Hoje não tem vídeo… de Climb!

Sem vídeos de escalada eu disse… fotos pode 😉

Lesões. Ficar sem escalar. Todo escalador se não passou vai passar por isso (Sai fora! Vira essa boca pra lá mano! Sai Zica!!) É meu amigo, ficar privado de fazer a coisa que mais gosta é realmente um martírio. É como se você fosse um cachoro com aquele baldinho da vergonha na cabeça, privado de poder se coçar, enfim… todo mundo sabe pra que serve o baldinho, e o desespero do cachorro quanto está usando-o e eu queria deixar bem claro que eu me refiro ao desespero e não ao que o cachorro não pode fazer. Mas nesse período é bom para voltarmos a ter um convívio mais harmonioso com a sociedade e reencontrar pessoas, e saber como se sentem aquelas pessoas que começam a namorar e somem, e quando aparecem já sabe: Largou! Algumas pessoas quando me veem já sabem: Estou com tendinite e nao estou escalando. Sim, eu sou mau. 

Mas nessa pegada também rola ver coisas diferentes, vídeos, histórias, conhecer gente que fala de outros assuntos, e a gente até prefere do que ficar naquela masturbação mental sobre escalada, sabendo que não vai poder nem dar uma voltinha lúdica no reservatório da Cda. Nessa pegada, assisti alguns vídeos muito interessantes que preciso divulgar, pois é legal ter assuntos diversos que não vias, escaladas e  cadenas extremas (alheias ou próprias). De física quântica (assunto que me fascina), a declarações de amor (hmmmm BOIOLA!) e um “conto do sábio libertino”. Na dúvida, vejam pelo menos o “Fornicar é uma decisão”, pois esse sim rende muito assunto. Então, sem mais delongas, com vocês, os vídeos não de escalada de hoje:

O universo numa casca de noz, com Michio Kaku

O nome na verdade é uma tradução literal da expressão em inglês: The Universe in a Nutshell, e quer dizer: O Universo resumidamente. Quem assistiu o filme “QUEM SOMOS NÓS” vai lembrar do japonês que aparece narrando, pois no filme (quem somos nós) ele explica como o pensamento pode ser apenas uma frequencia de onda, assim como todas as coisas. Como a estação e o aparelho de rádio, as pessoas também podem estar conectadas. Eu diria que é aquele filme “O segredo” porém explicado cientificamente e não com base em depoimentos e opiniões. Já o vídeo que vou colocar é sobre física. Todo mundo sabe que eu adoro polêmicas. Ele vai contando de uma forma que te prende à história de como ele se interessou por física, e começa a falar sobre como tudo começou, de platão, aristóteles a Einstein. Mas a melhor parte é quando ele cita que O MAIOR LIVRO DA HISTÓRIA da humanidade é o “PRINCIPIA” do Físico Isaac Newton. Ele conta a história de como ele inventou, literalmente, a matemática e o cálculo para poder explicar a trajetória dos planetas e responder uma simples questão, baseada numa idéia quando viu a maçã cair: E a lua, nao vai cair também? De suas formulações matemáticas tornaram-se possiveis cálculos complexos e inimagináveis antes sem o advento do Cálculo. (sim, derivadas e integrais). Claro, os conceitos das leis de newton são os alicerces para tudo isso e um Breakthrough na história. Sobre o japa, É um tapa na cara e tem que ter muito colhão falar assim na moral que o maior livro da história é o Principia e não a Bíblia, como afirma muita gente doida por aí hahaha O bom é que agora se eu encontrar algum Religioso Superpoderoso vou poder argumentar hahaha Enfim, continuando ele vai falando que depois da Física ou Mecânica Clássica Newtoniana, veio Maxwell com suas leis do Magnetismo que se fundiu a outras, dando origem ao eletromagnetismo. E por fim, fala de Einstein e sua “descoberta” da mecânica quântica e suas forças nucleares fortes e fracas. Ah, e tudo isso para no final convencer as pessoas que física é legal e que elas devem fazer física. Talvez se eu tivesse visto esse video antes a história teria sido diferente. A minha né, não da humanidade hahahaha com vocês, os 42 minutos mais inteligentes já postados no blog:

 

Resposta de um músico a um fã

Essa também foi muito foda. Diretamente do blog do Rafael Tuduri. Não o conheço, mas é de se esperar pelas regras de etiquetas blogueiras citar a fonte das coisas. Acontece que um músico espanhol recebeu um email de um fã pedindo para que o ajudasse a conquistar a mulher que ele mais amava. Dizia que ela adorava as palavras do cantor, e que se talvez ele escrevesse algo poético pra ela, ela ia corresponder, pois ele não tinha “traquejo” romântico e ela era tudo que ele mais queria (bla bla bla). Passa um tempo o fã responde (eu te odeio, minha namorada está grávida presa no portamalas do carro amarrada, eu estou a 140 na rodovia e a ponte está chegando. Ass: STAN),que achava que ele era gente boa, e que insistia para que ele o ajudasse…. a resposta.. puts… muito foda….

