Lançamentos de equipamentos 2015!!

Post mais agradável de escrever do ano talvez hehe

Post mais agradável de escrever do ano talvez hehe

Todo ano na Alemanha tem uma feira onde as marcas de escalada do mundo inteiro lançam as novidades para o ano seguinte. É a OutDoor Friedrichshafen e um dia quem sabe aquela feirinha de carro de Madame, Rapel e tirolesa que tem em São Paulo todo ano consiga se aproximar dessa. Bem, e voltando à feira original alemã, quais às novidades? O Que mais me chamou a atenção foram os Aliens, menores e mais leves, e o novo freio da DMM e o novo megajul, o Jul, para cordas simples. A Desnível espanhola tem feito uma cobertura bem completa do evento, mas vou simplesmente ignorar as novidades de roupas que pra nossa realidade não interessam e focar só nos nossos sonhos de consumo que são os equipamentos de escalada mesmo.  Então, xupizando as fotos deles, vamos lá:

Aleatoriamente, vamos começar pelas cadeirinhas. Nenhuma novidade estonteante, mais do mesmo com algumas marcas simplesmente entrando para a categoria de minimamente aceitáveis como é o caso da Beal e da Camp que não despontaram ainda com cadeirinhas tão sensacionais quanto as da Edelrid ou Arc´teryx, que por terem as melhores cadeirinhas do mercado ha mais de 2 anos, nem colocaram como “novidades” suas cadeirinhas esse ano.

No campo mosquetões, nada muito inovador, a Beal “comprou” a idéia daqueles mosquetões esquisitos que precisa de 32h de treinamento pra poder abrir e fechar da Grivel, e lançou sob seu nome. A Camp reinventa o Nano 23 que vira 22 e fica mais achatadinho. A DMM oferece uma costura de arame (wiregate) extraleve, sem nariz e que custa um rim cada uma (como tudo da DMM né?). Mas quem não quer vender um rim pra ter essas costuras? Tem 2 mesmo!

No ramo das sapatilhas, nenhuma grande sensação como foi a futura e o sistema no Edge. A Five ten lança mais do mesmo com uma nova sapatilha. A La Sportiva lança uma versão de cadarço de suas sapatilhas com sistema no Edge (com as já conhecidas Speedster e Futura) que chama-se Genius. A Scarpa lança mais um sonho de consumo chamada Furia. E deixa todo mundo na fúria pra comprar mais uma Scarpa. Além da Boostix, da Instinct de velcro, da Feroce, da nova Stix… Assim fica dificil né Scarpa!? E eu aqui só com a Instinct de Cadarço e Slipper :/. Teve também algumas novidades pela five ten na parte dos tenis de aproximação com novas cores para o Guide tennie e pro Camp4, e um tenis novo só pra isso. E o Babado do momento é que a Rock Pillars, uma das melhores marcas de Sapatilha da Europa Junto com Laspo e Scarpa deixou de existir! Mas calma, eles não faliram porque são ruins, são tão bons que foram comprados pela já famigerada OCUN da República Tcheca e agora operam sob seu nome, com algumas mudanças em cor de alguns modelos mas nada estrutural; Ufa, você ainda pode ter a sua Ozone ou a Pearl. 😉

E pra encerrar, o hardware que faltava: Freios e agregados. A Edelrid revoluciona mais uma vez melhorando o que já era bom e cria um MegaJul para os esportivistas de plantão, o JUL2 para corda simples. A Camp lança um freiozinho parecido com um Grigrizinho, e a DMM lança novos atc´s e um deles com partes móveis muito esquisitos parecendo uma arma alienígena, mas interessante. Ainda não entendi como funciona apesar de ter no site e no manual 2014 da DMM. Os Friends para colocações pequenas Aliens são reinventados, modernizados e minimizados. Lançam fitas para os ladrões como eu que colocam costurinha e costurão em uma chapa pra duplicar a proteção em crux de vias (confesso que ja tinha pensado porque ninguém tinha pensado nisso antes rsrs). A Evolv lança um esparadrapo sem cola, e a Edelrid mais uma vez inova com uma cordinha de 6mm (da grossura de um cordim) ideal pra quem faz parede e quer rapelar o comprimento total da corda sem ter que levar duas cordas. Também para pequenos acessos, içar pequenas cargas, enfim.

