Conheça melhor a EDELRID

Edelrid_2013

Muita gente tem me perguntado sobre a Edelrid. Para alguns, é uma marca nova, para outros, é “A marca”. As pessoas tem curiosidade de saber mais sobre essa marca com a qual tenho trabalhado nos últimos meses, e é fascinante ver o interesse que as pessoas tem pelo novo, tipo criança com uma nova história. Acho que a escalada tem esse poder sobre as pessoas: de fazer a gente se sentir criança de novo em alguns momentos.

Pra quem não sabe, a Edelrid é uma fabricante Alemã de equipamentos de escalada e montanhismo. Atualmente com um pouco mais de 150 anos de história, como eles mesmos dizem, são 150 anos de paixão pela escalada e pelo montanhismo, 150 anos de criatividade e inovação. Eles foram demolidos e reconstruídos duas vezes, e a empresa foi vendida outras tantas.

EDELRID_ALPINE_Christian_Pfanzelt_09

Quero muito uma dessa. (Costura)

Nesse meio tempo eles simplesmente foram responsáveis por uma revolução no que conhecemos como escalada hoje em dia. Em 1954 a Edelrid inventou um conceito e lançou a primeira corda com Capa e Alma, característica que até hoje é o padrão para a produção das cordas de escalada de qualquer marca. Menos de 10 anos depois eles inventaram e produziram a primeira corda dinâmica do mercado. E teve mais, pois no ano seguinte lançaram a primeira cadeirinha de escalada, e dela desenvolveram a cadeirinha de quadril nos moldes das que utilizamos atualmente.

EDELRID_History_3

Mas não parou por aí, pois na década de 70 o então dono da Edelrid, Claus Benk, que era escalador, lançou a primeira fita de costura “costurada”, que por acaso é o que praticamente todos os fabricantes produzem até hoje! A corda dupla também é invenção deles, de 1977! E seguindo as tendências, em 1994 lançaram a primeira corda de Canyonismo que bóia na água. Aí a empresa passou por um período em que aquele dono escalador não estava mais na empresa, ela foi comprada, foi vendida e ficou um tempo sem muita inovação. Até que em 2006 foram comprados pelo gigante grupo VAUDE, e aí voltaram a se estabelecer como empresa líder no ramo da escalada e as inovações voltaram a aparecer.

Primeira Costura do mundo: EDELRID

Primeira Costura do mundo: EDELRID

Praticamente 90% de seu leque de produtos atual foi desenvolvido ou melhorado nos últimos 5 anos, o que demonstra o tanto de inovação que eles tem criado. Cordas com tecnologias que aumentam sua durabilidade, certificações ambientais, cadeirinhas que não machucam, leves, que transpiram (tudo isso numa só), freios automáticos revolucionários, a primeira corda com dois diâmetros, o primeiro mosquetão com menos de 20g do mundo e o primeiro capacete dobrável também. É muita inovação pra uma empresa só! (Tanto que os cabos que sustentam a “capota” do Audi A8 conversível são da Edelrid).

Em outubro de 2013 tive a oportunidade de conhecer a fábrica em Isny, na Alemanha. Foi mais divertido que qualquer vez que eu tenha ido ao Playcenter ou Hopi Hari. Vocês nem imaginam como é a sensação de caminhar entre as máquinas que trançam cada fiozinho de nylon pra fazer uma corda! Ou entrar numa sala cheia de bancadas com pedaços de cadeirinha, fivelas, espumas, fitas e saber que é ali que eles literalmente INVENTAM as coisas que a gente é tão fascinado!

Certificação Ambiental Internacional de consumo consciente de recursos em toda a linha de produção dos materiais têxteis da Edelrid

Certificação Ambiental Internacional de consumo consciente de recursos em toda a linha de produção dos materiais têxteis da Edelrid

Em uma conversa de corredor com um dos desenvolvedores, fiquei sabendo que as cadeirinhas tem várias características meio que secretas que não são divulgadas, e que aumentam a segurança do usuário (tipo proteções antibobo). Que todas as cordas tem pelo menos um tratamento pra aumentar a durabilidade (algumas tem 3). As fibras são tratadas quando ainda estão no carretel, linha por linha, depois são trançadas, tratadas de novo, e só depois é que viram os elementos finais que vão dar origem ao trançado da corda, e ainda recebem o thermoshield. Isso para as cordas comuns, “sem tratamento”. Sem falar nas Dry. Vi também que todas as fitas são testadas individualmente e que TODAS as cordas passam 100% pelas mãos de profissionais que estão ali só pra verificar se há algum defeitinho, metro por metro, de milhares de cordas que são fabricadas semanalmente ali!

