Sessão Nostalgia

Já que o assunto é nostalgia, ninguém melhor que ela.. Lynn Hill pra decorar o post

Já que o assunto é nostalgia, ninguém melhor que ela.. Lynn Hill pra decorar o post

Uma pessoa muito especial reclamou que faz tempo que eu não posto vídeos, então o post de hoje é só disso. Assim que receber as fotos do curso que demos no fds farei o relato, mas adianto que foi bastante proveitoso e extremamente prático!

Vou começar falando sobre a volta do “Pornô da Escalada”. Calma, não é um vídeo que vazou do Chris Sharma e da Daila Ojeda feito com o celular dele. É uma expressão antiga e de maneira nenhuma é pejorativa, apenas adjetiva a maneira como é montado um vídeo de escalada. Quando eu comecei a escalar, a gente baixava os vídeos no Escalada Brasil, que normalmente era um cara/mina, mandando uma via ou boulder, com um som reggero-alternativo (leia-se: DUB). E Só isso. 5 minutinhos, saiu do chão, escalou, chegou no final, mandou, créditos. Lindo! Mantendo essa receita, mas um pouco mais elaborado, quantas milhões de vezes nós não assistimos à conclamada série Masters of Stone, ou mais ainda, a série de 5 ou 6 filmes Dosage? O Dosage ficou clássico com o Chris Sharma mandando a via Realization (via que depois voltou ao seu nome original, Biographie) e a famosa musiquinha do Ekoman qdo ele manda a cadena: “… Do you loooooveee….. My muuuusic? Parananapara*”

Quantas vezes não cantamos essa musiquinha qdo algum amigo mandou algum projeto?! (tipo o Animalzin na caixa)..

No Masters of Stone, Dan Osman Solando com a lycra azul e fazendo entalamento de joelho a 100m de altura sem as mãos no negativo (2:24 do vídeo). Metallica com certeza nunca mais foi o mesmo, e se alguém não conhecia ou não gostava, depois desse vídeo realmente virou o símbolo de uma geração de escaladores. A gente ainda ficava se perguntando como ele conseguia fazer tudo aquilo com aquela bosta daquela Boreal que ele usava, ficavamos com dó. Ele devia ser muito foda mesmo.

Mas falando em pornô da escalada, acho que o suprassumo da pornografia escaladoristica back in those days foi o video do Iker Pou na Action Direct. Começa com eles vendo uma revista de mulher pelada chamada PAOLA… PAOLAAAAA HAHAHAHA (sic) depois o cara enfia o dedo dele grosso igual uma linguiça num “Shalow Mono” – um monodedo raso – e dá um bote num negativo quase 45º para um bidedo aparentemente menos ridículo que o mono. Se tivessemos vídeos de escalada na TV, esse seria um clássico da Sessão da tarde, tipo a Lagoa Azul. UN-BELIEVABLE (é para o escalador de verdade o que o vídeo do indiano de shortinho amarelo é para um leigo).

Bem, e de lá pra cá os vídeos evoluíram. Abençoadas câmeras que filmam em HD se tornaram comuns e os vídeos melhoraram. E aí a galera começou a criar roteiros, histórias, dramatizar, e em alguns vídeos é possível até ver alguns escaladores escalando mesmo, entre uma cena em Macro do close de uma florzinha com um laguinho ao fundo desfocado e o depoimento emocionado falando como aquela foi a via mais difícil e mais bonita que aquel@ escalador@ ja fez (que normalmente é um video que gravam só uma vez e colocam no fim de todos os videos em que aquela pessoa aparece escalando). Isso quando o depoimento emocionado não é porquê sua escalada salvou a vida de criancinhas na África.