Nossa, fiquei com a mão coçando! Pena que nem metade dessas belezinhas vão chegar por aqui, e quando chegarem vão ser uma piada pronta né? Bem, tomara que role trazer uns Jul2 desses no próximo conteiner da Edelrid pra vocês a preços acessíveis!(tomara que chegue o primeiro conteiner kkkkk)  E a Scarpa hein… ❤ ❤

Saudades?

Singela foto-decoração de hoje, nos lembrando que um dia lá fora, fez sol, apesar de fazer 5 dias que não para de chover!

Singela foto-decoração de hoje, nos lembrando que um dia lá fora fez sol, apesar de fazer 5 dias que não para de chover!

Vocês estavam esperando né?! Pois é, eu sei… ando meio sumido. A verdade é que eu nunca trabalhei tanto na minha vida quanto nessas duas ultimas semanas. E parece que não vai diminuir. Na verdade comentei com a Isa que se eu fosse fazer tudo de uma vez o que eu tenho pra fazer, ficaria umas 3 semanas sem dormir nem comer só trabalhando. Mas também não posso me queixar não… Quando biquei aquele trampo de engenheiro, eu pensava que se era pra trabalhar 12 horas por dia, que fosse com uma coisa que desse tesão (Não, eu não virei ator pornô infelizmente) então cá estou eu fazendo “multitasking”. Só a escalada prática em si que está meio devagar mas já estou correndo atrás dessa parte pra não ter mais lesões, voltar com tudo bla bla bla… Deixando o Mimimi de lado, vamos ao que interessa:

Não, não será polêmica dessa vez, se bem que não tem nada demais dar uma alfinetada aqui outra ali. Separei uns videos quem ao longo de 3 semanas eu fui conseguindo assistir na hora do almoço e janta. Vamos a eles:

Começando com Urko Carmona e a lição da semana: pra vc que fica Shimotando que não consegue escalar por isso, por aquilo, que ta com mimimi, que ta trabalhando demais kkkkk…

Continua de Mimimi? Uma lenda (Americando é cheio de “Endeuzar” os caras né? Pq o cara é mais foda que o mais foda dos fodas.. bla bla bla… kkkkk) Mas enfim, uma lenda americana escalando nas Dolomitas, que segundo ele, era um dos ultimos lugares onde ele nao tinha escalado ainda. Nem reparem nas costuras invertidas nas chapas ou na corda passada toda de qualquer jeito no ATC, ele merece um crédito.

E falando em jeito americano… Puts, eu não sei se falo bem ou mal do próximo vídeo. Uma competição entre sapatilhas que tinha tudo pra ser muito bom, mas tem umas “tonterias” no meio que fica foda ver até o final. Ou americano é muito estúpido com umas richinhas bestas nada a ver (TIPO: Contra toda aquela premissa básica da escalada de não haver competição e de sempre estarmos num ambiente agradável onde todo mundo da a vibe da cadena e talz) o que eu não acho que seja o caso, (não os que escalam) ou o roteiro do filme tentou fazer alguma coisa diferente mas ” Errou feio Errou rude “. O fato é que uma hora vc vai ver seus coleguinhas falando deste video e é melhor que vc tenha visto pra poder falar mal também.

E já que estamos metendo o pau falando nos americanos, Aquela mina que tinha ido pra África do sul tentar juntar 10.000 dolares pra doar pruma instituição de caridade (mas tipo, isso não é o que ela tinha gasto em passagem e hotel? kkkkk) agora aparece na Itália para ajudar as crianças carentes e famintas da Itália. Pois claro, ali elas passam muito mais fome que na Somália ou no Brasil, lógico. Ano que vem o Teletom vai ser lá e teremos um programa chamado Bambino Esperanza! Hahaha Mas ela escala uma via fortinha de 11a esportiva, e num exemplar caso de superação, manda uma via de várias cordadas – e guiando ainda, ó hein?! – de 6º grau!! Com vocês, Paige Claysen.