Com certeza se o fã conhecesse o Blog do Zera ele não precisaria ter enviado email nenhum ao cantor.

E agora, o resultado:

 

Fornicar é uma decisão

E falando no meu amigo Zera, esse próximo vídeo é um must-see dos assuntos e piadas praticamente mundocanibalis, porém, trata-se do conto de um homem que vai a um velho sábio libertino aconselhar-se, pois este já não amava mais a sua mulher. Assistam para depois comentarmos. Comigo é assim, não sei com vocês. 😉

 

Canyonismo não é Rapel

E a Petzl mais uma vez surpreende com esse vídeo de não-climb, com uma mega-expedição no Himalaya para descer o maior canyon do mundo. É comum aquelas agências de turismo de fundo de quintal falar que oferecem atividades rapeleiristicas de um nome mais bonito e menos queimado: Canyoning, quando referindo-se a “RAPEL NA CACHOEIRA” (Please kill me now) . Trata-se nada mais nada menos que de um eufemismo chamar isso de canyoning, uma vez que os rapeleiros já estão queimados por aí, e para dar um ar mais fréuns na bagaça eles colocam um nome dificil de pronunciar, denegrindo toda uma classe inteira de esportistas que praticam tal atividade como total seriedade e profissionalismo. Canyonismo trata-se da atividade de descer um canyon, uma sequência de desníveis naturais por um rio, superando obstáculos como cachoeiras, corredeiras, rios utilizando-se de vários subterfúgios como Botes, bóias, descensão por cordas (é, a porra do rapel) , tirolesas entre outros. Neste vídeo você vê que o bagulho é cabuloso e a parada é Oto praneta. Igual quando a gente fala que escala tem sempre um tonto que responde: “É MEMO?! EU Já fiz rapel em BROTAS!” É um canyonista falar que faz canyonismo, e um tonto responder: É memo?! Eu já Fiz rapel em brotas! 

Rapel em brotas? Really?

Amigo, se vc fala pra um escalador que já fez rapel em brotas é o mesmo que dizer prum piloto de formula 1 que já andou no carrinho de batebate no playcenter. Mas chega de mimimi e vejam o vídeo do que é canyonismo de verdade.

 

Uma headlamp do Barulho!

Esse vídeo é do Escalador Showman Timmy O’neil. O Gibara internacional da escalada. Gibara, vc também faz Beat-box? (sem trocadalhos do carilho, juro). Enfim, fazendo propaganda de uma headlamp para uso corporativo (trabalho em altura, espaços confinados, toda essa gama de mercado que a PETZL atende). Veja o vídeo porque ficou legalzinho. zinho. (sim, 2x).

 

Brake Dance – GO-ProMATRIX!

Esse também é bem da hora, pegaram uns caras que mandam muito bem no Brake e filmaram com tipo 120 Gos Pros (aquela camerinha que negada que pula de paraquedas usa no capacete) para dar o efeito Matrix no bagulho. Muito legal!

 

Flagrante em Paraty

Genja e Marta são flagrados em momentos íntimos por Paparazzies enquanto curtiam as férias no saco do mamanguá. Confiram a foto dos tablóides:

Genja e Marta de férias em Paraty flagrados por paparazzies…

Diferenças entre Fotos com e sem Filtro e Flash

Esperei mil anos pra postar essas fotos, mas realmente agora parado, a gente acaba tirando mais fotos, e com isso acaba aprendendo algumas coisas muito legais sobre sua própria câmera e os efeitos nela disponíveis. Vejam só que legal essas fotos e a diferença que faz:

A clara diferença entre as fotos Sem e depois Com filtro

E aí uma foto que deixa nítida a diferença entre uma foto tirada sem e outra tirada com o Flash…

 

 

E acabou por hoje. Ficou legal que foi vindo do mais intelectual para o mais.. é.. não, o menos… hmm… bom, é isso aí: agora teremos assunto para alguns dias e não será escalada! Porque comigo é assim, não sei com vocês…