Aí começou a ficar meio Over, e pra virar uma novela só falta beijo lésbico (por favor, alguém?!) e uma trama de intrigas e fofocas (tipo se valeu a cadena porque a via tinha agarras cavadas ou saiu de cima de um tijolinho de 20cm pq não alcançava a primeira agarra da via, ou se o First Ascent foi liberado pelo conquistador da via). E sem contar os vídeos de Drones né? Que são melhores que os vídeos de Go-Pro, que pelamor, entram no campo do errou-feio-errou-rude. Saiu na Climbing do ano passado uma matéria “Quando é Ok eu escalar com uma gopro na cabeça?” Aí tinha um fluxograma ou algo assim, mas resumidamente era: “…Você é fodão, patrocinado e precisa justificar suas atividades? Então arranje alguém pra filmar você direito. Você é amador e quer fazer um vídeo seu escalando só pelo lúdico? Pare, você nunca vai assistir e aquilo só vai fazer você parecer um idiota no meio da galere. Você está sozinho no pico? Você não vai querer lembrar do dia que não conseguiu arranjar nenhum amigo pra ir escalar com vc“. Já os Drones estão cumprindo a função de pegar uns takes muito legais de escaladores e escaladas bem bacanas, só espero que não se tornem o novo “Macro na florzinha com o laguinho desfocado no fundo”. Está no começo, mas pelo que temos visto é bem mais que isto e a expectativa é positiva para eles. E agora uns vídeos atuais para comparar a qualidade:

Esse aqui um pouco sentimental demais, mas mostra umas boas cenas de Climb. Achei impressionante pois nunca tinha ouvido falar isso: O Cara caiu tanto no crux, que teve que aposentar 2 mosquetões por desgaste!! (ao longo de 1 ano). Vaya perseverança! (sem contar os pinos no ombro, ter sido renegado pelo médico, aquela coisa que pelo menos eu tenho visto direto por aí).

Um dos vídeos que mais me alegraram e motivaram a falar sobre a volta do pornô do Climb foi esse, muito bom.. Imagino que deva ser tipo o pornô 3D, pois é cheio de efeitos, muito legal. Acho que os escritos na tela enquanto o escalador clipa a corda podiam durar um pouco mais pra dar tempo de ler. Mas realmente um marco muito bacana no pornô Climb nacional, assim como o próximo vídeo que entra no lado oposto do pornô, ou seja, dos documentários.

Esse é muito legal pois é um exemplo de como devem ser feitas as novelinhas de climb de hoje em dia. Mostra a Falésia Paraíso em Pindamonhangaba/SP, e conta a história das conquistas, com os responsáveis pelo local, fala das vias, possui imagens muito bem encaixadas. Com Drone e tudo! Está longe de ser um pornô de escalada pois quase não vemos escalada de fato, mas como documentário, é nota 10!

E pra não falar que eu não falei de Boulders, essa Italiana de 15 anos mandando V11, não vou categorizar esse vídeo porquê seria pedofilia falar em pornô num vídeo com uma mina de 15 anos hahahaha

Esse vídeo eu achei cabuloso. Mistura Drone, quase nada de história e mostra o pico deixando todo mundo com água na boca. Detalhe que fica no local onde tão querendo construir uma Usina Hidrelétrica. Se fosse no Brazil, as obras já estariam iniciadas, canteiro de obras em pé, antes mesmo da aprovação do Senado, que seria comprado por algum esquema de propina e financiamento de campanha. Ver Belo Monte.

E uma série que está campeã, estou muito ansioso para ver os outros episódios é a Roc Brasil, mostrando as escaladas na Chapada Diamantina. Sério, muito melhor que as séries machistas, tendenciosas e monocromáticas da EpicTV, graaaande elenco com personalidades verdadeiras como LP Silva, Rafael ou Gironha, grandes figuras da escalada da Chapada que contribuiram muito mais para  escalada do mundo do que dois gringozinhos que escalam ônzimo grau e vão pra outro país arrancar chapas das vias alheias. Esses sim! LP Xibungo! Rafael, e Gironha e os chegados é que merecem destaque na mídia pelo que tem feito, pelo bonito trabalho com as comunidades, pela escalada, e pela inspiração. E os criadores da série, meu muito obrigado, troféu “Enquantoissonaomuitolongedali” de melhor vídeo de todos os tempos da última semana.(esse é só o Teaser… fico ansioso pelo original!)

