Quais as suas Metas para 2013?

Teresa Troya encadena seu primeiro 10b em Oliana

Teresa Troya encadena seu primeiro 10c em Oliana

Ta, beleza, eu sei que ja passou 1/3 do ano praticamente (foda né mano?!) e chovendo mas como eu estava de licença pelo departamento médico do SCPT, não tinha muitas ilusões muito menos ficava pensando no que eu queria escalar, a meta era sarar. As metas são muito importantes pois desta forma traçamos um objetivo lá na frente e caminhamos em direção a ele. Dessa forma temos algo pelo que lutar e seguir em frente, uma direção a seguir em vez de ficar estagnado no lugar andando em círculos (fazendo os mesmos 5 quintos graus a vida inteira). O fato é que para 2013 eu tenho uma meia dúzia de vias que eu gostaria de mandar no Cuscuzeiro e em Itaqueri, outras em outros picos por aí (AKA: Cipó e São Bento) e beleza, daqui a pouco vou até listá-las. Mas sinceramente o meu maior desejo para este ano, é de longe, que seja aberto um pico novo de escalada aqui na região. Acho muito importante (e quase um clichê dizer isso) a abertura de vias, mas também acho que chega uma hora que tirar leite de pedra não vira mais. Não que não seja válido, eu mesmo tenho uns 4 projetos pra furar no cuscuzeiro, e irei abri-los com certeza. Só que ao mesmo tempo, parece que chega um ponto em que os picos alcançam uma certa saturação. Essa saturação pode ser física: bater chapas de vias inteiras colaterais com 1m de distância entre elas pode ser muito conveniente, mas será mesmo necessário? A espanha passou por esse processo 20 anos atrás, é natural, mas hoje eles já tentam evitar tamanha aglomeração de vias pois viram que não da muito certo, optando por deixar as vias mais espaçadas, o que também acaba sendo bom pra evitar tanto crowd no pico (qto mais vias, mais gente irá nele). E claro, existe outro tipo de saturação que é a saturação mental de ir sempre pro mesmo lugar (independente de escalar as mesmas vias ou não). Aí que entra a necessidade de um pico novo. Seria tão bom se todo o esforço investido na abertura de uma via, vez ou outra fosse aplicado de forma mais eficiente buscando um novo lugar com grande potencial para se abrir novas vias. Uma falésia nova. E essa é minha meta para 2013. Estou deixando objetivos e graus em segundo plano. Estou entrando no plano paralelo da Busca. Continuo treinando 2x por semana, e tendo meus projetinhos de curto prazo, é claro, porque não se esqueçam que eu ainda gosto de escalar, apesar do que pensam os mais Xiitas (Chatopacaralho). Quem sabe buscando, a gente não acha uma falésia nova, de 50m, negativa cheia de agarras, onde sairão dezenas de sétimos, oitavos e nonos de continuidade com rocha boa e acesso fácil e liberação total por parte dos donos? Não custa sonhar né? Vamos em busca! Só que tem aquele negócio: Apesar da premissa que quem quer arranja um jeito, quem Não quer arranja uma desculpa, também tem aquela de que uma Andorinha só não faz verão. Bora pilhar-nos uns aos outros para fazermos juntos galera! Quem topa?

Nesse sentido comprei mais de 600 chapas pra colocar a disposição na Quero Escalar pra quem quiser conquistar vias com a gente, tão pra chegar essa semana, u-hu!!! Agora o que precisamos é daquele sangue novo cheio de gás pra motivar e aprender com os mais velhos (e não fazer cagadaaaa) a minuciosa arte da abertura de vias.

E para que ninguém fique entediado com um post meramente descritivo, vou colocar uns vídeos motivacionais!!

Esse vídeo é muito legal: O cara se coloca pra fazer 35 vias no dia de seu aniversário de 35 anos… Sob um ponto de vista tocante daqueles que dá vontade de largar tudo e ir morar no cipó… (Ou em Utah, com suas fendas perfeitas)

E já que estamos falando de motivação, aí vai o pouco visto vídeo do Adam Ondra mandando a via mais foda até então, a “The Change”, graduada em 9b+ (12c brasileiro) num pico relativamente novo na Noruega.

E esse é mais um exemplo motivacional de superação. O cara passa de obeso mórbido a escalador. Até aí tudo bem, mais um, palmas pra ele. BOM. Só que tem um detalhe sórdido no meio: Ele faz isso comendo no MacDonalds!!! Puts… fudeooo negada. Bora trocar a cerveja pós Climb pelo MacChedar? Hmm… Nãaaaaooo…

E para fazer justiça, falei tanto da caixa de Pandora outro dia, coloquei o vídeo do Animal, mas não pus o vídeo mais clássico que crescemos assistindo, que é o vídeo do Rafa e do Kalango malhando-a, em meados de 2003! Agora sim! E o melhor, a via teve mais uma ascenção de lá pra cá, tendo sido encadenada Pelo Guilherme com o menor número de pegas da história! Esse menino é bão demais! Equipe Quero Escalar matando a todos de Orgulho!

