Cuscuzeiro: +1 de Healing! (1 Up!)

Dia de Apertar o Cabo da Enxada!

Na última quarta feira foi um dia que será lembrado por muitos anos. Cada vez que algum escalador subir a trilha do cuscuzeiro, lembrará deste primeiro de maio. Cada degrau pisado, cada plaquinha lida o remeterá a um dia que fez juz ao nome: “Dia do Trabalho”. Foi um dia de muito trabalho. Após a convocação em massa dos escaladores da região pra fazer manutenção num dos morros mais visitados do interior paulista (se não “o mais”), tivemos a massiva presença da comunidade escaladora. Foram 11 pessoas (das quais mais da metade nem escala ou começou a escalar esse ano) pra arrumar a trilha para centenas de outros poderem usufruir no longo prazo. E antes que alguém aponte o dedo dizendo de quem é a responsabilidade de manter as trilhas arrumadas, já adianto: Cachorro de muito dono morre de fome. O morro estava carente, as trilhas indo de mau a pior, e foi muito prazeiroso passar o dia ajeitando degraus, deixando cada trecho da trilha do jeito que gostaríamos, uma vez que a entropia da trilha só vinha aumentando, como era de se esperar. Foi um trabalho muito coordenado: Os meninos faziam força carregando blocos de até uma tonelada no braço para os degraus, e as meninas com as pazinhas N°2 fazendo o ajuste fino dos detalhes dos degraus, completando com terra e firmando estaquinhas. Foram comidos dois sacos de 10kg de laranja e cinco pencas de banana. Várias plaquinhas colocadas e muita risada, lógico.

As meninas do trabalho de formiguinha!

As meninas do trabalho de formiguinha! (não, eu Não né, só elas! Eu no trabalho de rinoceronte)

Começamos debaixo pra cima: logo no começo da trilha já fizemos alguns degraus, desvios para a água se dissipar e colocamos algumas plaquinhas. E fomos subindo em direção à Sunday pela face Norte. Tinha lugar que era fácil, outros extenuante. Tinha lugar que as estaquinhas não fincavam e tivemos que ser criativos. Em outros elas entraram que foi uma beleza. Principalmente as estacas élficas que eu levei de casa produzidas em Valfenda por Elrond, com +2 de penetrabilidade e +2 de agilidade. Improvisamos algumas na hora também, e no final das contas deu certinho! No trecho de sol sabíamos que seria o crux: a parte com pedras expostas é uma das mais degradadas, mas o Timing foi perfeito pois quando chegamos nela o sol já estava mais baixo e não torramos como imagináramos. E fizemos o melhor que podíamos, tiramos o mato onde tava precisando, pusemos degraus de pedra nas partes íngremes, pusemos toquinhos para conter a terra nas partes mais arenosas e muitas placas indicando por onde NÃO se deve passar. No fim das contas ainda ficaram alguns trechos que podiam ser melhorados, lógico, mas o contingente humano disponível nào foi suficiente para dar conta do morro todo, apesar de termos todos trabalhado com overclock em quase 200% o dia todo. É interessante reparar o quanto os escaladores estão preocupados de verdade com a questão ambiental antes que seus umbigos, e não se importaram de deixar de ir repetir as vias que eles já fizeram mais de 100x no mesmo pico de escalada só pra ir cuidar de uma trilha com claros sinais de desgaste (Aviso de ironia). E foi muito bom ver que de última hora apareceram alguns ANJOS pra nos ajudar com sua mão de obra imprescindível e energia contagiante, já que sem a ajuda deles e seus sacos de laranja e pencas de banana, nem metade do trabalho teria sido concluído. Valeu galera, vocês são demais!

Com o montante de gente que deveria ter aparecido, esperávamos acabar os trabalhos por volta de uma ou duas da tarde, e logo escalar, mas com o que apareceu fizemos um milagre e fomos terminar às 5 e meia da tarde. E aí vc pensa que o povo tava cansado de dar duro e pegar no pesado 😉 o dia inteiro? Nada! Ainda rolou Ânimo pra descer a trilha pela enésima vez naquele dia, pegar as mochilas com equipos e subir a trilha de noooovo para fazer um NightClimb. Prêmio mais que merecido para a maioria que estava indo pra rocha pela primeira vez e até mesmo ESCALANDO pela primeira vez! Todo mundo muito animado, nem parecia que era de noite tamanha era a vibe da galera! Até eu que não gosto de escalar a noite (porque vocês sabem né, eu sou um cara muito visual kkkk) equipei a fimose pra galera 🙂

Cabe destacar o Águia, novo operador turístico no cuscuzeiro que se mostrou super prestativo e, com meia dúzia de degraus feitos por ele, também já fez mais pelo morro que seus concorrentes fizeram EVER! E ainda se prontificou a dar uma ajeitada na trilha sul, que é a mais frequentada pelas agências de rapel que acessam a carteirinha através da face sul. Nos doou vários toquinhos para as contenções e está animado a manter o diálogo com os escaladores para fazer as alterações necessárias nas trilhas. Força cara, fazendo tudo certinho e com diálogo você irá longe!