E pra acabar, um pornôzinho gringo na espanha com a eslovaca Alexsandra Ola Taistra falando um pouco dos climbs, do que ela gosta e não gosta. Eu diria que é exatamente o modelo perfeito do nosso ClimbingPorn moderno não exagerado.

Muita informação né? Eu sei, espero que tenha gostado, que motive, entretenha e inspire!

Manutenção de vias no Cuscuzeiro, via nova na Invernada

???????????????????????????????

Estreando a nova metranca com trabalhos de manutenção de vias.

É muito comum que vias abertas por pessoas acabem órfãs. Os conquistadores acabam (casando) parando de escalar, se mudam pra outro estado, e aí a comunidade local é que tem que adotar a filha. Com muito gosto!

No Cuscuzeiro existem vias abertas por muita gente, apesar de muitas serem do Tonto. Um exemplo são as vias do Carsten, o alemão que hoje é Business Manager na Edelrid, e que em 1997 veio para o Brasil e abril 7 vias em duas semanas e nunca mais voltou. (A história você confere no Guia Completo de Escalada do Cuscuzeiro). Algumas vias mudaram sua característica (de ser apenas uma via para se tornar acesso ao cume por exemplo, ou de ser uma via muito mais frequentada), os escaladores mudaram também. Antigamente se fazia muito mais top rope. Antigamente se acessava o cume pela carteirinha. Hoje em dia os escaladores escalam muito mais guiando, entram muito mais em sétimos, enfim, a comunidade evolui, e com isso, na hora de fazer a manutenção nas vias, é importantíssimo que se aproveite para atualizar também as proteçõese e a maneira como as paradas são colocadas. Muito se evoluiu, aprendemos muito com os gringos e hoje em dia está cada vez mais comum mosquetão na parada das vias esportivas. Ou então argola pra se descer de baldinho. O rapel está ficando uma coisa exclusiva de vias de parede (leia-se: de várias cordadas). Que fique bem claro que nenhuma chapeleta foi removida ou adicionada à nenhuma via por mim, apenas feita a manutenção.

Com a chegada de uma metranca nova, aproveitei o ímpeto e fui com o Beto na quarta-feira para o Cuscuzeiro fazer a manutenção devida. E no sábado voltei para terminar o que não deu tempo ou faltou a broca certa.

  • Nós atualizamos a parada da Sunday Bloody Sunday, pois tem sido uma das vias mais escalada do cuscuzeiro, e, aproveitando um bolt da Sabath Bloody Sabath, criamos uma alternativa ideal para limpar a via sem que a corda danifique a rocha (nem seja danificada por ela) ficando muito mais fácil e seguro para todos limpar a referida via. Na mesma via tiramos a cantoneira que era utilizada como segunda chapa, e pusemos uma chapeleta de verdade.
Nova parada na Sunday para descer de baldinho. Mais rápido e não danifica a rocha (tampouco sua corda)

Nova parada na Sunday para descer de baldinho. Mais rápido e não danifica a rocha (tampouco sua corda)

  • Adicionamos uma Bonnier na parada da via Tarzan, que termina no platô do Bundão, para o caso de alguém precisar descer do platô dali mesmo (em caso de chuva por ex.). Antes o rapel era feito num pino P apenas, e agora conta com o P e uma bonnier.
Chapeleta com Spit e um pino P eram o que tinha nessa parada. Agora, a bonnier veio para garantir mais segurança pra quem precisar descer dali.

Chapeleta com Spit e um pino P eram o que tinha nessa parada. Agora, a bonnier veio para garantir mais segurança pra quem precisar descer dali.

  • Trocamos as chapas do platô da pervas pois as que lá estavam eram de espeleo e os mosquetões na hora de armar uma parada ficavam raspando na rocha.
  • Trocamos a parada da via “Jungle Man” que antes contava apenas com 2 chapas sem seção arredondada (cujos parabolts estavam dando medo) e ainda deixava o mosquetão sobre uma quina. Agora a nova parada está coisa de 15cm mais baixa, e ficou mais confortável para dar seg para o segundo. E se tornou mais uma alternativa para se rapelar até o chão.
O bolt da direita enferrujado e em cima de uma quina, que rala fitas e mosquetões.