Agora sinceramente, respondam aí nos comentários: QUAL SEU PROJETO para 2013? Qual via? Qual viagem? E olha que se disser apenas um grau vai ter que dizer qual via especificamente hein?! Pq falar: SABE CARA, UM DIA EU AINDA VOU MANDAR UM NONO não quer dizer nada. Agora, quando você diz: Vou malhar e mandar AQUELA via… aíiiii a ordem das coisas no universo mudam e tudo passa a conspirar a seu favor!!

E uma última coisa:

Camisetas do SCPT representando no Petzl RocTrip - Quem vai querer?

Camisetas do SCPT representando no Petzl RocTrip – Quem vai querer?

PS – Estamos pra pedir mais camisetas do SCPT, quem vai querer?

São Carlos Pression Team no PETZL RocTrip!

Todo mundo curioso, aguardando o Post sobre o Sanca Pression Team no Petzl RocTrip, verdade? Ainda não tinha publicado pois estou tendo problemas com a integração do meu site com pagseguro muito trabalho essa semana depois de voltar da viagem , mas com o tempo tudo vai se ajeitando, dormir pra quê não é mesmo?

Eu e Beto no Petzl Roctrip... Isa de Fotógrafa zuando que a gente nunca é sério!

Eu e Beto no Petzl Roctrip… Isa de Fotógrafa

Bom, pra começar devemos citar a novela Aerolíneas que fez Ema-Ema pra gente. Chegamos terça feira de manhã em Buenos Aires pra pegar a conexão até Esquel (se pronuncia Esquél e não Ésquel) mas como tava tendo greve geral eles falaram que só poderiam nos “encaixar” num vôo sábado. SÁ-BA-DO (O Evento acabava domingo). Ficamos desolados, sem vontade de cantar uma bela canção, e já achando que o povo argentino é tudo aquilo que a rivalidade futebolística prega. Sendo assim fomos ver de alugar um carro pra chegar lá: U$3.000,00 (TRÊS MIL DÓLARES). Dexa queto… Então a Patrícia, do Guichê de atendimento ao turista do Aeroporto de B.A. nos foi muito solícita, ligou pra Ana Laura, responsável pela organização do Evento da Petzl, e juntas, fizeram milagres, arranjaram 3 vôos, 4 conexões  e dois dias de viagem pra gente, coisa que a aerolineas nem tinha se importado. Mesmo assim chegariamos 2 dias atrasados ao evento. Tomamos a decisão de apostar alto: Sacamos dinheiro (não tinhamos pesos e nao podia mais trocar) e compramos uma passagem de Busão mesmo. 26 horas até Esquel, e mais 2 até a Piedra Parada com o Onibus da Petzl, que ia custar 50 pesos mas custou 85 :/

26horas no busão e uns 5 filmes depois...

26horas no busão e uns 5 filmes depois…

Problema resolvido, comida comprada, chegamos no evento e já fomos fazer as inscrições…. ai que emoção!

Enquanto isso, na fila de inscrições...

Enquanto isso, na fila de inscrições…

Pegamos nossos brindes, camisetas e fomos armar barraca e comer! Dia seguinte lá estávamos para as filmagens do vídeo do PRT e logo depois fomos escalar.

Uma galera descendo correndo uma piramba... ce ta loco!?

Uma galera descendo correndo uma piramba… ce ta loco!?

Na sequencia fomos escalar, e já de cara tivemos a impressão de que não escalaríamos muito. Muita fila nas vias. Mas muita mesmo. Mais que o Cipó no carnaval. Mais que a Ética na Semana Santa. Eram 1400 pessoas para escalar e mais 600 curiosos que estavam ali só pra ver (??!). Realmente tava treta. Mas felizmente achamos um lugarzinho ao sol hehehe

Entrada do Canyon La Buitrera

Entrada do Canyon La Buitrera

E começamos a escalar, e muito bloco solto, e algumas vias com chapas muito longe umas das outras, mas aquele negócio: Morrer vc não vai, mas se ta com o psico abalado, vai dar medinho! kkkk E eu que estava com psico abalado perdi cadenas bestas de 7a’s com proteção escassa e mandei 7b’s (inclusive um a vista praticamente) muito bem equipados. O negócio é não se cobrar muito se o psico não ajuda e aproveitar que tem muita via um pouco abaixo do seu limite e escala-las! Reparei tambem que de manhã eu tinha mais medo do que a tarde… mas que se o move era foda e a chapa tava pra baixo do pé, não importava se era de manhà ou de tarde, era fiasqueira mór…

Eu escalando um sextinho equipado pela Nina Caprez. Muita pedra solta!

Eu escalando um sextinho equipado pela Nina Caprez. Muita pedra solta!

Esse 7b derrubou UMA GALEEEERA a tarde toda enqto estavamos no setor, mas o Beto mandou a vista! Só que são tipo 6 chapas + parada em 30m de via :/

Esse 7b derrubou UMA GALEEEERA a tarde toda enqto estavamos no setor, mas o Beto mandou a vista! Só que são tipo 6 chapas + parada em 30m de via :/

Isa no mesmo sextinho das pedras soltas...

