é um esporte de risco, o escalador tem que saber que está suscetivel a isso… Ah tá… então o que você fez é propaganda enganosa, porque entrar numa via esportiva com chapa de metro em metro e ainda correr o risco de se matar por vacilo do seg é muita “Falta de sacanagem” do seg. Quem nunca solou um quinto grau cuja seg era dada pelo seu amigo que nunca tinha vestido uma cadeirinha na vida, que se atire da primeira pedra. Mas lá naquele oitavo vc pediu a seg do seu truta experiente né? Então, porque será? Bom, se você leu até aqui é porque você concorda que existe o jeito certo de usar seu freio (freio não né Mário Alberto, estamos falando é do GriGri né), e que ele inclui em não soltar a mão da corda nunca para qualquer tipo de freio, e de não bloquear o mecanismo de travamento (caso ele tenha um).

Movimento APENAS para a hora que o escalador precisa de corda rápido (vai costurar por ex.)

Movimento APENAS para a hora que o escalador precisa de corda rápido (vai costurar por ex.)

E falando em GriGri, tem mais uma coisa:

Além de não soltar a mão direita da corda do momento que o cara tira o primeiro pé do chão até o momento que ele coloca os dois de volta, também você deve saber que Grigri tem um lado certo pra cima e outro pra baixo. E que ele DEVE ser colocado no Loop da cadeirinha. Principalmente a galera das antigas, da época do Guaraná de rolha, cordas de sisal e que as cadeirinhas não tinham loop, ou da galera mais nova que aprendeu no boca boca com essa galera da antiga e nunca se reciclou ou sequer leu uma linha do manual daquela super cadeirinha nova e moderna de 200g que o amigo trouxe na mala da gringa. Esses ainda dão segurança com o mosquetão na perneira e cintura da cadeirinha, torcendo o GriGri erroneamente para o lado, e solicitando o mosquetão em direções as quais ele não foi designado para. (sem contar que é uma bosta, apertado e esquisito passar nos dois pontos). Bem, se você não usa o Loop pois não confia “num ponto só”, não arme top ropes com parada equalizada. Afinal, é uma fita só que une as 2 chapas né Capiroto? O que te faz pensar que o seu loop não é mais seguro pois aquela sua cadeirinha da conquista feita com estofado de sofá e cinto de segurança ja tem 10 anos, mas a cintura e a perneira dão conta de segurar uma bela voada? Seu loop é a parte mais forte da sua cadeirinha!   (precisando de uma cadeirinha nova? Clica aqui hehehe)

Então leia o manual de tudo que você comprar até a dessossar todas as informações! E Não tenha vergonha de admitir que tem dificuldade em vestir uma cadeirinha direito nas primeiras vezes. É normal, depois vc pega a manha! Mas Porfa! Veste ela direitinho, nem que lhe custe 3 ou 4 (ou quantas forem necessárias) colocadas e tiradas até que a perna esquerda esteja na esquerda, a direita na direita, e ambas orientadas na direção certa. E que a fivela esteja fechada, o loop não torcido. O mesmo vale pra quem já faz seg errado, ou ta aprendendo: Desbique, trave, puxe a corda do seu amigo que está escalando (de preferencia uma via abaixo do limite dele) enquanto você aprende a fazer seg direito, mas insista em fazer corretamente a segurança e não se deixe levar para o lado negro da Seg!!! Você vai ver que custa muito pouco! Fazer seg em duas ou tres vias do jeito certo já terá sido suficiente pra vc dominar a técnica. Tem muita gente descordenada que faz direitinho, não é possível que você não consiga! Lembre-se: A sua humildade pode salvar uma vida!

Ademais, recomendo a extensa leitura do artigo em ingreis (veja as figuras pelo menos, Anarfa) sobre o uso do GriGri que tira TODAS as suas dúvidas sobre seu uso.

Jason Andrada e outros vídeos

Bom dia senhoras e senhores! Depois da imensa quantidade de posts em menos de uma semana, de repente duas sem nada?! Foi pra compensar, claro! 😉 Na verdade tava naquele esquema sem internet, sabem como é!! Mas vamos lá, tenho muitos vídeos por desovar aqui! Começando com o vídeo Sensação do momento no interior, e assunto de todas as mesas de bar pós climb.. (e charutadas pré-climb). 