ropes

O mais incrível de tudo foi conhecer o “Business Manager” da empresa, e descobrir que tinha sido o cara que abriu as primeiras vias aqui no Cuscuzeiro em Analândia em 1997!! Não por acaso ele tem uma casa em Chaltén e passa suas férias todo ano na Patagônia Argentina. E é assim com todos os funcionários, especialmente os que desenvolvem os produtos novos: Escaladores reais que enfrentam as necessidades em campo, ao contrário de outras empresas com seus engravatados divagando sobre como achar pelo em ovo (ou ganhar mais dinheiro).

E o mais impressionante, é que lá fora a melhor cadeirinha da Edelrid custa quase o dobro de uma Petzl, mas aqui no Brasil modelos teoricamente equivalentes chegam a custar menos da metade! Isso porque na Quero Escalar importamos e revendemos direto para os escaladores, sem intermediários, e sem custo Brasil, podendo assim praticar a livre concorrência sem fazer parte de cartéis que estipulam preços tabelados.

Propaganda_cadeirinhaPortanto, se você queria saber um pouco mais sobre a Edelrid, agora já sabe que ela é uma das maiores e mais antigas empresas de equipamentos de escalada do mundo e uma das que mais investe em tecnologia e inovação. E você pode adquirir seus produtos Edelrid na Quero Escalar sem custo Brasil, com entrega para todo o Brasil, com garantia, parcelamentos, enfim, só vantagem! Mais alguma dúvida?

Carsten e eu durante visita na Fábrica da Edelrid na Alemanha.

Carsten e eu durante visita na Fábrica da Edelrid na Alemanha.

Evolução dos logos da Edelrid

Evolução dos logos da Edelrid

Equipe QE fazendo bom uso dos materiais Edelrid! Transpiráveis e confortáveis perfeitos pro nosso clima úmido!

Equipe QE fazendo bom uso dos materiais Edelrid! Transpiráveis, confortáveis e perfeitos pro nosso clima úmido!

Sessão de fotos

Apesar da grande carga de trabalho, final de semana pelo menos tem rolado climb. Aquele momento em que fico 60hrs sem ligar o computador, desligado de tudo e conectado com gente de verdade. E com as preda tudo! Muito bom, tenho tirado muitas fotos, fiz uma pequena seleção dos últimos Climbs. Estou adorando os equipos novos da Edelrid, logo menos vou fazer um review. O MegaJul aposentou o Grigri definitivamente. A Cadeirinha Cyrus parece um sofá e é extremamente arejada e confortável. O Capacete Shield II parece uma pluma e tem vários dutos de ventilação, tem hora que da pra sentir o vento na cabeça como se estivesse sem capacete. E a corda Heron de 9.8mm é fininha mas guenta bem o tranco! (Da o play ali em cima pra curtir as fotos ouvindo um som nacional de qualidade).

Mas vamos ao que interessa? Fotos dessa vez!

E depois da galeria de fotos Cuscuzeriana/Invernadense agora umas fotinhos da Trip pra Arcos que fizemos no feriado de São Carlos. Foram 4 dias de muito climb, furação e risadas com o Ives, o Cleber e a Marina. Havíamos sido convidados pelos trutas Peixe, Cintura, Alexsandro e Fabinho para um mutirão de abertura de vias para o festival do dia 20. Como eu tinha uma meta pessoal de abrir uma via no outro lado do rio num setor “B” desconhecido que até então tinha só 3 oitavos, fui com o Ives no primeiro dia e abrimos uma via lá e nem escalamos muito. Acabou ficando um 6ºgrau pra quem é alto e um 7b de bote pra quem é anão hehehhe. Aí domingo tirei pra escalar com os amigos, o Wagner de Franca colou lá com o seu sobrinho, Eduardo, e apesar de não escalar muito junto o tempo todo, pudemos dar umas boas risadas (e passar um certo nervoso né Cleberina?!). No fim do dia não resisti e fui conferir as vias novas, já que o dia inteiro as metrancas não paravam! Eles abriram 6 vias no setor que antes chamavam de “toca dos gatos” atrás da Kalimera e Centenária. Mas agora tamo zuando que vai chamar repartição pública pq tem vários nomes burocráticos sob a temática do cargo público. Pude escalar 2 e gostei muito, vias seguras, pois vi que eles estão escalando as vias antes de furar! Muito bom, as vias ficam excelentes e unânimes.