Isa no mesmo sextinho das pedras soltas…

Tava caindo MUUUUITA pedra, e esse setor, o Jardin del Eden, tava bem foda de ficar. Escalamos duas vias e já deu. NA verdade a gente começou escalando no Ortigas, mas tava mto frio e tivemos que sair pro sol…

Porque ela falou que fazer essas poses é coisa de criança! Mas bem que ela deu risada né?! ;)

Porque ela falou que fazer essas poses é coisa de criança! Mas bem que ela deu risada né?! 😉

No dia seguinte ja fomos prum setor muito bem recomendado chamado Huelitas ou holitas.. mó da hora! Negativaço de agarrão com um monte de buracos! Só que: Mimimi Era de manha, e era tipo 30m de via com 7 chapas. Não tem psico abalado que aguente pra aquecer hehehehe Mas puta via da hora, eu é que não estava rendendo. Ainda.

30m de via e umas 6 ou 7 chapas. Morrer não ia, mas... PRA QUÊÊÊÊÊ???

30m de via e umas 6 ou 7 chapas. Morrer não ia, mas… PRA QUÊÊÊÊÊ???

Beto no 6c (7aBr) do Setor Holitas. Tudo a vista fi!

Beto no 6c (7aBr) do Setor Holitas. Tudo a vista fi!

Só sei que fiquei bem chateado. Sentia-me como um ator pornô com disfunção erétil. Impossibilitado de fazer o que mais gosta!! Mas graças à umas brasileiras muito gente boa, meu problema se amenizou. A Gláucia do Rio deixou um 6c+ (7b Br) equipado e eu dei um pega na via. Fui espanetando (ou seja, escalando rápido, inteligentemente porque era fácil e sem maiores percalços) até o crux, mó da hora, e lá, perdi uns 10 minutos (e a cadena), era um movezinho tenso de regletes e equilibrio.. tirei o move, entrei de novo e mandei! Ahu!! O Beto Aproveitou e equipou outro 6c+ ao lado e entrei no flash (só é flash pq sabia onde era o crux) e mandei! Uma leitura bem complicada, dei uma roubada na altura hehehe mas aí ja fiquei mais motivado!

Banho no Rio... leva a pá pra quebrar a camada de gelo em cima do rio!

Coragem pra guiar via com esticão ele tem… mas pra entrar na água de uma vez… vish… pior que eu pra guiar via com esticão! kkkkkk

A noite foi dia de banho afinal, já tava fazendo uns dias, mas enfim… água gelada, o negócio é não pensar muito e já sair caminhando sobre a água até ela chegar no saco. Daí em diante é só alegria. 3 minutos depois o banho está terminado. 🙂

Todo dia a noite rolava fogueiras espalhadas pelo camping, E claro, as baladinhas da PETZL. Acabamos não indo em nenhuma pois iamos sempre dormir cedo pra acordar cedo pra nao pegar fila nas vias, o que nem sempre se concretizava, mas enfim…

Fogueiras por todo canto..

Fogueiras por todo canto..

Uma das vias mais clássicas do pico...

Uma das vias mais clássicas do pico…

No sábado acordamos cedo e fomos pro climb. IN-CRÍ-VEL! Nenhuma fila na via mais badalada do pico,  a Mickey Mouse! Um Sexto grau negativo de agarrão que parecia de ferro fundido! Amazing!!

Piedra Parada ao fundo... Setor El Aero..

Piedra Parada ao fundo… Setor El Aero..

Essa era a ultima via antes das vias interditadas e desequipadas por conta das escavações arqueológicas…

Pensa num agarrão...

Isa descansando numa agarrinha da via….

E a tarde paramos tudo e fomos ver os RockStars escalarem… e Aí a Tietagem rolou solta!

Alizee Dufraisse na Seg do Dave Graham...

Alizee Dufraisse na Seg do Dave Graham…

Beto e Eu Tietando a Melissa Le Neve, super simpática!

Beto e Eu Tietando a Melissa Le Neve, super simpática!

E Beto e eu Tietando o Máquina, Dani Andrada!

E Beto e eu Tietando o Máquina, Dani Andrada!

Dani Andrada meio adverso ao uso de casco...

Dani Andrada meio adverso ao uso de casco…

E esse dia ficamos pageando os nossos fãs, foi mó da hora! Conseguimos coletar autógrafos de:

– Gerome Povreau

– Steve Maclure

– Mayan Smith Gobath

– Alizée Dufraisse

– Melissa Le Neve

– Florence Pinet

– Martina Cufar

– Philippe Ribiere

– Dave Graham

– Said Belhaj

– Dani Andrada

Só faltou da Charlote Durif, que não compareceu nesse dia, e quando cruzamos com ela, ela tava com o Biro-Biro e ficamos com vergonha de pedir o dela e o dele não.. kkkkkk

Bom, de noite como sempre jantinha, o casal Isabeto para a Barraca antes das galinhas por causa do climb do dia seguinte e eu, bem… socialzinho antes né? Fiz amizade com a Delegação Chilena da Petzl (de importadores, não de atletas) e todo dia a gente se reunia em volta da fogueira. Até conheci o importador da Petzl no Brasil, o Walker!

Um sextinho legal, comprido, ao sol, mó visu, divertido!

Um sextinho legal, comprido, ao sol, mó visu, divertido!