Agora, uma que tem meu total respeito é a Caroline Ciavaldini, Atleta Edelrid, que junto com seu mino James Pearson, andam fazendo (E livrando) umas vias de 10 cordadas de décimo grau lá pra zoropa, inclusive na Itália. Neste vídeo, eles estão na Turquia, não estão mandando nada muito forte, mas eles são o casal simpatia da rodada (isso se o Greg da Fabi não se zangar com o James Pearson).

http://www.epictv.com/media/podcast/climbing-in-mythical-meteora-w-james-pearson-and-caroline-ciavaldini-%7C-turkey-and-trimmings-ep-1-/257234

Tá, eu sei, o vídeo acima nao carregou, vc vai ter que ir na pagina alheia. Paciência. Não gosto muito desse EpicTV pq me parece um pouco sensacionalista, tentando fazer com a escalada aquelas coisas que nós não gostamos de ver na TV com o futebol. Whatever.

E pra compensar a menininha que eu falei tão “bem”  ali eli cima, que tal uma mina um pouco mais experiente, não muito famosa, mas escalando tranquilamente. Detalhe para o contraste e as cores. Ótimas roupas! Parece até que o vídeo foi encomendado por uma marca de… Roupas. Video bonito, simples, como deve ser.

E no final mas não por último, um espanhol muito simpático mandando um 11c na Espanha, em Cuenca, aquele que o Adam Ondra quase mandou a vista e perdeu a oportunidade de ser o primeiro a mandar 11c a vista. Detalhe para a palhaçada no final 🙂

E pra acabar, este que foi o mais agraciado filme da mostra de cinema de montanha do Rio algumas semanas atrás: Uma conquista feminina no Espírito Santo. Amigo imaginário tem boa fotografia, bom roteiro, muito bom!

E chega, “xô voltar”  aos meus afazeres aqui! O Livro/Guia do Cuscuzeiro ta ficando animal, vc´s não perdem por esperar!!

 

Videos de escalada para embalar o feriado Natalino!

O ENMLD (essas sao as inciais do blog) deseja a todos um ótimo 2013!

O EINMLD (essas sao as inciais do blog) deseja a todos um ótimo 2013!

Como eu já me justifiquei, as postagens estão escassas e não tem nada que eu possa fazer a respeito! (a não ser postar mais). Eu até fiz um post nesse meio tempo mas foi no blog do CUME sobre o Campeonato Caipira, que foi de OTO PRANETAAA…. Mas como hoje é um dia dedicado à preguiça e à profanação, à procrastinação… não custa nada um postzinho né?! ainda mais que to com milhões de vídeos pra desovar aqui e ninguém gosta que eu coloco mais do que uns 15 ou 20 de uma vez, então vamos lá:

Começando com as produções nacionais, um dos mais perfeccionistas fotógrafos/escaladores/videomakers do Brasil, Naoki Arima mostrando as escaladas e treinos do pessoal capixaba:

E Não contente, fizeram mais este vídeo, “Indoor-Fina”, que na minha opinião tirou leite de pedra  e ficou incrível, mostrando que talento e criatividade podem fazer milagres:

O próximo vídeo a crítica caiu meio em cima fortemente. Alegando que os vídeos do Chris Sharma de uns tempos pra cá tem sido tipo tudo “Mais do mesmo”, vc assiste um e tem a impressão que ja tinha visto porque cai naquele lugar comum de mostrar a vida perfeita e paradisiaca do Chris, morando no melhor lugar do mundo pra escalar, ganhando pra isso, com sua super namorada (aonão não vou dizer oq ue vcs estao pensando asf), seu cachorro, sua piscina, enfim… mas o vídeo é bem filmado e editado, não fosse o lugar comum, seria melhor. To pra ver o vídeo do Sharma mandando a Separate Reality (um mero oitavo grau de teto em móvel em Yosemite).. aí sim eu terei visto uma coisa nova…

(esssa é a via que eu to falando, e quem faz ela é o Dean Potter… se vc não conhece.. deveria, esse cara é insano)

Essa semana tive uma conversa pelo face e discutíamos se cachoeiras tem ou não dono. Havia um conjunto de chácaras que acessava uma cachoeira, aí o dono da terra vendeu-a, (a terra toda, não só a cachu) e o novo dono cercou tudo e acabou com a festa. E agora José? Agora que aqui na região de São Carlos temos pelo menos uns 5 picos de escalada alucinantes fechados (que nunca foram abertos na verdade) por conta da ignorância de alguns proprietários que acham que a gente para de tomar sol na laje de casa pra ir tomar sol e comer frango com farofa com o som ligado no máximo tocando funk nas propriedades deles, mostrando-se completamente alheios às questões humanas/psicológicas/sociais/ambientais do acesso às montanhas.