Apesar de altamente boicotado pela concorrência e pelos blogs especializados, as redes sociais são um excelente socialproof para demonstrar a popularidade de vídeos, e esse bombou! Apesar do 8a.nu não ter noticiado como parte do complô internacional contra os vídeos de escalada que não são em FULLHD, esse vídeo tem várias indicações aos prêmios da academia (do genja) nas categorias melhor roteiro adaptado, melhor figurino, melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor trilha sonora, melhor curta-metragem, melhor edição improvisada (alguém lembra mais algum?). O Vídeo é inenarrável e indescritível, mas marca o retorno do Jason Andrada (la roca… la regleta, regleta! Lo abaol- ROMO! Romo 1; Romo dôs! – Lembra?)

Veja o que a mídia especializada que se deu ao trabalho de comentar esse Blockbuster de sucesso das redes sociais tem falado sobre os vídeos:

“Porra Bruno, que da hora!” – Editor do blog parabenizando a um dos participantes do filme

“Não fui eu Não, foi idéia do gaivota” – Bruno, se eximindo de qualquer responsabilidade sobre o curta-metragem

“O Vídeo é inenarrável e indescritível” – Editor do Portal “Enquanto isso nao muito longe dali”

“La pregunta?” – Jason Andrada, sobre seus sucesso recente e instantâneo nas telas e mídias sociais…

Enfim serafim, é isso aí, parabéns e esperamos ansiosos por mais aparições de Jason Andrada e seu Cúmplice…

E se vc gostou, tem mais vídeos da dupla, mais tímida, só fazendo boulder sem muito alarde:

E voltando aos vídeos, depois de cruzar o oceano só pra ir num casamento, (Que não era o meu, que fique bem claro! como se não fosse um casamento muito importante hehe) Aproveitei para conhecer a “escuela” espanhola de Cuenca.. (em espanhol uma zona de climb com algumas falésias reunidas é conhecida como “escuela”… tipo São Bento: reúne Divisa, quilombo, falésia dos olhos, Baú, zinho, Ana Chata, entre muitos outros. Seria la escuela de São Bento. Mas voltando a falar de Cuenca, é um pico muito famoso por ter seus graus um pouco “puxados” (do tipo que nunca são decotados) e esticões meio desesperadores em alguns casos. Pude provar isso numa via sábado, porém, no domingo tive a felicidade de entrar numa via super negativa de agarrão (bidedos e buracos basicamente). Perfeitamente equipada. O resultado é a cadena de meu primeiro 8a no hemisfério norte e o vídeo abaixo:

E para encher-vos os olhos, dois vídeos Sulamericanos muito legais, o primeiro de duas minas (uma chilena e uma argentina) fazendo o FA de uma via de umas par de enfiadas (seriam umas 6 talvez?) no chile que varia de 9a a 9c… Fraca as mina!

E já que o assunto é América Latina, mais um, este em Cochamo Cochamó Cochamô (porra como que escreve isso?!)

http://vimeo.com/44731325

E se você está animado por mais vídeos:

Trata-se do “Trailer” de um filme sobre as escaladas na TABLE MOUNTAIN que é tipo o Pão de Açucar Sulafricano… promete! (Gui, já vai baxando aí pa nóes)

E vamos para o que interessa mais, que são vídeos da mulherada (trepando) escalando:

Uma garota (QUE GAGOTA!) do Leste europeu (seria Turquia? Não lembro, vi o vídeo faz uns 10 dias)… Enfim, de encher os olhos a mina de 15 anos mandando os graus!

E dois da Sashinha (Sasha Digiulian):

Onde ela meio que da entrevista, meio que escala e é meio que filmado debaixo… se vc ta sem tempo e não é fã da Sasha, deixa pra lá kkkkkkk

Já esse outro é mais legal, aparece a Americana arranhando um espanhol meia boca, mas até que ela se vira bem:

(É do Balearic Master, um campeonato que teve em Mallorca semana passada)

E chega por hoje, que daqui (mil anos) a pouco o Beto passa aqui pra gente ir escalar!

Fui!