Aí animado pelas conquistas, o Peixe deixou sua preciosa comigo, e, junto com o Ives, pudemos abrir mais 4 vias no Vale das Sombras. São a “Reis do mambo” 6sup, “Estrombelete (de pombo obeso)” 5sup, Samsara 6sup/7a (pra anão é mais difícil), e Ho´oponopono (Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato), 7b. No último dia deixamos pra terminar de furar a Ho’oponopono pela manhã e logo fomos pra Suor de Cachaça 8a. Mas ao subir o 6sup da direita pra aquecer vi que tava arregaçado de cansado. 4º dia de climb, 2 de furação e um de climb a muerte… Pegava os agarrão, cotovelinho subia hahaha Assim que é bom, escalar à muerte mesmo! Re-isolei os moves da Suor mas tive que deixar pra próxima Trip essa via.

Bom e chega por hoje. Próximo post quem sabe sobre corrida e superação na escalada 😉 Vídeos com ctz! =)

E Não esqueçam do Encontro de Escalada EM ARCOS que a Quero Escalar e a Edelrid estão patrocinando!!

Quem vai? Vamos todos! Um dos melhores picos de escalada do Brasil! Ja deve ta com umas 120 vias, a maioria entre 6º e 7b!

Quem vai? Um dos melhores picos de escalada do Brasil! Ja deve ta com umas 120 vias, a maioria entre 6º e 7b!

Lançamentos de equipamentos 2015!!

Post mais agradável de escrever do ano talvez hehe

Post mais agradável de escrever do ano talvez hehe

Todo ano na Alemanha tem uma feira onde as marcas de escalada do mundo inteiro lançam as novidades para o ano seguinte. É a OutDoor Friedrichshafen e um dia quem sabe aquela feirinha de carro de Madame, Rapel e tirolesa que tem em São Paulo todo ano consiga se aproximar dessa. Bem, e voltando à feira original alemã, quais às novidades? O Que mais me chamou a atenção foram os Aliens, menores e mais leves, e o novo freio da DMM e o novo megajul, o Jul, para cordas simples. A Desnível espanhola tem feito uma cobertura bem completa do evento, mas vou simplesmente ignorar as novidades de roupas que pra nossa realidade não interessam e focar só nos nossos sonhos de consumo que são os equipamentos de escalada mesmo.  Então, xupizando as fotos deles, vamos lá:

Aleatoriamente, vamos começar pelas cadeirinhas. Nenhuma novidade estonteante, mais do mesmo com algumas marcas simplesmente entrando para a categoria de minimamente aceitáveis como é o caso da Beal e da Camp que não despontaram ainda com cadeirinhas tão sensacionais quanto as da Edelrid ou Arc´teryx, que por terem as melhores cadeirinhas do mercado ha mais de 2 anos, nem colocaram como “novidades” suas cadeirinhas esse ano.

No campo mosquetões, nada muito inovador, a Beal “comprou” a idéia daqueles mosquetões esquisitos que precisa de 32h de treinamento pra poder abrir e fechar da Grivel, e lançou sob seu nome. A Camp reinventa o Nano 23 que vira 22 e fica mais achatadinho. A DMM oferece uma costura de arame (wiregate) extraleve, sem nariz e que custa um rim cada uma (como tudo da DMM né?). Mas quem não quer vender um rim pra ter essas costuras? Tem 2 mesmo!