O bolt da direita enferrujado e em cima de uma quina, que rala fitas e mosquetões.

O bolt da esquerda enferrujado e torto. Agora deram lugar a uma nova parada com pinos P com um inovador sistema de expansão.

O bolt da esquerda enferrujado e torto. Agora deram lugar a uma nova parada com pinos P com um inovador sistema de expansão.

  • Ficou assim: Dependendo do tamanho da corda é possível fracionar o rapel do Cume até a parada da Insaciavel e dali para o chão (corda de 60 ou menos), ou da parada da sedosa/bucaktus no platô mesmo (próximo ítem) direto pro chão com corda de 70.
  • Adicionamos uma proteção à parada da Sedosa/Bucacktus, trocamos a chapa de espéleo por uma cantoneira de argola e a nova proteção conta com vários elos de corrente para ficar da mesma altura e o rapel ser mais suave na sua corda.
Nova parada da Bucaktus: Agora uma parada normal de 60~80cm faz uma parada equalizada legal, e é possível rapelar daí mesmo até a parada da Insaciável.

Nova parada da Bucaktus: Agora uma parada normal de 60~80cm faz uma parada equalizada legal, e é possível rapelar daí mesmo até a parada da Insaciável.

  • E pra finalizar, na Parada da Cactus Now colocamos mais uma chapeleta pra corda não ficar raspando na rocha e mais orientada com relação ao restante da via. Um Mosquetão torna possível o baldinho dessa via (o que só é possível pela chapa nova, que evita que a corda não rale numa virada mais abaixo).
O mosquetão é doação do CUME - Centro Universitário de Montanhismo e Excursionismo de São Carlos

O mosquetão é doação do CUME – Centro Universitário de Montanhismo e Excursionismo de São Carlos

Bem, foi essa basicamente a manutenção que fizemos no Cuscuzeiro semana passada. Lembrando que com exceção do mosquetão da Cactus, que foi doado pelo CUME, todo o restante dessa ação foi financiada pelas pessoas que compram seus equipamentos e fazem seus cursos de escalada com a gente da QUERO ESCALAR pois é da Quero Escalar que vivemos, tiramos nosso sustento e compramos chapas, bolts, correntes e mosquetões de aço para por nas paradas das vias (e pagamos nosso rango, a gasolina e o pedágio pra ir até lá fazer isso).

E por falar em via, abrimos mais uma via na Invernada domingo. Com alguns chumbadores “Alfa” em mãos (daqueles que dão expansão em rocha digamos assim, não muito sólida) fui com a Marina pra Invernada (E mais ninguém nessa cidade animou) e, sob condições adversas começamos uma via do lado da Peru Express. Faltou a parada porque tomei duas picadas de abelha europa/africana/seilá e tive que abandonar correndo, mas por enquanto tem 5 chapas muito bem batidas e expandidas. Um tronco de árvore podre atrás da via foi providencial para a conquista debaixo pra cima pois dava apoio e equilíbrio para vários momentos. Como sou grande, faço de tudo para furar o mais alto possível, perto de onde tem agarra pra costurar ao mesmo tempo num lugar em que a rocha seja suficientemente sólida, e por isso as vezes é preciso ficar em posições malucas pra poder fazer o furo, o que garante menos furos por via. É um sofrimento mas é uma das melhores coisas da escalada!

Posições esdrúxulas para furar a próxima chapa. Cliffs nessa rocha nem pensar!

Posições esdrúxulas para furar a próxima chapa. Cliffs nessa rocha nem pensar!

Técnicas avançadas de abertura de via em rocha digamos assim - que quase não da pra chamar por esse nome!

Técnicas avançadas de abertura de via em rocha digamos assim – que quase não da pra chamar por esse nome!

