Vídeos e novidade!

Shimoto, em sua homenagem a foto-decorativa de hoje!

Shimoto, em sua homenagem a foto-decorativa de hoje!

Semana passada foi uma correria: entre arrumar malas, aprender a usar um programa novo e com ele fazer uma apresentação para o 15º Encontro de Escalada de Londrina sobre erros comuns e práticas seguras em Escalada Esportiva, não sobrou tempo para post no blog. Mas em compensação o Encontro foi muito legal, fiquei com uma melhor impressão ainda do pico dessa vez, tendo entrado em vias “modernizadas” seguras mas não por isso menos desafiadoras. Viagem tranquila, amigos agradáveis, bom climb, enfim, tudo na paz. Pena que esqueci minha câmera e não tirei nenhuma foto :/ Na verdade não faço idéia de onde ela esteja!

Enquanto isso, não muito longe dali… Acumulei alguns vídeozinhos muito interessantes. Vamos a Eles?

Começando com a super conquista brasileira no Fitz Roy, na Patagônia. Muita sorte com uma ventana de tempo bom incrível, e claro, muita competência por parte dos escaladores incontestáveis Sérgio Tartari, Flávio Daflon e Luciano Fiorenza.

E mais um filminho brazuca bastante simples e aprazível. Tardes de outono em Floripa mostra um lado Catarinense pouco divulgado por aí com uma escalada bonita num vídeo bem instrutivo. Diz a autora do vídeo que vem mais por aí… Estamos no aguardo! =D

E lembra daquela série da Mammut sobre vias velhas escaladas por escaladores novos? Pois é. Aparentemente hoje em dia os escaladores ficam escolhendo as vias mais perfeitinhas e no seu estilo pra evoluir ou pelo menos se divertir. No de hoje o Sean MColl um dos grandes das competições Não-mandando a via Hubble da Lenda dos anos 80 Ben Moon, que abiu e aparentemente foi o primeirio a mandar a via que tem agarra molhada, clipada tensa, crux no começo, passagens esquisitas, em pouco mais de 15m… haha 

E já que já fomos pra gringa, um vídeo que dá água na boca sobre um pico alucinante. Detalhe que é um vídeo comercial feito pelo/para o abrigo local e mesmo assim é de se assistir de novo. Detalhe para a Caroline Ciavaldini de Biquininho. ;P

Se você gostou da Carol, veja esse vídeo que mostra, entre outras coisas, um pouco do início de sua carreira:

Mas falando em garotas gringas... Ô Grória.. Daila Ojeda, Alizee Dufraisse e Olivia Hsu contando sobre suas motivações na escalada e claro, escalando num daqueles vídeos Zen da prana para quem é vegetariano, vai pro trabalho de bike, ajuda no azilo, doa sangue toda semana, não fala palavrão, não bebe alcool, não usa drogas e não fala mal de ninguém. (ou seja, não existe kkkk)

E Aqui a lenda viva Cuscuzeiriana, o cara que abriu as famosas Watch Me, Let´s Go, Mosquitos, Denorex, Fly or Die e Manga com Leite no Cuscuzeiro, o tal do “Alemão”… Carsten, falando sobre as maravilhosas cordas da Edelrid:

No final, mas não por último, uma palestra/vídeo/documentário sobre o famigerado Alex Honnold. Perguntas inusitadas… E confessando sobre sua motivação para solar vias e como ela foi mudando ao longo do tempo. “…No princípio eu comecei a solar pra ver se eu comia alguém..” kkkkkk Hilário…. 

E encerro deixando a foto da capa do Guia do Cuscuzeiro que finalmente está na Gráfica para impressão. Em breve à venda em alguns lugares que eu vou selecionar a dedo kkkkk

Guia Completo de escaladas do Cuscuzeiro - Já na gráfica, em breve, na Quero Escalar!

Guia Completo de escaladas do Cuscuzeiro – Já na gráfica, em breve, na Quero Escalar!

 

 

Aberta a temporada de escalada na Invernada

A foto decorativa de hj é pra compensar a maudade que faço com a Sasha no final do post hehe

A foto decorativa de hj é pra compensar a maudade que faço com a Sasha no final do post hehe

Chegou fim de semana todos querem diversão
Só alegria nós estamos no verão, até Janeiro
São Carlos, Invernada
Todo mundo a vontade calor, muita chuva
Eu quero aproveitar o finde
Encontrar os camaradas para aquele Climbe
Não pega nada
Estou a meia hora da minha quebrada
Logo mais, quer ver todos guiar

Pois é, vem chegando o verão… E com ele as chuvas. E com elas, a temporada de escalada na Invernada! Chega a hora de aquecer na Caixa de fósforo, equipar a Barranco noveá pra galera, reclamar das abelhas e ficar especulando que o caixo ta menor, que elas tao diminuindo e torcer pra elas vazarem… Todo ano é igual hehehe Aí a gente entra na Colômbia, emenda na Narcotráfico, depois equipa a Sexo, Sangue, Suor, Lágrimas e Gritaria. E fazemos aquela rodinha em volta do Beto para tentar em vão convencê-lo a chapeletarmos a Fenda de Éris pra termos mais uma via pra escalar, aquela fenda podre e farelenta que ele insiste em não conquistar, e que após 14m de fenda a via toca mais 16m até a base sem proteção nenhuma, igual Hard Grit, só que com uma fenda podre e farelenta no começo, e que ninguém (nem ele) entra. E aí ficamos sendo observados pelos tiozinhos já mais que alegres que foram almoçar no restaurante, dizendo que quando era novo (e com 50kg a menos) subia aqueles morro tudo lá, e sem corda!  As madame segurando seus filhos pelo braço como se a criança tivesse saído da cadeira de rodas pela primeira vez, e as meninas olham as escaladoras como se elas fossem de uma outra raça, e nós ficamos nos sentindo num zoológico, observados. E claro, como não poderia deixar de ser, sempre tem aquele esperto grande e profundo conhecedor da causa, que lá de longe já vem bradando com o peito cheio: Ó OS CARA FAZENDO RAPEL! Aí é a hora de respirar fundo e entoar um mantra: São Gulich, perdoa-os, pois eles não sabem o que dizem…