No ramo das sapatilhas, nenhuma grande sensação como foi a futura e o sistema no Edge. A Five ten lança mais do mesmo com uma nova sapatilha. A La Sportiva lança uma versão de cadarço de suas sapatilhas com sistema no Edge (com as já conhecidas Speedster e Futura) que chama-se Genius. A Scarpa lança mais um sonho de consumo chamada Furia. E deixa todo mundo na fúria pra comprar mais uma Scarpa. Além da Boostix, da Instinct de velcro, da Feroce, da nova Stix… Assim fica dificil né Scarpa!? E eu aqui só com a Instinct de Cadarço e Slipper :/. Teve também algumas novidades pela five ten na parte dos tenis de aproximação com novas cores para o Guide tennie e pro Camp4, e um tenis novo só pra isso. E o Babado do momento é que a Rock Pillars, uma das melhores marcas de Sapatilha da Europa Junto com Laspo e Scarpa deixou de existir! Mas calma, eles não faliram porque são ruins, são tão bons que foram comprados pela já famigerada OCUN da República Tcheca e agora operam sob seu nome, com algumas mudanças em cor de alguns modelos mas nada estrutural; Ufa, você ainda pode ter a sua Ozone ou a Pearl. 😉

E pra encerrar, o hardware que faltava: Freios e agregados. A Edelrid revoluciona mais uma vez melhorando o que já era bom e cria um MegaJul para os esportivistas de plantão, o JUL2 para corda simples. A Camp lança um freiozinho parecido com um Grigrizinho, e a DMM lança novos atc´s e um deles com partes móveis muito esquisitos parecendo uma arma alienígena, mas interessante. Ainda não entendi como funciona apesar de ter no site e no manual 2014 da DMM. Os Friends para colocações pequenas Aliens são reinventados, modernizados e minimizados. Lançam fitas para os ladrões como eu que colocam costurinha e costurão em uma chapa pra duplicar a proteção em crux de vias (confesso que ja tinha pensado porque ninguém tinha pensado nisso antes rsrs). A Evolv lança um esparadrapo sem cola, e a Edelrid mais uma vez inova com uma cordinha de 6mm (da grossura de um cordim) ideal pra quem faz parede e quer rapelar o comprimento total da corda sem ter que levar duas cordas. Também para pequenos acessos, içar pequenas cargas, enfim.

Nossa, fiquei com a mão coçando! Pena que nem metade dessas belezinhas vão chegar por aqui, e quando chegarem vão ser uma piada pronta né? Bem, tomara que role trazer uns Jul2 desses no próximo conteiner da Edelrid pra vocês a preços acessíveis!(tomara que chegue o primeiro conteiner kkkkk)  E a Scarpa hein… ❤ ❤

Saudades?

Singela foto-decoração de hoje, nos lembrando que um dia lá fora, fez sol, apesar de fazer 5 dias que não para de chover!

Singela foto-decoração de hoje, nos lembrando que um dia lá fora fez sol, apesar de fazer 5 dias que não para de chover!

Vocês estavam esperando né?! Pois é, eu sei… ando meio sumido. A verdade é que eu nunca trabalhei tanto na minha vida quanto nessas duas ultimas semanas. E parece que não vai diminuir. Na verdade comentei com a Isa que se eu fosse fazer tudo de uma vez o que eu tenho pra fazer, ficaria umas 3 semanas sem dormir nem comer só trabalhando. Mas também não posso me queixar não… Quando biquei aquele trampo de engenheiro, eu pensava que se era pra trabalhar 12 horas por dia, que fosse com uma coisa que desse tesão (Não, eu não virei ator pornô infelizmente) então cá estou eu fazendo “multitasking”. Só a escalada prática em si que está meio devagar mas já estou correndo atrás dessa parte pra não ter mais lesões, voltar com tudo bla bla bla… Deixando o Mimimi de lado, vamos ao que interessa:

Não, não será polêmica dessa vez, se bem que não tem nada demais dar uma alfinetada aqui outra ali. Separei uns videos quem ao longo de 3 semanas eu fui conseguindo assistir na hora do almoço e janta. Vamos a eles:

Começando com Urko Carmona e a lição da semana: pra vc que fica Shimotando que não consegue escalar por isso, por aquilo, que ta com mimimi, que ta trabalhando demais kkkkk…

Continua de Mimimi? Uma lenda (Americando é cheio de “Endeuzar” os caras né? Pq o cara é mais foda que o mais foda dos fodas.. bla bla bla… kkkkk) Mas enfim, uma lenda americana escalando nas Dolomitas, que segundo ele, era um dos ultimos lugares onde ele nao tinha escalado ainda. Nem reparem nas costuras invertidas nas chapas ou na corda passada toda de qualquer jeito no ATC, ele merece um crédito.

