Escale Magro

E já que o assunto de hoje é polêmico, nada melhor…

Muita gente pensa que escalada é um esporte que ou você faz bem já no começo, ou nem precisa começar. Este tipo de pensamento na verdade faz parte da seleção natural tanto pra pessoa “entrar” no grupinho da galera que escala, quanto em outros campos da vida, extrapolando tanto para os campos da sedução quanto profissional. A verdade é que depois que você começa a escalar você começa a sair menos com aquela galerinha “Luzer”* e sedentária da faculdade que adora ficar reclamando e colocando a culpa em fatores externos em qualquer assunto que surja.

Quando você escala (e talvez até por isso que você escale) você não vê as metas como simplesmente intangíveis. A gente apenas as vê, levanta e caminha em direção a elas. Por isso existe a seleção natural. Quando começamos a escalar, chegar ao topo de uma parede de escalada pode até parecer intangível, mas tendo como meta, nos colocamos aquilo como objetivo e trabalhamos nesse sentido até que o alcancemos. Assim como muitas vezes um muleque magrelo e forte sobe a parede rapidinho, manda bem no primeiro dia da escalada mas quando as vias começam a ficar mais desafiadoras ele para de escalar, também acontece o oposto: Aquela menina baixinha e gordinha, que teve dificuldade pra escalar desde o primeiro dia se acostuma com o desafio: trabalha para supera-lo e quando o faz, já procura outra escalada mais difícil tornando-se assim uma excelente escaladora.

É tudo uma questão de atitude, de encarar os desafios, de pegar para si a responsabilidade que é só sua mesmo, e, uma vez admitido que você quer aquilo para si, ir até o fim e conseguir. Aí você começa a entender que em outros campos da vida é assim também: Basta levantar e caminhar em uma direção, tomar uma atitude, que os problemas muitas vezes vão se resolvendo sozinhos (assim como na escalada, só de escalar vc ja vai ficando mais forte ou aprendendo algo) e muitas vezes o mais dificil terá sido tomar a decisão e tirar a bunda da cadeira com a intenção de buscar uma solução para aquele problema.

Digo isso pois andei lendo muitos artigos essa semana sobre o tema Escalada X Peso. Qual o pesso ideal pra você escalar bem? Quão importante é estar magro pra poder escalar? Depende: Se você acha que escalar é fazer os mesmos quartos graus continuamente semana após semana sem nenhum comprometimento com o que você está fazendo, apenas pra “curtir” com os amigos que também vão escalar quartos graus pra sempre, então você pode ter um IMC de mais de 30 que tá de boa. Mas sinceramente, isso pra MIM não é escalada. Escalada é superação, é evolução. Ainda mais no Brasil: se você escala faz 2 anos e não guia um sexto grau, você vai viajar pra onde pra escalar? Nossos picos não são tão recheados de quintos graus assim. Os poucos que existem possuem fila. Ou você pode se esconder atrás de uma atitude de escalador “Trad” que faz parede. Aí vc não precisa treinar nunca, e ficar a vida inteira fazendo os segundos graus do setor colorido na Urca. Mas vc nunca pensou em fazer uma das vias mais bonitas do Brasil, “As Lacas Também Amam” 7c, no Pão de Açúcar? Nem precisa fazer a Migalhas indecentes (nono grau no CE2000), mas aumentar seu espectro de vias escaláveis pode ser muito saudável para sua escalada. Ir pro cipó fazer a Ninhos e a Melzinho na sua SEGUNDA ida pro cipó é osso hein? (porque na primeira tudo bem!;) (considerando que você NÃO mora a 1h do G3 né?) E a ética? A lamúrias? Eu quero mandar a especialidade da casa (Sem curintxa)! E tem a Tatara no setor foda que é coisa linda de Deus! Sem falar que to devendo a ética, ô que da hora, um monte de via por mandar! Me falaram de uma via nova sensacional chamada “chorrera musical”… nessa eu quero muito entrar! Acho que o segredo do Cipó não é que a gente manda todas as vias por lá, mas acho que é porque a gente NÃO manda hehehe Aí quando volta pra casa fica mais motivado a treinar pra quando for viajar outros 900km  pra escalar tem que estar com a lição de casa em dia…

Enfim, o importante não é ter cadenas de décimos graus no currículo, mas sim ter a liberdade de poder viajar, escalar com os amigos em qualquer pico, e, no Brasil, infelizmente, você precisa ter feito a liçãozinha de casa para estar guiando pelo menos um sextinho grau a vista. É claro que você não deve se prender e deixar de ir porque ainda não está “forte o suficiente”, também faz parte da seleção natural da escalada ser ousado e arriscar… Mas também faz parte fechar um pouco a boca e treinar mais para que essas viagens se tornem mais prazeirosas. Se você escala, as chances de que vc esteja magro são altas, porém, como vc é brasileiro, se excluíssemos a variável escalada, vc teria 48% de chances de estar GORDO.