Como tivemos que bater em retirada por causa das abelhas, não deu tempo de limpar a via, nem de roçar o mato, tampouco escala-la pra saber o grau (estimo em torno de 6sup) mas na nossa próxima visita ao pico tentaremos termina-la. Aliás, oferece-se recompensa para quem tirar os 3 GIGANTES cachos de abelha europa/africanizada do Pico. Paga-se bem, e em dinheiro.

Ah, e antes que ela tenha achado que eu esqueci, agradeço à minha amiga Rê Leite de Sampameoo que nos doou 10 chapas e bolts no reveion. Não esqueci não, essa via é conquista sua também, obrigado!

Arrasando

Foto de divulgação da Edelrid

Essa cadeirinha é demais, é a melhor cadeirinha do universo! Ainda vou ter uma dessas!

Nos dois últimos finais de semana o Sanca Pression Team foi só alegria. No finde passado fiquei muito feliz por ter mandado um mito do cuscuzeiro. Uma via que desde que eu tinha começado a escalar, a tinha como uma coisa intangível. Uma via para poucos. Não, não mandei a Caixa de Pandora. Mas desde sempre ouvia todo mundo falar que só Fulano ou Ciclano tinham mandado a 97 bons motivos pela variante da direita do teto. Naquela época só de fazer a 97 já era uma coisa de outro planeta (idos de 2006). A 97 bons motivos é a via que fica à esquerda do Paredão, e segue por um diedro lindo, ao final do qual se paga uma pequena travessia para a esquerda por baixo de um tetinho, para então voltar pra direita. Uma via clássica do Cusco que não tenho visto o pessoal entrar nela ultimamente. Pois no finde passado pude repeti-la, tirar os moves da variante pra direita do teto e mandar! Surpreendentemente é uma variante muito mais legal que o final original pela esquerda, super estético de movimentos bonitos e aéreos. IN-CRÍ-VEL. Deve ser um 7b (a original é 7a) mas do jeito que o pessoal falava eu achava que devia ser no mínimo 1/8 um oitavo! No mesmo dia o Ives mandou a 97 original no segundo pega. Parabéns!

A única foto que eu tenho na 97 bons motivos, algumas semanas antes. Entre, é clássica!

Uma das poucas fotos que eu tenho na 97 bons motivos, algumas semanas antes. Entre, é clássica! (foto By GuiOliveira)

No dia seguinte fui pra Itaqueri com a Ju e o Shimoto, o qual mandou equipando pra aquecer um oitavo chamado “escorrega na mão que nem quiabo”. Via essa que pode ser feita em apnéia pois são 3 chapas e parada (o que de fato ele fez). Depois fui tentar a via nova do Rafa e do Kalango, ainda no primeiro setor. Via muito legal, por uns agarrões, variante da via do sino. Não pude mandá-la por conta da minha lesão na panturrilha direita, obra da “Estréia”, em Arcos, ainda no Carnaval. Mas como eu consegui pela primeira vez em anos isolar o crux da via do sino, animei em entrar nela com uns nuts do shimoto que ele deixa sempre na mochila e que ele nunca tinha usado na vida! Fiquei felizão!

Eu na Via do Sino.. Finalmente saiu, depois de mil anos!

Eu na Via do Sino.. Finalmente saiu, depois de mil anos!

Aí nesse último finde o pude fazer a Sunday+Sabath+Let´s go de uma enfiada só (deve dar uns 40m de via). Só que a intenção era equipar a Sabath pro Ives que está passando o rodo nos 7a´s e 7b´s locais, e ficar no platô da Let´s Go pra orientar a Simoni e o Marco na escalada da Let´sgo. Ela pode treinar a montagem da parada in loco, dar seg de cima pro segundo e depois armar o rapel. Enquanto isso o Ives matava a todos de orgulho mandando a sabath bloody sabath (extensão da Sunday Bloody Sunday) inclusive pulando costura. No fim do dia fui no meu inferno astral chamado Cactus Now. Ô como eu não gosto dessa via!!! É só espanco que eu tomo toda vez, ta loco. Eu sempre desço dela antes de chegar no final com a sensação de “PAROU! Já deixou de ser divertido faz tempo!”. Mas qto mais apanho, mais eu quero mais! (humm.. mulher de malandro! hahaha).