E falando em jeito americano… Puts, eu não sei se falo bem ou mal do próximo vídeo. Uma competição entre sapatilhas que tinha tudo pra ser muito bom, mas tem umas “tonterias” no meio que fica foda ver até o final. Ou americano é muito estúpido com umas richinhas bestas nada a ver (TIPO: Contra toda aquela premissa básica da escalada de não haver competição e de sempre estarmos num ambiente agradável onde todo mundo da a vibe da cadena e talz) o que eu não acho que seja o caso, (não os que escalam) ou o roteiro do filme tentou fazer alguma coisa diferente mas ” Errou feio Errou rude “. O fato é que uma hora vc vai ver seus coleguinhas falando deste video e é melhor que vc tenha visto pra poder falar mal também.

E já que estamos metendo o pau falando nos americanos, Aquela mina que tinha ido pra África do sul tentar juntar 10.000 dolares pra doar pruma instituição de caridade (mas tipo, isso não é o que ela tinha gasto em passagem e hotel? kkkkk) agora aparece na Itália para ajudar as crianças carentes e famintas da Itália. Pois claro, ali elas passam muito mais fome que na Somália ou no Brasil, lógico. Ano que vem o Teletom vai ser lá e teremos um programa chamado Bambino Esperanza! Hahaha Mas ela escala uma via fortinha de 11a esportiva, e num exemplar caso de superação, manda uma via de várias cordadas – e guiando ainda, ó hein?! – de 6º grau!! Com vocês, Paige Claysen.

Agora, uma que tem meu total respeito é a Caroline Ciavaldini, Atleta Edelrid, que junto com seu mino James Pearson, andam fazendo (E livrando) umas vias de 10 cordadas de décimo grau lá pra zoropa, inclusive na Itália. Neste vídeo, eles estão na Turquia, não estão mandando nada muito forte, mas eles são o casal simpatia da rodada (isso se o Greg da Fabi não se zangar com o James Pearson).

http://www.epictv.com/media/podcast/climbing-in-mythical-meteora-w-james-pearson-and-caroline-ciavaldini-%7C-turkey-and-trimmings-ep-1-/257234

Tá, eu sei, o vídeo acima nao carregou, vc vai ter que ir na pagina alheia. Paciência. Não gosto muito desse EpicTV pq me parece um pouco sensacionalista, tentando fazer com a escalada aquelas coisas que nós não gostamos de ver na TV com o futebol. Whatever.

E pra compensar a menininha que eu falei tão “bem”  ali eli cima, que tal uma mina um pouco mais experiente, não muito famosa, mas escalando tranquilamente. Detalhe para o contraste e as cores. Ótimas roupas! Parece até que o vídeo foi encomendado por uma marca de… Roupas. Video bonito, simples, como deve ser.

E no final mas não por último, um espanhol muito simpático mandando um 11c na Espanha, em Cuenca, aquele que o Adam Ondra quase mandou a vista e perdeu a oportunidade de ser o primeiro a mandar 11c a vista. Detalhe para a palhaçada no final 🙂

E pra acabar, este que foi o mais agraciado filme da mostra de cinema de montanha do Rio algumas semanas atrás: Uma conquista feminina no Espírito Santo. Amigo imaginário tem boa fotografia, bom roteiro, muito bom!

E chega, “xô voltar”  aos meus afazeres aqui! O Livro/Guia do Cuscuzeiro ta ficando animal, vc´s não perdem por esperar!!

 

O Retorno do Rei e a Lenda

Adivinha onde eu tô, quem ta de volta na praça? Chris sharma, ex-quadrilha da fumaça!

Adivinha onde eu tô, quem ta de volta na praça? Chris sharma, ex-quadrilha da fumaça!