Caros proprietários de terras com pontos de interesse relevantes para a escalada: Nós não fazemos fogueira. Nós não jogamos lixo. Nós trazemos o lixo dos outros (e até mesmo seu) embora. Nós não levamos rádio. Nós não ouvimos sertanejo universitário muito menos funk carioca. Nós não derrumabos árvores. Nós cuidamos e damos manutenção nas trilhas. Nós não matamos animais silvestres. Nós não levamos cachorro no pico. Nós não jogamos excrementos em rios, pois fazemos nossas necessidades  no minimo a 30m de fontes de água, devidamente enterrados. Nós somos cordiais e respeitamos a privacidade dos proprietários. A única coisa que fazemos é escalar: Subir a pedra.  Discretamente de preferencia. No final do dia nós vamos embora. Será que agora podemos?

No Rio de Janeiro já existe uma lei que obriga quaisquer donos de terras que tenham pontos naturais de interesse comum como montanhas, paredões rochosos, etc… a fornecer um acesso pelo menos. Lei esta que tanto gostaríamos de ver aplicada no Brasil todo. Ahh, ia faltar parabolt. Se as empresas de chapeletas e chumbadores financiassem alguns políticos, eles iam encher o rabo de dinheiro de tanto que eles iam vender (e a gente abrir via ;P )… Enfim. Nos estados unidos os escaladores se uniram e formaram o ACCESS FUND que viabiliza e controla o acesso a algumas áreas. É como se fosse um fundo monetário, e, no caso de um proprietário querer encrespar com o acesso, ou querer vender para uma mineradora, o access fund vai lá e “empresta” dinheiro para a comunidade escaladora local comprar a terra. Depois a comunidade se vira pra pagar prestaçoes a perder de vista com juros infimos. Ah, e detalhe: funciona mesmo. Quem assina a Climbing sabe que sempre tem pico novo sendo liberado ou velho sendo salvo por eles. Tudo a base de doações dos proprios escaladores!!! (E aqui neguin miguelando 30 conto da semestralidade do cume… tsc tsc tsc…)

E Falando em acesso em áreas remotas, mais um video fanfarroneado para o ACCESS FUND:

E mudando um pouco de assunto, aqui um video de uma mulher espanhola que pratica escalada artificial em Solitário. Se você não sabe o que é escalada em artificial: (é quando vc pega na costura pra passar um lance que vc nao mandou em livre) e em solitário (quando vc faz sua própria Seg, com cordas, todos os equipamentos como manda o figurino, porém, sem um parça). Veja o vídeo e descubra porque a Silvia usa shampoo de laranja.

Agora um vídeo do “showBiz” da escalada. O LaSportiva Legends reune os feras da marca para um campeonato “Acima da média” pois os campeonatos de boulder tradicionais tem em média problemas de graduação entre 7c+ (V10) a 8b(V12). Esse não: Já começa em v12 (8a+) até v14 (8c)… enfim, mais todo o glamour que eles colocam em cima dos caras, que montam seus próprios desafios um dia antes para depois irem lá, todos juntos, na maior parceria, tentar mandar. Detalhe para um dos maiores campeões mundiais, o Jakob Schubert vermelho que nem um pimentão depois de tomar uns “ReggaeMaster” (é esse mesmo o nome né Gui?) na Baladinha…

E falando em escaladores manguaçados, eis um vídeo do nosso amigo Nacho “Doritos” “água de Salsicha” fazendo presepada em Kalymnos, na grécia. Aqui no Brasil o fanfarrão tem até via aberta que ele ajudou a conquistar, cujo nome é em sua homenagem e à sua troca de carícias com nosso outro amigo espanhol, Raul. O nome da via? “Cachaça não é água não”.

Nacho no Paredão (Cuscuzeiro)

Nacho no Paredão (Cuscuzeiro)

Tem até uma hora que aparece ele escalando!

Hora do mimimi: Se vc acha que está gordo, magro, alto, tem o doutorado, o mestrado, patrão chato, 34 créditos na faculdade, cargo importante, medinho de cair, casou com a pessoa errada, enfim, se vc PENSA que tem alguma justificativa para não ir escalar, hora do tapa na cara:

Tomou?