Pula essa fii!!!

Pula essa fii!!! (Ou: segurando uma cabeça imaginária kkkkk)

No dia seguinte repeti o fiasco entrando na Urubu de Kichute. Ô viazinha lazarenta também essa viu? Não tem refresco. Primeiro um dinâmico saindo de uma moeda de cinquenta centavos e de uma faquinha e praticamente sem pé nenhum. Depois aguenta os palitos de fósforo até o final. Que miséria de via! huahuahuahuahu Mas esse dia foi massa pq tava a galera de Sampa (mel, samara, Rê leite, Guilherme (outro Gui!). O Raul nem foi pra Itaqueri domingo pq pra variar deu “Logoff” na comemoração de sua cadena da Urubus Cadentes no Cusco sábado.

Raul logo após fazer o move de comer um cachorro na saída da Urubus Cadentes

Raul logo após fazer o move de comer um cachorro na saída da Urubus Cadentes

O Ives pra variar com a bolinha de fogo (lembra do NBA Stars do SNES?) mandou pela primeira vez, e aquecendo ainda, a “Onde a Cascavel Cochila mas não dorme”. Aí deu uns par de pegas na Balanga Beiço e saiu tbm! Ahh muleque! Esse aí ta forte candidato à “Atleta SCPT do Mês” hahaha. No fim do dia equipei a Quarto Elemento e na descida pus os costurões estratégicos na Urubu de Kichute pra Bia e pra Ju entrarem, e eu fiquei com coceirinha entrei também (pra dar o fiasco que eu narrei antes). Ah, nem foi fiasco, tudo é treino! hahaha Pelo menos fui até o final, ao contrário da Cactus que mentalmente é muito desgastante.

Ives demonstrando toda sua classe e categoria na Balanga Beiço

Ives demonstrando toda sua classe e categoria na Balanga Beiço

Enfim, o time todo representando muito bem nessas duas últimas semanas, ta todo mundo empolgado para que no feriado de Páscoa possamos estar em alta e mandar os projetos da viagem! Julia Mara vem na pegada desde janeiro treinando forte pra Bulls na Falésia dos olhos, kamon mano, estaremos lá pra dar a Vibe e tomar cerveja de graça depois!

Rê Leite e Samara em Itaqueri

Rê Leite e Samara em Itaqueri

E por hoje é só pessoal! Tem alguns vídeos que “se pá” coloco até o fds! Aliás, sábado dia 12/4 tem Ritual Xamânico, quem quiser participar (ou saber o que é) entre em contato!

Namastê!

A Quebra da Barreira da Ilusão

Estive ausente, eu sei… Mas gente, finalmente eu consegui resolver os problemas que estavam me assombrando com a elaboração do site… e aproveitei a semana passada pra por a mão na massa… Normalmente eu não consigo fazer duas coisas ao mesmo tempo. (tipo trabalhar e escalar sabe? hehe). Por isso mesmo to postando hoje, pq daqui a pouco vou continuar os 12 trabalhos de Hércules no site e aí só vou sair pra comer e pra treinar… Enfim.. a pauta de hoje é a seguinte:

– Vídeos

– Fotos de Igatu parte 2

– Notícias do climb do finde…

– Fotos da Chapas da Xeque mate

– Radio 4climb

Não necessariamente nessa ordem…

Então vou começar pelas fotos da Xeque-Mate, uma via que conquistei com o Frango em 2009 mas que depois daquele ano nunca mais ficou seca. Provavelmente acertamos algum(ns) cano dentro do cuscuzeiro pois a água escorre o ano todo dos bolts da via, e de algumas agarras. Aparentemente apenas a primeira e terceira estavam ficando enferrujadas, mas ao tira-las, vi que a quarta chapa estava um terror, pior que os pino P da via do Alemão no bloco do Urubu, no Rio: Completamente enferrujada. Realmente, foi melhor ter tirado e inutilizado a via.