Você escala?

Atividade física até ajuda a perder uns quilos, mas quem está acima do peso – 48,5% da população brasileira, segundo o Ministério da Saúde– precisa fechar a boca para ter resultado, de acordo com pesquisas recentes.

Essa pesquisa é muito interessante, dizendo que não adianta apenas fazer exercícios (treinar, escalar por exemplo), é preciso fechar a boca também. Leia na íntegra aqui.

É impressionante como eu desfruto mais da minha escalada quando estou mais leve. É mais prazeroso fazer os movimentos estando levinho, por mais foda e no meu limite que seja e as vezes quando eu estou meio desmotivado pois não consigo mandar aquele projeto, só de estar escalando leve isso já me motiva pelo simples fato de estar escalando, o que me faz escalar mais. Se você é muito gordo, e está envolvido numa esfera de churrascos intermináveis, pessoas sedentárias e acha difícil se livrar das amarras da gordice, o Dave Macleod, autor do livro “9 entre cada 10 escaladores cometem os mesmos erros” dá uma dica: você pode treinar gordo, malhar seus projetos gordo, aí quando for pra mandar a via, você faz uma dieta nazista, perde 10kilos em duas semanas, manda, e volta a engordar. É engraçado diz ele, que ninguém vai acreditar que “aquele gordinho” mandou aquele nono. É claro que o Macleod fala que não basta emagrecer. Ter a técnica, a força entre outros fatores são fundamentais, mas perder peso quando já não tem o que melhorar nos outros critérios pode fazer a diferença.

Nem é tanto uma questão de estética, mas totalmente de saúde

Mas o importante mesmo é sempre estar evoluindo, ampliando a base da sua pirâmide (sua escalada deve ser como uma pirâmide: Base larga de sextos graus, e ir “afunilando” tendo em seu cúspide aquela via super hard naquele grau que vc mandou só uma –> Entenda mais sobre a pirâmide) mas também aos poucos ir elevando esse ponto alto. Sempre vai ter aquela via controversa que o povo de campinas fala que é 9a, e o pessoal de São Carlos diz que é 8c (aí vem um gringo e dá 8b hehehe) mas isso faz parte do climb. O que vale é a atitude de estar sempre escalando. Aqui no São Carlos Pression Team por exemplo a gente não se liga perguntando se vamos ou não escalar no finde. Simplesmente nos ligamos no sábado de manhã pra saber PRA ONDE. E você e seus amigos, são assim também?

Quando estava procurando sobre a função do peso na escalada li muita coisa sobre pessoas “normais” que praticam “escalagem” uma temporada de suas vidas só porque é legal, mas sinceramente, é a mesma coisa que vc ir andar de kart ou jogar boliche um fim de semana ou dois, e se considerar “O Schumacher” das pistas, se considerar escalador. Para entrar nessa categoria é necessário muito mais do que ter os equipamentos do ano super leves e falar pra todo mundo que você escala. É legal pois a escalada é um esporte que não te deixa mentir, ao contrário de outros esportes coletivos que dá pra mascarar resultados através do desempenho de outros (adversário muito bom, cara do seu time que jogou mal, etc…). Na escalada ou vc escala, OU NÃO. Quantas vezes vimos gente que chega com teninho da North Face, mochila da Deuter, pagando de “climber” contando altos causos de “escaladas que ele fez por aí”, batendo no peito méritos… Aí chega na parede (artificial, vertical, só com agarras de teto) e escala que nem um preá cego com dengue hemorrágica. Ahhh, mas não seja tão preconceituoso! Deixa o cara! Pra você que não escala é facil falar, mas pra gente que escala, que se dedica, que gosta, que investe tempo e muito mais nessa arte que é a escalada, não da pra não reparar ou se incomodar com isso. É a mesma coisa que um cara falar: EU TRABALHO COM TI (tecnologia da informação). Aí seu cunhado responde: AHHH PODE CRER, EU INSTALEI O AVAST NO PC DA MINHA SOGRA ONTEM!

Eu falando de escalada e vc vem me falar que fez rapel em Brotas?

Para ler mais sobre perda de Peso Vs. Escalada  acesse:

http://climbstrong.wordpress.com/2012/03/07/fat-loss-and-weight-management-for-climbing-part-one/

E só uma última dica para os pais:

Olha que menino Saudável!