Ele está de volta. Quem gostava do Chris Sharma já estava enjoado dos mesmo videozinhos ctrl+c ctrl+v de sempre mostrando a vidinha perfeita dele lá na espanha, com a mulher perfeita, casinha perfeita, com um cachorro perfeito, escalando pefeito. BO-RIIIIING. Entediante. Não aguentava mais e já estava rolando um momento “vergonha alheia” cada vez que saía um video novo “mais do mesmo” do chris sharma. Parece que quando ele queria fazer uma coisa diferente só faltava ir no Parque Ecológico fazer picnic (please kill me now). Fofoquinhas a parte, Chris parece que está numa nova fase de sua vida, muito mais positiva e agitada, e botou o pé na estrada. Primeiro foi pra Austrália, depois foi pra Yosemite tentar livrar a Dawn Wall junto com o Tommy Caldwell que tenta pelo sexto ano consecutivo. Aí o parque fechou e foram pra outros picos. Eis que depois de 5 anos sai um filme realmente cativante do nosso herói pop das falésias esportivas escalando e fazendo boulder no “The Grampians” que é tipo o Cipó Australiano. Nesse tempo que ele ficou hibernando brincando de American way of life (só faltou a cerquinha branca), quem ganhou atenção (muito merecida diga-se de passagem) foi o Tcheco Adam Ondra. Depois de mandar vários dôzimos, o tcheco voltou pra escola e, apesar de mandar um dôzimo ou outro de vez em quando, parece que é só isso que ele faz e não faz mais que a obrigação. Enfim, tudo isso pra apresentar esse vídeo novo que a Prana fez sobre o Chris em sua visita pela Austrália. O mais incrível é que o vídeo é do Simon Carter, o Naoki Arima versão internacional da fotografia, que agora também está fazendo vídeos. Destaque para as vuadas, oferecimento: shimoto airlines.

E agora vamos polemizar. Todo mundo ficou sabendo da treta do Gringo que veio arrancar chapa das chaminés cariocas em itatiaia, e abrir via onde não pode. Aí depois de ter sido queimado vivo em praça (fórum) pública, ele solta um texto que se encaixa na categoria “Errou feio errou rude” ao tentar justificar suas atitudes com argumentos completamente fantasiosos e bem de “forçação de barra”. Do tipo “é… é… Arranquei memo, é… é… se foda.. Ninguém garante que a via era sua! pode ter subido um dinossauro ali antigamente e por isso vc não foi o primeiro, nao tem como saber“. Fala com a minha mão mano. Detalhe que ele trata como fenda uma chaminé de meio corpo (daquelas que você tem que colocar o cotovelo dobrado pra caber o antebraço dentro – Asa de galinha! – mais meio corpo pra conseguir fazer o entalamento). Sua declaração de “mea culpa” cheia de frases de efeito vazias criadas pelo gerador de blablabla foi mais um momento vergonha alheia, e uma excelente oportunidade perdida de ter ficado calado. Enfim.

http://desnivel.com/escalada-roca/enzo-oddo-hay-que-prohibir-los-spits-en-las-fisuras-de-granito

E falando em cagada e apedrejamento em praça pública, o Joe Kinder sofreu o mesmo essa semana, pois abriu uma via num pico, e arrancou uma “arvrinha” na saída da mesma que estava bem na reta de queda do crux, o que evitou possíveis empalamentos por parte dos escaladores. Acontece que a árvore era protegida, meio sagrada entre os locais, centenária. Aí a casa caiu pro Joe Kinder (ovo). Em vez de falar: “Se foda, agora a árvore não volta mais e eu faço o que eu quiser” ele soltou um super pedido de desculpas admitindo o erro e contando a história de como ele pensou pra chegar à conclusão de remoção da árvore e se dizendo super chateado com o ocorrido pois ele não tinha noção de que a árvrinha era tão importante assim. Enfim. Era isso que esperavamos do Muleque que fez cagadas, mas muleque é muleque né. Esperamos que o caso Joe Kinder sirva de exemplo pra galera não sair fazendo merda por aí, e se fizer, como se deve fazer um pedido de desculpas. (Apologies accepted).

http://www.joekindkid.com/2013/10/my-actions-my-responsibility-and-my-mistake/

E para entrete-los, alguns vídeos preparados. Um vídeo muito legal, (mais um) da Prana, com a Heather Robinson, uma veterinária mandando os graus foda em sua falésia quintal de casa. Dica para as meninas que querem ser escaladoras e aproveitar o máximo que a escalada tem a oferecer: Vejam como ela toma voadas tranquilamente nas vias. Que tal começar a perder esse medinho? 😉  (Destaque para a trilha sonora e a fotografia)

E falamos do Chris Sharma, mas por onde anda o mundialmente famoso “Máquina”? Dani Andrada pelo jeito gostou de abrir as vias longas em tetos de cavernas e está se empenhando numa nova via. A espanha que tem todo tipo de Rocha boa, tem também essas grandes “cuevas” altas com arcos em cima, então o lazarento nem tem que viajar muito longe pra poder escalar o que lhe “de na gana”.