A chapa debaixo é a quarta, as outras duas zuadas eram a primeira e a terceira da via

A parte que encosta na rocha da maioria tinha sinais de ferrugem, algumas bem leve, outras, deplorável

Detalhe da 4° chapa completamente imprestável

Bom, tudo bem, uma via a menos, mas o número de vias no cuscuzeiro continua o mesmo. Isso porque no sábado passado com o Ives abri a “A Quebra da Barreira da Ilusão” na face Oeste. Situada entre o teto da pervas e a caminho vermelho, aproveita a primeira chapa desta e logo toca verticalmente pra cima (já que a Caminho vermelho é uma travessia pra direita no positivão). Ainda não havia mencionado-a pois queria ir lá e pelo menos escala-la guiando. Voltei com o Beto este último sábado e ele ficou impressionado. Diz ele que pode ser um nono, talvez décimo, eu creio que não passe de 8c. O Beto tirou os moves do crux do jeito que eu tinha visualizado quando grampeei, mas não conseguiu isolar o último move de pegar no agarrão da cadena. Eu entrei nela também e consegui ir mais além do que eu tinha ido no dia que havia conquistado, tendo parado praticamente no mesmo move em que o beto parou. É um 7c até esse trecho, depois tem esse lance que vai dar o grau da via, e depois vai mais 4 chapas em 5sup até o cume. Quem entrar nela, lembre do nome da via na hora do crux… hahahaha  Ah! E o detalhe mais importante: Escalável apenas até o meio dia (no inverno). Depois de 12:15 começa a bater sol na via e aí maluco… os mano pira (no câncer de pele) com o sol na lomba… Pelo menos até umas 4 ou 5 da tarde fica foda, principalmente pro seg que ta parado. Haja mag!

Em primeira mão um croquizinho rápido do setor, que o Ives e eu apelidamos de “Setor Xamânico” por causa do nome das 4 vias que abrimos aqui nos últimos 2 anos..(a 2 e a 3 com a ajuda do Ruffino!). Creio que essas vias merecem mais acessos e por isso não aguentei esperar o croqui oficial e lancei esse feito rapidinho…

Detalhe para a Isa no positivão da Caminho Vermelho, 6°

Bom, e isso encerra um tópico da Pauta de hoje (e ja tava bom pra encerrar o post tbm né?). Na verdade queria fazer um comentário sobre a quebra da barreira da ilusão… Esse final de semana mandei a via “Acuzada” em Itaqueri, meu primeiro 8c (que logo logo vão decotar pra 8b, ja to até vendo) e senti a barreira do nono grau como nunca havia sentido antes. Falta muito chão ainda, eu sei, muitos fundamentos a se melhorar, mas acredito que com um bom trabalho de “base” isso não será uma meta tão impossível. O nono grau deixa de ser uma ilusão. Recentemente eu coloquei uma meta para mim de entrar em algumas pendências e resolvê-las. Algumas que ha muito haviam sido deixadas de lado, outras nem tanto. Me dediquei aos treinamentos duas vezes por semana, um dia na cda de resistencia, outro na garagem de casa pra apertar a muerte uns regletes no negativo, e sinto que tudo isso está vingando. Fico muito feliz com isso, mesmo após tantos percalços, e só queria que meus trutas que estão na luta aí também pelo seu primeiro sétimo, primeiro oitavo, primeiro nono, enfim…pra voltar a escalar de fim de semana, que continuem se dedicando e não desistam. Não achem que suas metas estão muito longes. Coloquem metas plausíveis, e nada de mimimi na hora de “Não treinar”. Agradeço também à Nutella e ao café por terem propiciado treinos muito mais legais e manterem o tomelirrolímetro em alta. Próxima Pauta!

Rádio 4climb, a rádio da cadena!