E pra terminar, o trailer de um documentário pra vc fica ligado… não é de escalada mas se vc pretende ter filhos, que eles não sejam obesos! Olha aí este documentário sobre o tema, muito interessante! Na minha opinião pais que tem filhos obesos deviam ir presos (ou perder a guarda da criança)!

E se vc ficou com vontade de assistir um documentário na íntegra, então veja esse que é muito bom e fala sobre a mais que atual questão do politicamente correto entre humoristas, que se defendem, e sociólogos que defendem as minorias:

Pronto! Feliz Natal, Feliz ano novo, muita escalada a todos, sem tendinites nem mimimi. Sejamos menos juízes dos outros e mais executores de nossas proprias sentenças! Ah, e observem o novo layout do blog, inclusive aquele segundo botão ali em cima, entre “Inicio” e “Este que vos Fala”. ;P

Sanca Pression Team na Falésia Paraíso

São Carlos Pression Team representando na Falésia Paraíso

Essa semana a Marta teve um trabalho em Tremembé, e, como já estaríamos por lá, resolvemos conhecer a falésia paraíso, que fica meia hora da cidade. Pegamos todos os Betas e orientações com os escaladores locais e ficamos acampados 3 dias por lá.

As expectativas eram muitas, e, já no primeiro contato fizemos a Cinturão Galático, um clássico, no setor boas vindas. 5°sup de 25m e agarrões, muito bem equipada. As expectativas iam sendo correspondidas! Depois entrei na via mista Marimbondos defumados, 6°sup, tbm de 25m, com um crux bem definido, bem legal! A marta ia me acompanhando. Depois um dos escaladores de Pinda chegou, o Rogério e nos apresentou a “Bat-caverna”.. mas aí eu já fiquei meio decepcionado. Muitas vias, muitos quartos graus de duas chapas e base, positivas e meio musguentas. Ok, ótimo setor campo escola, mas a expectativa era outra, queriamos fazer vias mais longas. Voltamos pro setor seu Renato, onde fizemos a festa na roça e P de purga, 6sup e 6° respectivamente. A “P de purga” eu gostei mais, mas a marta preferiu a Festa na roça.

Marta na Festa na roça, 6°sup

Eu na “P de Purga” 6°

No fim do dia, ainda tinha força, resolvi voltar no setor Boas vindas e entrar a vista na via que na minha opinião é a mais clássica do pico: “Lamúrias de um corinthiano”, 7b. Via linda, perfeita, bem grampeada (como praticamente todas que entramos), com agarrões, 25m e crux bem definido. Não vou dar detalhes, para nao tirar o a vista da galera, mas adorei, e até a Marta entrou e tirou o move do crux.

De noite era carboidrato na veia!

A noite a gente revezou o cardápio e no primeiro dia foi macarrão com salsicha ao molho branco, no segundo arroz com legumes e mussarela, e no terceiro macarrão com salsicha ao molho vermelho. Normalmente comidas que eu gosto de comer mesmo quando eu estou na cidade hehehe

No segundo dia aquecemos na “Agarra no cabelo”, outro 6°sup clássico do setor boas vindas, 25m de agarrão. Depois entrei em outra clássica, dessa vez no setor seu Renato: Cleópatra, um 7c de 25m também muito bem equipado, mas com alguns regletinhos abaolados e pézinhos delicados no meio do caminho que para quem está meio encanado de cair, são um terror hehehehe Mas a via é muito boa e se tivesse com mais gente com certeza teria deixado equipada com um costurão no crux pra dar um pega depois. Mas muito técnica e física ao mesmo tempo! E no final forçuda, realmente, muito boa inclusive a grampeação. Paramos pra almoçar aproveitando o pouco de sombra que restava no setor, e,  depois dessa fiasqueira na cleópatra partimos pro setor canyon, para fugir um pouco do sol. Aí eu fiquei meio chateado: Uma piramba bem incômoda, com dois ou 3 7b’s e vários projetos. Foi meio decepcionante. Acabei entrando na via “Mataburro” que era um dos únicos 7a’s do setor mas acabei me decepcionando ainda mais: Uma super fenda de asa de galinha quase meio corpo, mas muito incômoda e machuquenta, de uns 10m que eu realmente não estava a fim de fazer. Acabamos descendo a piramba de volta e ficamos no setor 90 graus. Aí deu uma animada de novo: fizemos um 6° e um 6sup, de dificil leitura, mas legais.