E aqui os agradecimentos finais aos anjos que nos ajudaram o cuscuzeiro! Valeu a vibe Felipe, Mari, Dionísio, Marinaão, Thierry, Pedro, Marcinho, Larissa e Rafael. E claro o parcerão Beto! É nóis Galera, valeu!!

Ah, e foi mal não ter mais fotos, mas o trampo foi hard mesmo, foi dar tempo de almoçar 5:30 da tarde pra vc’s verem!

DIA D – Cuscuzeiro!

O Dia D no Cuscuzeiro - Você vai ficar de fora?

O Dia D no Cuscuzeiro – Você vai ficar de fora?

Todo o Brasil está se reunindo e combinando para fazer uma verdadeira invasão nos picos de escalada espalhados por todo o Território. Aqui no Interior não é diferente, mas ao contrário de outros lugares como Minas Gerais, que pode ser considerada a verdadeira Espanha brasileira no que se refere a escaladas e mulheres bonitas,  nós aqui em São Paulo somos um pouco carentes de picos de escalada, e os poucos que temos as vezes sofrem com o famoso “crowd”, que é o excesso de gente num final de semana. Há alguns anos não era assim, mas com o aumento vertiginoso do número de praticantes (leia-se aumento da média de QI da população) que a escalada recebeu nos últimos anos, torna-se mister que mais áreas sejam desenvolvidas para desafogar as atuais! Enquanto isso não acontece, alguns picos vem recebendo impactos que outrora foram mínimos, mas que devido a esse crescimento, está se tornando mais evidente pelo aporte de pessoas no pico. Mas é um mal necessário e uma situação passageira e que logo a própria comunidade se moverá para solucioná-la.

Mas voltando a falar do DIA D, ele é um movimento que tem acontecido nos ultimos anos pelo Brasil afora e visa ser um evento de proporções nacionais acontecendo simultaneamente em todas as cidades/picos de escalada do Brasil. É um dia para levar quem nunca escalou pra rocha ou motivar aquel@ seu/sua amig@ que escalou uma época e depois parou. É um momento em que todo o Brasil para pra escalar juntos em prol da escalada, que para os praticantes, é muito mais que um esporte, é uma filosofia de vida.

DSCN8767

Traga muita disposição!

Aqui no Interior a Ana e o Rafa do Escaladaint tiveram a excelente iniciativa de promover o DIA “D” em Itaqueri. Como sabemos que ali é um lugar que normalmente já lota bastante, e tendo em vista o grande número de escaladores da região, nós do CUME promoveremos então uma invasão no Cuscuzeiro para dividir os escaladores entre os dois picos, não dar Crowd (ou amenizar) em ambos e fazer a invasão ainda mais presente.

Mas não para por aí. Temos planos maquiavélicos de aproveitar a mão de obra especializada que se avizinha ao morro e organizar um mutirão para realizar uma manutenção das trilhas do cuscuzeiro (que não é feita pelas agências que exploram comercialmente o morro) na parte da manhã, e na parte da tarde a Escalada vai rolar solta! Então quem quiser vir ajudar, será de muito bom grado! Quanto mais gente, mais rápido terminamos! Há muitos degraus para ser arrumados em muitos trechos da trilha, muitos atalhos para serem corrigidos, muitos calços para ser colocados e até mesmo um pouco de sinalização ali ta precisando em certos lugares. Então quarta feira será o DIA D! Vamos fazer a nossa parte pelo morro que tanto tem feito pela gente, e dar o exemplo! Venha, traga uma pazinha, uma pazona, uma marreta, uma serra circular, serra sabre, uma motosserra, uma retroescavadeira (Não, isso não!) e vamos dar aquele talento nas trilhas tanto norte quanto sul e os acessos! Não esqueçam de chapéu, protetor solar, água, e claro… os Equipos pq depois tem pedra para ser apertada! 🙂

Será dia 1° de Maio, o dia Todo!! Cheguem cedo!

DSCF5049

Aí uma foto do Beto na última manutenção feita na trilha.. época que ele era Cabeludo… forte.. parecia um touro!

E aí, quem vai?

 

PS – O Foda é que vai ter gente que vai pra Itaqueri só pra não ajudar né seus putos! hahaha Aí já to vendo o cusco vazio e Itaqueri lotado, ao contrário do que devia ser!! Vai da consciência de cada um!