E no dia seguinte, mais climb. Fomos pro Setor El Circo, onde pude escalar um 6b com a Isa enquanto o Beto escalava de verdade. Depois tinha uns Brazucas na via do lado, trocamos com eles assim todos escalam 🙂

Mais uma vez a Gláucia deu uns betas bons e mandei no Flash um 6c (7aBr) muito legal com direito a mega entalamento de joelho! \o/  O Beto tava malhando um 7c que acabou mandando no terceiro pega, mas eu arreguei porque apesar de bem fazível, o crux tinha costura pra baixo do pé, e aí sabe como é… Popóoooooo (Ahhhh GENJA! TOME VERGONHA NESSA SUA CARAAA! – lembra da apologia com o ator pornô né?)

Beto bem no crux do 7c (7a Fr)

Beto bem no crux do 7c (7a Fr)

E essa foi a noite do grande churras! Rolou o tal do Chulipan (Pão com “linguiça” à moda argentina e a tal carne de cordeiro). Todos se serviram a vontade, comemos tranquilamente (apesar da fila pra pegar o cordeiro) mas sabe como é… igual no Bandejão: Cozinhar pra 2.000 pessoas não fica lá aquelas coisas… mas deu pra entender o espírito da coisa (do churrasco, não do cordeiro).

Isa no Canyon la Calavera

Isa mandando um sextinho negativo de agarrão no setor Calavera…

E Segunda fomos pro Setor Calavera, onde estavam as vias mais badaladas e disputadas. Nos outros dias tava bem foda de escalar ali (leia-se: impossível) mas segunda UMA GALEEERA ja tinha vazado entao rolou sussa. Fizemos uns sextinhos pra animar, muito legais, um deles negativo de agarrão, depois mais dois de 30m, um deles um pouco mais adiante, que é a a última via do Canyon(setor galinheiro), um sexto com várias barrigas, viradas de tetos e um cruxzinho lazarento totalmente díspar com o restante da via. Mas legalzinho.

Setor la Calavera visto desde o Final do Canyon...

Setor la Calavera visto desde o Final do Canyon…

E na terça de manhãzinha Isabeto vazaram e eu fiquei mais um dia, arranjei um parça alemão que não tava com medinho de cair. Bixo ligado no 220, daqueles que qdo ta frio vai escalar no gelo, esquiar, quando ta calor vai pra pedra, quando ta tempo bom vai fazer escalada alpina… Também, o Matterhorn no quintal da casa dele, o Montblanc a algumas horas… enfim. Fiquei com os móveis e entramos numa grande chaminé de 3 enfiadas de quinto grau. Ouvimos dizer que alguns Brasileiros tinham entrado dias antes. E eu fico me perguntando: COMO????! COMO?!?! COMO eles entraram na via e mesmo assim quando eu entrei eu tirei TONELADAS de pedra da via… Era questão de pegar a agarra que menos mexia, olhar pro lado e, ao encostar o cotovelo na rocha, caia maços e maços de laquinhas de pedra pra baixo. Um terror. Colocava o pé na agarra que menos respirava, e ao olhar pra cima o joelho toca a rocha e um chumaço de pedra ia pra baixo. Fui colocar um friend uma hora, e os outros friends do mesmo mosquetao ao encostar na rocha, fizeram desprender um playstation da parede que caiu no meu joelho… PQP!! Castelo de cartas é brincadeira, é sólido… ta mais pra… sei lá… Castelo de palitos de dente.. a via devia chamar osteoporose ou algo assim. Ah! E o final era um esticão de uns 10m até a base com entalamento de asa de galinha numa fenda de meio corpo. A-hul! Quando o Chris (aquele alemão pilhado) chegou em mim falou: Fiii, desencana dessa parada! Se comigo ha 10m pra direita da canaleta/chaminé tava tomando pedradas, imagina se eu guio a segunda enfiada e vc ta aqui na parada e não consegue desviar?! Deixa isso pra lá!!

Escalamos essa Chaminé na esquerda bem óbvia... descemos em 1/3...

Escalamos essa Chaminé na esquerda bem óbvia… descemos em 1/3… (sim, tem um maluco fazendo HighLine)

Pois bem, descemos e eu lembro que o Rapel foi mais aterrorizante que a escalada em si. Credo. Acho que tava considerando a hipotese de encarar as pedradas no peito da segunda enfiada só pra não ter que fazer rapel. Mas enfim. Descemos. Comemos, eu não estava muito animado e ele entrou numa via justo ao lado da chaminé que pareceu bem massa… entrei também e me animei, acho que era um sextinho. E depois no mesmo setor ele entrou num 8b Br e eu num 6sup, mó da hora negativo com uns buracos muito bons e uma virada, logo no começo. E aí ele tava com os pés todos fodidos de usar sapata apertada 5 dias seguidos e tinha parado. Mas eu queria fazer uma última antes de ir embora, afinal, era o último dia. Íamos fazer um sexto grau de duas enfiadas em uma só, no setor Mordor, totalizando uns 60m de via. No caminho vimos o mestre malhando um 10a (8a+ Fr) no Setor Ojos de Buda, e ficamos olhando e pensamos: Não tem nada pra gente escalar ali? Eu olhei o guia e vi que tinha um 7a br. Ah.. cheguei ali perto, analisei, a via tava na sombra, tava um calorzao, a via que eu ia fazer antes tava no sol e era sextinho… Gostei da rocha, das proteções… OK, fico com esta! Entrei sacando, e a vista. Foi mó da hora pois estava pilhado (já estava antes se não não teria optado por ir fazer a outra via) e meu nível de concentração e foco foram a milhão. Cada movimento era friamente calculado 10 movimentos antes. Fui subindo, com inteligência, fazendo a leitura da via conforme ia equipando, e quando cheguei no Crux… Era um movimento de monodedo, pé na mão e costura no pé… ui ui… Meu estado de concentração era tão grande que não hesitei. Também, o mestre estava ali do lado mandando a vibe (pro amigo dele na via do lado da minha) e eu não ia fazer fiasqueira de pegar na costura na frente do Dani Andrada né? hahaha entrei pro move do crux, montei na perna direita com o monodedo de esquerda, fiquei em pé, peguei num reglete, costurei e toquei pra base. Ahul! Um 7a a vista! Ok, ok, não é o primeiro e minha obrigação era ja ta mandando 8a a vista… mas a gente fica feliz com uma cadeninha assim no ultimo dia depois da fiasqueira dos últimos dias! 🙂