Se seu filho está desse tamanho ele está doente. E você também: da visão. Como não viu e deixou seu filho chegar nesse tamanho? Por favor pare de entupir ele de porcarias e eduque-o de forma correta, ensinando-o a comer e a ter hábitos saudáveis. Ele vai te agradecer muito quando tiver consciência do bem que vocês terão propiciado a ele! Além dele, tanto seu corpo quanto sua auto-estima agradecem! Só quem não agradece são os outros meninos do colégio que praticam bullying nele.

 

Hoje não tem vídeo… de Climb!

Sem vídeos de escalada eu disse… fotos pode 😉

Lesões. Ficar sem escalar. Todo escalador se não passou vai passar por isso (Sai fora! Vira essa boca pra lá mano! Sai Zica!!) É meu amigo, ficar privado de fazer a coisa que mais gosta é realmente um martírio. É como se você fosse um cachoro com aquele baldinho da vergonha na cabeça, privado de poder se coçar, enfim… todo mundo sabe pra que serve o baldinho, e o desespero do cachorro quanto está usando-o e eu queria deixar bem claro que eu me refiro ao desespero e não ao que o cachorro não pode fazer. Mas nesse período é bom para voltarmos a ter um convívio mais harmonioso com a sociedade e reencontrar pessoas, e saber como se sentem aquelas pessoas que começam a namorar e somem, e quando aparecem já sabe: Largou! Algumas pessoas quando me veem já sabem: Estou com tendinite e nao estou escalando. Sim, eu sou mau. 

Mas nessa pegada também rola ver coisas diferentes, vídeos, histórias, conhecer gente que fala de outros assuntos, e a gente até prefere do que ficar naquela masturbação mental sobre escalada, sabendo que não vai poder nem dar uma voltinha lúdica no reservatório da Cda. Nessa pegada, assisti alguns vídeos muito interessantes que preciso divulgar, pois é legal ter assuntos diversos que não vias, escaladas e  cadenas extremas (alheias ou próprias). De física quântica (assunto que me fascina), a declarações de amor (hmmmm BOIOLA!) e um “conto do sábio libertino”. Na dúvida, vejam pelo menos o “Fornicar é uma decisão”, pois esse sim rende muito assunto. Então, sem mais delongas, com vocês, os vídeos não de escalada de hoje:

O universo numa casca de noz, com Michio Kaku

O nome na verdade é uma tradução literal da expressão em inglês: The Universe in a Nutshell, e quer dizer: O Universo resumidamente. Quem assistiu o filme “QUEM SOMOS NÓS” vai lembrar do japonês que aparece narrando, pois no filme (quem somos nós) ele explica como o pensamento pode ser apenas uma frequencia de onda, assim como todas as coisas. Como a estação e o aparelho de rádio, as pessoas também podem estar conectadas. Eu diria que é aquele filme “O segredo” porém explicado cientificamente e não com base em depoimentos e opiniões. Já o vídeo que vou colocar é sobre física. Todo mundo sabe que eu adoro polêmicas. Ele vai contando de uma forma que te prende à história de como ele se interessou por física, e começa a falar sobre como tudo começou, de platão, aristóteles a Einstein. Mas a melhor parte é quando ele cita que O MAIOR LIVRO DA HISTÓRIA da humanidade é o “PRINCIPIA” do Físico Isaac Newton. Ele conta a história de como ele inventou, literalmente, a matemática e o cálculo para poder explicar a trajetória dos planetas e responder uma simples questão, baseada numa idéia quando viu a maçã cair: E a lua, nao vai cair também? De suas formulações matemáticas tornaram-se possiveis cálculos complexos e inimagináveis antes sem o advento do Cálculo. (sim, derivadas e integrais). Claro, os conceitos das leis de newton são os alicerces para tudo isso e um Breakthrough na história. Sobre o japa, É um tapa na cara e tem que ter muito colhão falar assim na moral que o maior livro da história é o Principia e não a Bíblia, como afirma muita gente doida por aí hahaha O bom é que agora se eu encontrar algum Religioso Superpoderoso vou poder argumentar hahaha Enfim, continuando ele vai falando que depois da Física ou Mecânica Clássica Newtoniana, veio Maxwell com suas leis do Magnetismo que se fundiu a outras, dando origem ao eletromagnetismo. E por fim, fala de Einstein e sua “descoberta” da mecânica quântica e suas forças nucleares fortes e fracas. Ah, e tudo isso para no final convencer as pessoas que física é legal e que elas devem fazer física. Talvez se eu tivesse visto esse video antes a história teria sido diferente. A minha né, não da humanidade hahahaha com vocês, os 42 minutos mais inteligentes já postados no blog:

 