A atleta SCPT representando na Falésia Paraíso

No dia seguinte tentamos acordar mais cedo e fomos no setor visual, o qual achamos de muita qualidade. Ótimas vias, bem grampeadas. Entramos na via “Denise em Crise” 5° pra aquecer e na “Chang wei” 6sup. Sensacional, a marta adorou e entrou na Chang duas vezes pra mandar a cadena. Ótima via de 20-25m com boas agarras, passagem em negativo, enfim, muito legal. O único viés é o sol que logo bate ali mas a qualidade das vias e da grampeação compensa. No final da tarde, com muito boas lembranças do setor Boas vindas, entrei na “Bloco suspeito” 7b, do lado da agarra no cabelo e lamúrias de um corinthiano. Via muito legal também, porém com um crux totalmente incoerente com o resto do setor e das vias. Tem que travar de esquerda numa moeda de 1 real, ir para outra agarra que é uma moeda de 50 centavos e travar de direita, cruzar com a esquerda ou retapar para uma agarrinha meio boa um pouco mais alta, trocar de mão e, já no montê, pegar no agarrão da cadena. Minhas tendinites e bom senso (para com as tendinites propriamente ditas) não permitiram fazer o movimento e, se a Lamúrias de um Corinthiano é um 7b, essa via é um 8a/b, tamanha a dificuldade desse crux isolado (mas eu achei que a lamurias é um 7a e essa um 7c/8a). A menos que eu não tenha visto alguma variante la pra esquerda que use outras agarras fora da linha das chapas, é claro. Mas a via é sensacional e quando eu estiver sem tendinites vou voltar pra manda-la com certeza, mesmo porque a grampeação é perfeita. Na descida da via ainda reequipei a Lamúrias de um corinthiano para a Marta, que queria entrar pra cadena, mas acabou trocando um pé bem no crux e caindo no primeiro move do crux. Logo ela voltou e tirou o move de novo, mas como ela literalmente TORROU no sol depois dos 17-20m de via, acabou nem animando de entrar de novo.

Esse aí é o nosso parceiro que nos acompanhou e guardou nosso camping os 3 dias… peidão e dorminhoco, pegou o que temos de melhor cada um de nós!

A moral da história é que a falésia tem vias Geniais. Equipamento perfeito, tudo pino P, bem colocadas, protegendo onde devem proteger (eu consigo me lembrar de apenas uma única proteção que poderia estar um pouco mais pra lá ou pra cá, mas nem merece menção). O Setor Boas vindas é o melhor: Possui grandes árvores que dão sombra nas vias até uns 15-18m e só os finais é que ficam no sol (OU tem sombra até umas 11horas), o que da pra encarar de boa. O setor seu Renato tem vias compridas, fortes como a Cleópatra, a mumificação, hércules que são muito filé e ficam na sombra até umas 2 da tarde, e pra direita há uma sequencia de 10vias uma do lado da outra curtinhas, tudo na faixa do 6°-7a ótimo para quem quer fazer sua pirâmide nesses graus, mas que pegam sol a partir da uma.

O setor 90 graus também tem vias boas e pega sombra na maior parte das vias por causa da vegetação, e por serem vias mais curtas. O setor visual é um dos melhores, não fosse o sol que arde ali desde as 10 da manhã. O setor Batcaverna vale a pena se vc quer fazer duas ou tres vias de graduação forte, curtas e grossas, pois os quintinhos que tem lá de 2 chapas e base realmente não me pareceram muito atraentes. Já o setor canyon com seus milhares de projetos fica na sombra o dia todo, mas realmente é só pra quem quiser ir entrar em graus fortes tipo aquecer em 7b e depois fazer os oitavos ou malhar os projetos; ainda sobre esse setor as linhas das vias são bonitas, interessantes, mas o acesso e os pés-de-via da maioria são meio descaídos e quando eu estive ali até fiquei com vontade de entrar em uma ou outra linha, mas a qualidade do Boas vindas e do visual nesta primeira visita realmente falaram mais alto.

Bloco do Titanic, falésia ao fundo…

E é isso, resumo da ópera: Pico massa, muitas vias legais, muito bem equipadas. Levar protetor solar, muita água pra poder escalar nos melhores setores. Levar móveis pois uma ou outra via precisa. Não levar não faz falta, pois tem muitas vias, mas com certeza eu curti a Marimbondos defumados!