Imagem lúdica do Vale...

Imagem lúdica do Vale…

Voltamos pro Camping satisfeitos e começamos a arrumar tudo pois no dia seguinte era dia de vazar. O busão foi Lotado, e fui em pé mais da metade do caminho até Esquel. Lá ficamos num Hostel chamado El Caminante, onde foram super atenciosos e deixaram a gente ficar até depois do horário no dia seguinte, curti mesmo! Enquanto estivemos ali pudemos confraternizar com uma galera que nem escalava mas que estava de turismo por ali. Tomamos cerveja a tarde inteira com Noruegueses, (que estava no Roctrip), Argentinos, Russas, Francesas, Canadenses, Alemães, ingleses, enfim, foi mó da hora e no dia seguinte peguei o voo de volta pra casa. Mais uma noite dormida no Aeroporto, dois aviões e dois ônibus depois estava em casa! A-hul!

Esse é o Cris! Mas ninguém odeia ele, que eu saiba... (tu-dun-tssss)

Esse é o Cris! Mas ninguém odeia ele, que eu saiba… (tu-dun-tssss)

Resumo da ópera:

Realizei o sonho de participar de um Roctrip. Escalei abaixo do meu limite por uma besteira que já devia ter resolvido antes que é o medinho de cair (e de fato estava melhorando), mas deu pra escalar bastante. Não se cobrar muito nessas ocasioes e aproveitar e escalar o máximo que der é uma boa pedida quando a cabeça não deixa escalar mais grau. Já que tamo ali né? Ou escala um pouco menos forte ou não escala? Sem dúvida deu pra curtir. E ver tembém gente fazendo presepada na seg né? PUTAQUIPARIU! Tanto Brasileiro quanto gringos, meldels….. Gente, usem o Grigri direitinho conforme vem no manual ta? Não tem problema que vc vai demorar pra aprender. não é nenhum oitavo grau. Mesmo pq tem gente que manda só quarto grau e sabe dar seg direito, pq vc não tenta? Tivemos um acidente do nosso lado por conta de Seg vacilão que deixou barriga de corda e segurou o Grigri de maneira incorreta. O escalador veio pro chão de 10m de altura que nem um Saco de Batata. E olha que coisa: ele sempre tinha feito seg daquele jeito e nunca tinha dado nada! Pra vc ver como são as coisas! Estranho né? O jeito certo de dar seg é o que vc sabe, e que um dia VAI falhar, ou o jeito que é à prova de tonto?

Bom, além disso, também foi tempo para aproveitar o ambiente, conhecer algumas pessoas (com certeza deveria ter socializado mais), estar num abiente agradável, e o mais importante, quebrar com velhos hábitos daqui de casa que já estavam me incomodando. Também com os vieses da viagem a gente testa nossa paciência ali, depois de 50 horas de viagem e se defronta com perguntas como se vale a pena todo o sacrifício por algo assim. Mas são sonhos. Se a gente não se sacrifica para realizá-los, qual o sentido de tudo? Valeu a pena poxa. Ví de perto meus ídolos, conversei com eles (um marmanjo de 28 anos não pode ter ídolos e pedir autógrafo? Pedi memo!), escalei vias míticas da Patagônia, fiz uns rangos muito da hora, tomei banho de rio (3 pra ser mais preciso) e treinei meu espanhol e minha diplomacia. Ta bom né? Além do mais…. É o Petzl Roctrip maluco! Ano que vem a gente se vê na Januária! (brincadeira, não sabem ainda onde vai ser)…

Imagina a corda como não ficou?

Imagina a corda como não ficou?

Essa é uma agulha muito proeminente no meio do Canyon. tudo oitavo e nono até a ultima cordada de A0... Loucura!

Essa é uma agulha muito proeminente no meio do Canyon. tudo oitavo e nono até a ultima cordada de A0… Loucura!

Vista da minha barraca ao anoitecer todos os dias..

Vista da minha barraca ao anoitecer todos os dias..

Olha quem estava junto!

Olha quem estava junto!

 

 

Finalmente Notícias de Cadenas Locais!

Hadou-kennnn!!! Rá! Defendí!