E um dos melhores eventos de escalada do Brasil ocorreu no mês passado, o Cocalcinhas. Homens vestidos de mulher foram autorizados a participar também, mas em principio foi um encontro feminino de boulder na rocha.

E esse mês também saiu um vídeo muito legal mostrando as primeiras impressões de uma escaladora recente. Sabe quando a gente fala que não importa quanto você escale, enquanto vc não vai pro Cipó não da pra saber se o “bichinho” da escalada te mordeu ou não? Pois aí a menina aparece sendo devorada por ele. Motivante, inspirador. Bonus para o Barão na Juan Salame 11b. Máquina!

Ah! E pra finalizar, todo mundo sabe que estou terminando os ultimos ajustes no GUIA COMPLETO DE ESCALADAS DO CUSCUZEIRO. Pois pedi apoio a algumas empresas pra fazer propagando no livro (que será colorido, em formato A5, com  muitas fotos com aproximadamente 70 páginas) pra ajudar na impressão, e até então tenho ouvido muita desculpa de que as vendas cairam esse ano e por isso Não podem ajudar. Ah, claro, aí sua marca tem uma queda nas vendas: em vez de vc investir em divulgação e publicidade para que as pessoas voltem a comprar, você guarda o dinheiro embaixo do colchão. Sobre esse assunto preparei um artigo daqueles de 5 folhas de word explicando o porque da crise, mesmo nunca tendo se comprado tanto equipo de escalada no Brasil, talvez solte aqui no blog nos próximos posts. Bom, tudo isso pra dizer que por coincidência numa visita técnica na Alemanha pela Quero Escalar (aguardem, em breve novidades) me aconteceu algo inusitadíssimo, confira comigo no Replay:

Estou eu na Alemanha conhecendo os funcionários da empresa durante uma visita técnica na Fábrica/Escritório da Edelrid quando entra na sala um senhor Alemão muito simpático e pergunta se eu conheço o Cuscuzeiro. Aí eu digo todo surpreso: Claro! Estou fazendo o guia de lá! Aí ele: E vc sabe como é a historia de como começou a escalada lá? Aí eu: Sim, foi um alemão, que abriu as primeiras vias e aí não pararam mais…o nome dele era Karst… aí ele responde todo fanfarrão: Muito prazer, Karst!

Fiquei muito feliz de ter podido conhecer uma lenda viva! O cara que abriu as primeiras vias no cuscuzeiro como Manga com Leite, Watch me, Let’sgo, mosquitos go Home e Denorex por exemplo, lógico que pedi pra tirar uma foto com ele!

Carsten (o cara que junto com o Tonto abriu as primeiras vias no Cuscuzeiro!) e eu, na fábrica da Edelrid.

Carsten (o cara que junto com o Tonto abriu as primeiras vias no Cuscuzeiro!) e eu, na fábrica da Edelrid.

E foi isso, a fábrica é Sensacional, o departamento de criação, deu pra ver como as cordas são feitas e como são projetados os equipamentos e as novas tecnologias. Simplesmente demais!

Ah! Se alguém quiser ver sua marca no guia do pico mais importante do interior do estado, entre em contato!

Pense fora da caixa!

Ué? Não conhece não?

Ué? Não conhece não?