Resposta de um músico a um fã

Essa também foi muito foda. Diretamente do blog do Rafael Tuduri. Não o conheço, mas é de se esperar pelas regras de etiquetas blogueiras citar a fonte das coisas. Acontece que um músico espanhol recebeu um email de um fã pedindo para que o ajudasse a conquistar a mulher que ele mais amava. Dizia que ela adorava as palavras do cantor, e que se talvez ele escrevesse algo poético pra ela, ela ia corresponder, pois ele não tinha “traquejo” romântico e ela era tudo que ele mais queria (bla bla bla). Passa um tempo o fã responde (eu te odeio, minha namorada está grávida presa no portamalas do carro amarrada, eu estou a 140 na rodovia e a ponte está chegando. Ass: STAN),que achava que ele era gente boa, e que insistia para que ele o ajudasse…. a resposta.. puts… muito foda….

Com certeza se o fã conhecesse o Blog do Zera ele não precisaria ter enviado email nenhum ao cantor.

E agora, o resultado:

 

Fornicar é uma decisão

E falando no meu amigo Zera, esse próximo vídeo é um must-see dos assuntos e piadas praticamente mundocanibalis, porém, trata-se do conto de um homem que vai a um velho sábio libertino aconselhar-se, pois este já não amava mais a sua mulher. Assistam para depois comentarmos. Comigo é assim, não sei com vocês. 😉

 

Canyonismo não é Rapel

E a Petzl mais uma vez surpreende com esse vídeo de não-climb, com uma mega-expedição no Himalaya para descer o maior canyon do mundo. É comum aquelas agências de turismo de fundo de quintal falar que oferecem atividades rapeleiristicas de um nome mais bonito e menos queimado: Canyoning, quando referindo-se a “RAPEL NA CACHOEIRA” (Please kill me now) . Trata-se nada mais nada menos que de um eufemismo chamar isso de canyoning, uma vez que os rapeleiros já estão queimados por aí, e para dar um ar mais fréuns na bagaça eles colocam um nome dificil de pronunciar, denegrindo toda uma classe inteira de esportistas que praticam tal atividade como total seriedade e profissionalismo. Canyonismo trata-se da atividade de descer um canyon, uma sequência de desníveis naturais por um rio, superando obstáculos como cachoeiras, corredeiras, rios utilizando-se de vários subterfúgios como Botes, bóias, descensão por cordas (é, a porra do rapel) , tirolesas entre outros. Neste vídeo você vê que o bagulho é cabuloso e a parada é Oto praneta. Igual quando a gente fala que escala tem sempre um tonto que responde: “É MEMO?! EU Já fiz rapel em BROTAS!” É um canyonista falar que faz canyonismo, e um tonto responder: É memo?! Eu já Fiz rapel em brotas! 

Rapel em brotas? Really?

Amigo, se vc fala pra um escalador que já fez rapel em brotas é o mesmo que dizer prum piloto de formula 1 que já andou no carrinho de batebate no playcenter. Mas chega de mimimi e vejam o vídeo do que é canyonismo de verdade.

 

Uma headlamp do Barulho!

Esse vídeo é do Escalador Showman Timmy O’neil. O Gibara internacional da escalada. Gibara, vc também faz Beat-box? (sem trocadalhos do carilho, juro). Enfim, fazendo propaganda de uma headlamp para uso corporativo (trabalho em altura, espaços confinados, toda essa gama de mercado que a PETZL atende). Veja o vídeo porque ficou legalzinho. zinho. (sim, 2x).

 

Brake Dance – GO-ProMATRIX!

Esse também é bem da hora, pegaram uns caras que mandam muito bem no Brake e filmaram com tipo 120 Gos Pros (aquela camerinha que negada que pula de paraquedas usa no capacete) para dar o efeito Matrix no bagulho. Muito legal!

 

Flagrante em Paraty

Genja e Marta são flagrados em momentos íntimos por Paparazzies enquanto curtiam as férias no saco do mamanguá. Confiram a foto dos tablóides:

Genja e Marta de férias em Paraty flagrados por paparazzies…

Diferenças entre Fotos com e sem Filtro e Flash

Esperei mil anos pra postar essas fotos, mas realmente agora parado, a gente acaba tirando mais fotos, e com isso acaba aprendendo algumas coisas muito legais sobre sua própria câmera e os efeitos nela disponíveis. Vejam só que legal essas fotos e a diferença que faz:

A clara diferença entre as fotos Sem e depois Com filtro

E aí uma foto que deixa nítida a diferença entre uma foto tirada sem e outra tirada com o Flash…

 

 

E acabou por hoje. Ficou legal que foi vindo do mais intelectual para o mais.. é.. não, o menos… hmm… bom, é isso aí: agora teremos assunto para alguns dias e não será escalada! Porque comigo é assim, não sei com vocês…