O Feriado de finados serviu pra enterrar muitos projetos pendentes. Dei um Jedi na galera (Esses não são os Droids que estamos procurando) e convenci todos a irem pra invernada. A verdade é que não foi nada dificil pois fazia tempo que não íamos lá, todos tinhamos projetos pendentes, tinha chovido de noite e lá não molha E + uma coisa: Prometi equipar a SEXO, SANGUE, SUOR, LÁGRIMAS E GRITARIA pra geral dar um pega pois era meu projeto. É a última via que eu abri na invernada em 2010 com a Júlia Mara e nunca mais tinha voltado lá pra tentar depois que equipei. É uma via mista, de 30m (Isso mesmo, via de 30m!!) negativa de agarrão: um 7c. Ou seja, o Jedi foi só pra fazer piada pq tava todo mundo na pegada, além é claro, de querer variar um pouco o itinerário cusco-itaquerense. Fomos o Cataia e eu, e na sequência chegou o Bonde muito louco Daniel (The Flying DutchMan) e o casal Isabeto. Logo menos chegou o Rafa de descalvado, o mais novo membro do Sanca Pression Team. Depois de (pra variar) aquecer na Caixa de Fósforo  (CdF) me equipei e já cheguei chegando ali na base da “Sexo” (ou SSSLeG). E aí todo mundo tirou a senha e foi aquecendo na CdF também.  Subi pra equipar sem compromisso. Ao mesmo tempo, com a proximidade do RocTrip da PETZL, achei uma decisão salutar estrear as minhas Scarpas Instinct L e Instinct S que estavam na Redoma havia meses pois vai que eu não me habituo, me aperta, me folga, enfim, qualquer besteirinha lá na Patagônia é foda de resolver. Ao mesmo tempo, estreei meu nonagésimo sétimo saquinho de Magnésio. Eu sou meio “FRIKI” (freak) retardado mesmo pra algumas coisas, e acho que depois de 8 anos escalando eu ainda não achei meu saquinho definitivo. Mas essa semana chegou uma leva de SuperBags da 4climb e eu realmente fiquei surpreso com a qualidade dos sacos de Magnésio. Sem sombra de dúvidas é o MELHOR saco de mag do Mercado Brasileiro. Enfim, vou fazer um post-review só dedicado a ele, porque realmente tive que trocar meu importado por ele. O Daniel também estreou sua Feroce nova (Da Scarpa também) que tinha chegado segunda feira.

Nem combina, cê acha?!

Enfim: Outro motivo de eu ter querido estrear a sapata é porque a SSSLeG é uma via de 30m com algumas passagens em positivo entre os negativos, e com um descansão que vc tem que ficar em pé, então uma sapatilha muito apertada (Minha La Sportiva Venom) mói demais o pé da gente. Essa Scarpa eu tinha comprado prum Brother, é um número maior que o que eu uso, mas ele não quis, e eu  me apaixonei por elaestou começando a rever minha política de sapatilhas 18 números menor que meu pé pois depois que vc aprende a usar a sapatilha, ela não precisa estar tão moendo assim (ou pelo menos por enquanto está parecendo). Não na casa dos sétimos e oitavos graus. Bom, no fim das contas fui com a Instinct izliper (é assim né Cataia?) um pouco mais apertada mesmo pois ela eu já conhecia bem la de Rodellar (é praticamente a minha segunda dessas, longa história). Ela é tipo ítem mágico de RPG que quando vc a envoca vc ganha +4 de percepção (para ver mais pézinhos) e +2 de Destreza. Com ela no pé subi equipando a SSSLeG meio que sem compromisso para tirar os moves: passei o primeiro crux de 7b, passei o positivo, e antes da parte em móvel (eu falei que ela tem uma parte em móvel?) achei um descanso de asa de galinha dentro de um buraco bem interessante.

Eu no comecinho da “Sexo, Sangue, Suor, Lágrimas e Gritaria”, 7c

Entrei na parte em móvel e logo já coloquei um TCU 1.25 (equivalente ao Camalot #.5) que ficou supermegabomba e comecei a batalha mental contra a voada. São lances de agarrão, mas é negativo e vc precisa trabalhar bem um pé na direita da fenda e o outro meio de contra diedrando bem alto na esquerda, entao vc acaba ficando meio deitado. Dei meia lua pra frente e soco forte 3x e chamei Exu e Xangô no Grito e consegui chegar no descansão sem mãos do platô, de onde um Camalot #,75 protege a entrada no próximo lance.

Genja (vulgo eu) terminando o primeiro cruxzinho da via (SSSLeG) ao fundo. Rafa de laranja entrando na Caixa

Depois desse descanso são mais duas chapas e um camalot #3 ou #3,5 ou Estico até a base. Sem embaçar muito, abusei dos drop-knees que havia ensaiado semana passada com o Shimoto, costurei uma, costurei duas, dei outro gritinho do Chris Sharma desta vez no último Crux da via e peguei no “agarrão da cadena” que nem é tão agarrão assim, nem é da cadena pq ainda tem o estico até a base, que eu acabei protegendo com o Camalot #3,5. Sensacional!!!! Tive a oportunidade de fazer a primeira repetição da via desde que ela foi aberta. O Beto tinha mandado o FA enquanto eu tava na Espanha.

Sim, é tudo agarrão mesmo. Em 30m de via tem 2 regletes importantes apenas!