Fala a verdade: Quase todos os vídeos de escalada que você vê são sempre dos mesmos figurinhas: Alex Honnold, Chris Sharma, Daniel Woods, Sasha Digiulian, Daila Ojeda, Nina Caprez, Dave Graham entre outros bambambam’s do climb. O seu sonho de consumo são as cadeirinhas e mosquetões da Petzl, cordas da beal e sapatilhas La Sportiva e 5.10, não é não? Pois você sabia que existe um mundo inteiro de produtos lá fora muito bons, até melhores que esses que não chega até você? Que existe uma infinidade de escaladores fazendo vídeos geniais que não chegam até você? Pois é, em breve vou fazer um post sobre algumas dessas marcas, mas adianto que não necessariamente seu sonho de consumo é o que há de melhor no mercado. Eu já vi freio USClimb igualzinho da Black Diamond por exemplo. “Guspido e escarrado”. Pela metade do preço ou 1/3 e mesmo assim neguinho quer o BD. Vai entender. Eu por exemplo quando tive uma cadeirinha petzl não me adaptei muito bem a ela, Comprei outra nova da mesma marca e não me adaptei. Mudei o tamanho, e nada. Até que bati o olho numa Edelrid, provei, ouvi a musiquinha, e estamos apaixonados até hoje 😉 Bem, mas hoje não quero muito falar de equipamentos, apesar de ser minha grande paixão falar sobre isso. Vou postar vídeos muito bons de escaladores que ninguém conhece, fazendo vias que ninguém ouviu falar em picos que ninguém conhece. E São vídeos sensacionais, atletas super fodas. Aliás, pra vc um atleta foda é o que manda dôzimo grau sem suar ou o que treina todo dia e rala pra caralho, deixa um monte de coisa de lado e vai lá e manda com 50 tentativas o mesmo dôzimo? Ou até mesmo ônzimo, décimo, nono… não importa muito né? O que fica é a atitude. É claro que mandar um grau alto não é só sair fazendo força, é preciso muita coisa por trás como organização, determinação, foco,  um pouco de sorte e genética serão decisivos também em alguns casos, mas enfim. Vamos agora testar sua índole pra ver se o que lhe interessa são os fodões mandando dôzimos ou se curte também vídeos de lugares maravilhosos com vias bonitas, com gente que se esforça muito pra mandar o grau que manda (tá, eu sei, os fodões treinam mto tbm, to ligado, mas deixa minha licença poética defender os que também treinam muito mas ainda não chegaram no topo da tabela de graus). Enfim, vamos ao que viemos e que tal videozinhos?

Começando com Samsara, esse vídeo de dois “alemões” escalando uma via de várias cordadas. Muito bom, 10 minutos, full HD, sensacional fotografia. E não esqueça de ligar a legenda em inglês, se não vc nao vai entender nada!

E mais um, esse na Sicilia, meio em Italiano, meio em inglês. O First Ascent de uma via que no vídeo, é confundido com abertura e redpoint. O cara subiu a via, mas mandou o crux em artificial pq não viu jeito de isolar o move (é um 9c – 8a fr). Aí alguns anos depois ele mesmo foi com um amigo seu mais forte lá e seu amigo mandou. Anônimos que mandam bem! Bom vídeo:

Aqui mais um desconhecido, (talvez não para o Raul), um espanhol repetindo o primeiro 9c (8aFr) da espanha, mandado pela primeira vez em 86. Via de 15m, de muitos regletes e movimentos explosivos. Deu até vontade de dar um peguinha, mesmo eu temendo-os (regletes)!

E essa é a extensão do boulder “Girl”, cujo nome é Girl from Ipanema, V11. Minas desconhecidas, boulder idem:

E aqui três amigos fazendo uma via de parede num pico aqui na espanha chamado Galayos. Interessante. E desconhecidos:

E se vc acha que escalada no brasil é novidade, imagina em Oman… Não, não é a terra natal do Dan OsMAN kkkkkk (TU-DUN-TSSSSSS)… É lá nas arábias.. Lugar bonito!

E aqui uma compilação aleatória de movimentos dinâmicos em escalada… Tem alguns famosos, não tem como eles não aparecerem hehehe

E todo mundo sabe que eu A-DO-RO a Devils tower. Quando eu for pros EUA vou primeiro escalar ali e só depois vou pra Yosemite (talvez eu até pare antes por Indian Creek). Esse video da Devils é muito legal, aliás, um dos melhores sobre o pico nos últimos anos (só não ganha do da Catherine destivelle, que eu ia deixar linkado aqui, mas é tão bom que eu vou é colocar aí embaixo também):

Do vídeo da Catherine destivelle aprendemos que devemos passar a corda antes de começar a escalar, e que só escalamos em solitário vias que se der merda, podemos solar kkkk (E que roupas tom-sur-tom estavam na moda no começo da década de 90) Detalhe para o momento esguichos de suor das mãos quando ela se desencorda no meio da via, com uma mão só. Esse vídeo tem tipo 20 anos então não venha dizer que é spoiler hehehe.

Bom, e pra terminar, um famosinho… (escalador e pico – não tem como fugir muito!) aqui o Mino da nina caprez, Michael Fuselier, fazendo psicobloc em Mallorca, na espanha:

E deu né? Hoje é isso, se tudo correr bem vou ter novidades incríveis em breve! Aguardem! E antes, que eu me esqueça… Qual a boa do finde?

Bjos!