Como revendedor 4climb sempre recebo promoções, sugestões de temas e material para divulgação aqui no Blog. Algumas coisas não me da tempo de colocar, outras eu realmente não acho necessário colocar, pois um merchân gratuito assim de repente vem a estragar este blog, que é tão politicamente incorreto, e de repente se ve fazendo propaganda. Mas recentemente tem uma piada interna que ja virou bordão entre a galera, que é a rádio 4climb, a rádio da cadena! Me pus a ouvi-la outro dia, e, fora esses bordões que acabam sendo engraçados de se imitar no pico depois, a qualidade sonora é ótima e não tem propaganda! Uma programação que se vende sozinha. Eu explico: imagina você ouvir uma rádio que não toca pagode, nem axé, nem sertanejo, nem lady gaga nem nada dessas merda pop. Vc liga cedo e ta tocando Janis Joplin. De tarde reggae. De noite musica dos filmes de escalada. É da hora, e o melhor: Sem “A HORA DO BRASIL” (PAN PAN PANPANPAN PAN PAN PAN…… – Não, não é a marcha imperial, seu xibungo, é uma onomatopéia de “O GUARANI”, a musica que da inicio à hora do Brasil). Olha o release que eu recebi e faço questao de divulgar sem rabo preso:

Aproveite a nossa programação especial:

06:00 – 10:00 / DUB

Neste horário preparamos um verdadeiro artesanato musical e ideal para começar a sua manhã. O Dub surgiu na Jamaica no final da década de 60.

10:00 – 15:00 / ROCK’N ROLL

Aqui você escuta os melhores hits para poder agitar o seu dia. Você vai curtir desde Rolling Stones, The Doors, Metalica, AC DC, Led Zeppelin, U2 e muito mais!

15:00 – 18:00 / REGGAE

Bob Marley foi o principal representante da história do Reggae, que é um ritmo dançante e suave, viva esse ritmo legalize!

18:00 – 19:00 / CLIMB MUSIC

Fique por dentro das melhores músicas que rolam nos vídeos de climb. São músicas que mexem com o espirito de escalador. O som da cadena!

19:00 – 22:00 / ROCK’N ROLL

Aqui você escuta os melhores hits para poder agitar o seu dia. Você vai curtir desde Rolling Stones, The Doors, Metalica, AC DC, Led Zeppelin, U2 e muito mais!

22:00 – 06:00 / ELETRÔNICO

Nada melhor que uma música com ritmo constante e com batidas fortes, curta esse ritmo nas madrugadas com muita vibe!

Está esperando o que? Entre na Rádio 4climb e se ligue no melhor da música!

Guilherme Reeves e Beto no centro de Igatu… minha cama do primeiro dia..

Próxima pauta de hoje? Ok, todo mundo querendo ver as fotos da Bahia, vamos lá seus xibungos! Eu to é ansioso pra falar do vídeo do Sean Mcoll, mas blz, como diria o Dexter, vamos por partes hahaha

GH de oliveira inspirado nas fotografagens… Musa inspiradora, 8a

O mano, não ta funcionando essa parada aqui, num to enxergando nada!

Se na Bahia chovesse, era essa via que a gente ia vir escalar…. Beto na Meu nome é tchau, 7b…

GhdeOliveira na Movimento desumano, 7a.. venga!

Bruno na LP, homenagem ao ídolo dele…

Maga do céu! 7b com cara de 8a hehehe mas pode ser apenas 7c… crássica do berruga! Pra quem ta acostumado com a cave é 6sup essa via…

João do Banhetão mandando tuto!

Beto no projeto de 7b que é 7c/8a no labirints…

Eu escalando com graça e suavidade na Musa Inspiradora… quando a gente entra inspirado pra cadena, coisas incríveis acontecem!

Gh todo combinante, tem um estilista tão bom quanto seu cabeleireiro!

João do banhetão na Tio Gia, e Bruno posando..

Beto na Perfil de Amiga, que vai emendar na Meu nome é tchau… “Trincadjinho”!

E chega de fotos por hoje, que o post ta ficando muito longo e ja vai ter gente falando que eu sou sem noção. Mas veja! Eu quase não escrevi nada! São as fotos! Acho que vou deixar os vídeos para o próximo post né? Chega por enquanto… aproveitem! Até o próximo post!

Juízo!