Acabei mandando a via equipando, nem esperava, já estava com a meta cumprida, mas já que estávamos ali, bora escala mais malucada!! O Cataia acabou entrando depois, e o Daniel também, porém ambos bombados preferiram não arriscar tomar uma voada nos friends por mais que eu tivesse garantido que tavam bomba. O Beto ainda foi lá e fez a segunda repetição (O viado já tinha feito o FA)

Daniel Holandês na Sexo e Cataia na CdF – depois eles trocaram

Beto entrando na parte móvel da SSSLeG

Mas antes o Beto tava com seu projeto de ânus sendo malhado: Colômbia 8b. Via curta: 3 chapas e base, uma das mais clássicas da Invernada. Ele tava sempre pagando o crux, pegando no “copinho”  e perdendo a cadena por ficar mil anos ajeitando pés. Demos o Beta: MANOOOOOOOO prum cara que faz “teraband” e exercicios pros antagonistas com corda dinâmica como se fosse tripa de mico, tá na hora de vc abusar um pouco. Ele ficava com o braço dobrado se fudendo. Simplifique: faça no monté logo com os braços esticados. Dito e feito, foi lá e mandou!!! Ainda tentou tocar na Narcotráfico mas aí já era o 3° ou 4° pega, nem tinha mais braço pra isso… Só sei que eu fiz a alegria do Holandês pois caí no mesmo copinho da colômbia que o Beto vinha caindo, porém não sei que jeito, ninguem soube explicar, vim giroletando de ponta cabeça, que nem uma hélice de helicóptero num plano não paralelo com nenhum outro conhecido. Fiquei a 20cm do chao. O Holandês foi ao delírio com mais um voador além dele! hahahaha Depois entrei e remandei a via pela primeira vez depois que tinha encadenado.

E aí Daniel, gostou da vuada do Genja? ÊÊÊÊÊEEE!!! Da horaaa!!!! \o/

E aí foi hora da sessão Roling Cones: outra que fazia tanto tempo que não entrava que nem ta mais no meu 8a.nu. Acho que o Pilates foi lindo!!! Mandei o crux com uma solidez ímpar! E aí a galera começou a sessão espanco:

Cataia fazendo o crux do jeito dos anões…

E isa fazendo idênticamente ao Cataia o mesmo move…. malditos anões! hehehhe

VOANDOOOOOO!! =)

Ainda tava com o Tomelirrolímetro a milhão, aproveitei que tinha mais quase 2h de sol (Ahhhhh o horário de verão, seu lindo!! s2 ) peguei minhas costuras, friends mais que decorados e fui na Barranco, pois era projeto do Rafa de Descalvado que mora em Sanca (puts, agora precisamos dar um apelido pra ele pra não confundir com Rafana nem ficar falando toda hora que é o de Descalvado). Mas aproveitei o tomelirrolímetro em “MUITO alta” e toquei a segunda parte, que da um 7c. Puts, a saída pra segunda parte tem uns pezinhos delicados que MANO!! A Instinct de cadarço confortável 1 número maior que a outra mandou mooooito bem! Esse Vibran II é realmente OTO PRANETA em termos de aderência!! Sem contar shape e precisão da sapata né… mas enfim. Acabei parando no último move lá em cima e não mandando desta vez, tava moído, mas é uma via muito boa e sempre gosto de entrar nela! O Cataia também mandou a primeira parte da via, no Flash! TA FoÓOORTE hein neném!??! hehehe Ele também já tinha mandado a CdF no segundo pega! Isso pq o viado ta em época de entrega de TCC e não ta treinando. Imagina se estivesse. :/ Aí o Rafa entrou e depois de 3 idas à invernada e malhos constantes mandou!! Muito bem garoto, me mata de orgulho!!

Rafa parecendo o He-man na Barranco… kkkk Não zoa não pq finalmente ele mandou! 😀

Ói a Forga do Rafa na Caixa enquanto eu to espumando de fazer força ali na SSSLeG! hahaha

Essa foto do Beto ficou bem da hora na Sexo…

Última fotenha das que eu tinha escolhido: Entrando na parde móvel da SSSLeG

E é isso galerinha! O dia na Invernada foi REPETACULÊ com muito Crimb e Cadenas, e estréias também!  Fico aguardando as fotos da txurminha que também fez várias pra decorarmos o Feicibuki e fazer a alegria da blogagem generalizada 🙂

Amanhã não escalaremos pois vamos começar a mexer na Caixa D’água pra montar as vias do Campeonato Caipira! A galerinha daqui tá foóoorte hein neném! Vai treinando daí pra poder concorrer aos melhores prêmios de terceiro lugar! hahahaha

Finalmente um Vídeo de escalada Decente!

Na dúvida entre a Maja ou a natalija Gros? Essa é a Maja Vidmar…

Semana passada eu reclamei que não aparecia ví deos de escalada decentes na internet fazia tempo. Era só boulder boulder boulder, rocklands rocklands e mais rocklands. De repente hoje me aparece um video sensacional meio no estilo amador mas que rende muitas emoções pra quem assiste. Com característica Trad, não cai no lugar comum do xiitismo sobre chapas Vs. Bolts, apenas retrada as escaladas e conta as histórias dos precursores da escalada nas regiões mencionadas. Filme com alma, e ótima fotografia.

Outro assunto para ser discutido na pauta de hoje do blog são meus posts e-n-o-r-m-e-s… a galera andou pedindo posts menores… o que você acha?

E é isso pessoal, em breve algumas fotos do feriado de quem ficou em Sanca. Rolou altos climbs na invernada e quase insolação em itaqueri! 😉   Inté!

E os vídeos Brasileiros de escalada estão cada vez melhores…

Nas últimas duas semanas parece que houve um número anormal de vídeos bons de escalada pipocando pela internet afora. Muito vídeo gringo da hora, muitos vídeos brazucas que não ficam devendo nada para os gringos. Daí a gente vê que, de um lado a galera aprendeu a fazer vídeos, do outro, aprendeu a colocar neles todo o mistério e a magia daquela escalada, que é fundamental para dar “alma” a um vídeo, que, por melhor que seja, se não tiver alma, parece que fica meio vazio. Vou colocar aqui os melhores vídeos selecionados, começando com a categoria Internacional, e deixando o melhor para o final:

Começando com o lugar de onde saem os agarrões, e de lá se espalham pelas falésias do resto do mundo. (leia-se: a maior concentração de agarrões por metro quadrado de parede da face da terra). Isso mesmo, Kalymnos: O paraíso mor das chorreras e negativos de agarrão. De todos os graus.

Quem lembra daquele cara que tava numa fenda tremelicando, deixando cair várias peças, mosquetões, e cada vez que mudava a câmera ele tava com uma sapatilha diferente? Pois bem, veio esse outro e mostrou como é que se faz:

Já esse aqui é mais uma da linha “novelinha” da Arc’teryx. O cara escalando horrores, mas ao contrario da outra novelinha do J. Siegrist que sai de furgoneta pelos EUA, esse aí é de um Weekend warrior, daqueles que só escalam de finde porque tem que trabalhar. Muito legal também!

E falando em weekend warrior, aí o anti-WW número 1, o cara que mais vive de escalada no mundo, falando sobre treinos, e provavelmente sobre sua recém-inaugurada academia de escalada nos EUA.

E para variar um pouco, dois vídeos de boulder, de um dos caras mais tribol (daquele que tem tres bolas) do mundo. Forte, técnico e feio, poderia tranquilamente ter saído de uma partida de rugby.  Vos apresento aquele não tem medo de morrer por descender do Clã Macleod, com vocês, Dave Macleod (também o escritor de um dos melhores livros sobre treinamento em escalada: 9 entre cada 10 escaladores cometem os mesmos errros, previamente citado aqui no blog).

E só para polemizar: mais um vídeo dele, contradizendo a premissa de que só pode haver um:

Finalizando, um nono grau em móvel muito legal, num pico muito bonito que até então eu não conheço muito:

E chega dessa gringaiada, bora pros filmes brazucas que estão de arrebentar a boca do balão:

Começando com o Brasileiro de boulder no Rio, durante a Semana de Montanhismo, pela produtora “Foca no climb”, versão “Sério”, ou normal:

Não obstante, se vc pensa que outro vídeo cobrindo o mesmo evento seria mais do mesmo, não se engane. Com um outro enfoque, este vídeo é mais no estilo fanfarronices por trás dos bastidores do evento. Daria tudo pra ver um desse na final do Arco Rock master, com o sei lá, Timmy O’neil fazendo trocadilhos com o Ramonet, a Sasha digiulian ou ou Killian fischuber. Eu acho que ia ficar todo mundo com cara de tacho ahahaha

E se você gosta de vídeos comédia, então dá um fraga nesse, com o escalador JASON ANDRADA dando sua opinião sobre o pico..

Agora dois vídeos de Araxá, muito bem editados, o de escalada simples porém suficiente para mostrar a rocha, o pico e dar água na boca de ir lá tentar as vias.

E para mostrar que não devem nada pra ninguém, este segundo de boulder, também muito bem feito, até quem não gosta de boulder se sente fisgado pelo escalador malhando a via… muito bom!

Eu não lembro onde eu li ou ouvi em alguma entrevista, que o escalador tem que ter seus equipamentos como meros meios para atingir seus objetivos, e não objetivos em si (tipo aquele cara que começa a escalar, começa a mandar bem, aí compra cadeirinha e sapatilha, passa a se achar e escalador e para de escalar, pois na sua cabecinha ter equipo o define como escalador – e não o ato de escalar em si – e aí ele se acomoda e para. Troféu jóinha pra ele! Eu confesso que gosto tanto de escalar quanto dos meus equipos, todo mundo sabe que mesmo que estejamos com 40 costuras indo escalar, eu ainda assim levarei as minhas 12, fazendo 52, porque eu adoro escalar com elas. Sem contar as sapatilhas, cadeirinha… enfim, um verdadeiro caso de transtorno obsessivo compulsivo  amor e devoção. Por isso, me enchem os olhos os vídeos que falam sobre essas pequenas peças de nosso dia-a-dia escaladorístico. Confira este vídeo da DMM, explicando fatores importantes a se considerar na hora de comprar seus mosquetões.

*Não perca em breve, a série “Sandstone Series”…  AGUARDE