E é isso aí, fim de semana dependendo de como estiver o tempo estaremos lá. Temos projetos de cadenas, projeto de abertura de vias, de plaquinha pra por no pico pedindo encarecidamente que não escrevam a porra do nome na rocha, e uma recompensa pra quem quiser ir lá tirar os caixos de abelhas, que deve ter uns 2mx1mx0,5m de tamanho cada um. Alguém se habilita?

Esse mês eu melhorei a parada da Peru Express, que é a única via de quinto grau do pico (depois só a barranco que é 6sup mas é em móvel). Eu faria mais melhorias mas o Beto não deixa, então por enquanto vamos lutando pra deixar o pico Classe A 🙂

Adicionei uma chapa com corrente e mosquetão, já que a da direita estava girando em falso (mas nao sai!)

Adicionei uma chapa com corrente e mosquetão, já que a da direita estava girando em falso (mas nao sai!)

E no último finde entramos na Sexo e na segunda parte da Barranco, que são minhas vias preferidas no pico! Tem algumas fotos da Isa na Sexo, Sangue Suor Lágrimas e Gritaria, e deixo junto com os vídeos, um da segunda parte da Barranco, por este que vos fala. Aliás, vou aproveitar e colocar um também da Narcotráfico, já que o assunto é invernada.

Segunda parte da Barranco noveá, um 7b/c lindo, negativo de agarrão 🙂

E um dos meus vídeos preferidos: a Narcotráfico:

Tá, e já que eu comecei, vídeos!

Começando com um que me decepcionou muito. Todo mundo ficou Ó! Que legal! Que maravilha, mas tipo, só mostrou a galera gringa escalando no Brasil, e passou a impressão que a escalada aqui é no meio das bromélias e dos gravatás. E todo mundo sabe que A Daila, a Colete e a Samanta foram pro Cipó e escalaram num dos melhores lugares do Brasil, e isso nem aparece no vídeo! Que triste! :/ Deu uma leve impressão que elas tavam fazendo caridade levando a yoga pra quem nunca teve oportunidade de conhecer.. Eu sei que não foi isso, mas o vídeo passa essa impressão! Bom, mas vou parar por aqui pq tbm não quero fazer um review oficial de um vídeo de 5minutos hehehe

E essa semana tivemos a quarta mulher a mandar um 9a Fr (11c BR). Sim! Antes de Muriel Sarkany apenas Josune Bereziartu, Alizee Dufraisse e a polemica Charlotte Duriff. Sasha não conta pq a via dela (Pure imagination) foi rebaixada pra 8c+ quando foi mandada a vista pelo Adam Ondra. A Muriel foi tipo 5x campeã do mundo na década de 2000 e agora na flor da idade, está em sua melhor fase! Confiram esse vídeo dela malhando OUTRA via, deve ser tipo um 11b ou 11a.. ta bom né?! hehehe

E já que é só de mulherada que eu posto vídeo, que tal um 10b de praticamente 20m de teto nos EUA? Via pra Fabi malhar, a menina sem peso com resistencia infinita né?

Ta, mas vamos androgenizar um pouco, com duas vias fortes no Brasil, por escaladores Brasileiros. Primeiro a Evolução das Espécies na Falésia dos Olhos em São Bento. (É, eu chamo lá de São Bento mesmo hahaha).

E o Segundo o FA da via Kriptonita por um dos escaladores mais fortes que temos, Jean Ouriques. Detalhe para a música, que tava demorando muito pra sair em algum vídeo de escalada. Acho que tava todo mundo com medo do Clichê de que todo mundo ia usar pq era muito óbvio que se a Petzl lançasse uma trilha sonora ia ser viral, mas nao foi o que aconteceu, e ficou muito legal no vídeo! E uma outra coisa a se notar: PORQUE é tão importante colocar as costuras para o lado certo na chapa e em relação ao lado para onde se vai escalar. No último minuto do vídeo, a ultima costura da via “desclipa” o sling do mosquetão reto (Vacou a costura!).  Fica a dica 🙂

E é isso! Deu por hoje, vou bolar uma charada bem dificil pq o Zé já ta me zuando que as que eu coloco ele acha mto fácil (mas ninguem mais acerta) hehehe

Altos e Baixos

Quando eu repetir foto me avisem!

Quando eu repetir foto me avisem!

Acho que na escalada não tem um trocadilho mais óbvio que esse título, mas a bem da verdade é que se eu parar pra pensar acho que consigo achar outros. Você entenderá tudo, keep reading. Ultimamente tenho tido dias super corridos! Tenho trabalhado muito, ao ponto de ter que pisar o pé no freio e deliberadamente procurar coisas pra fazer no meu tempo livre só pra não ficar no computador mais tempo. É claro que eu já faço isso automaticamente, mas como eu não to podendo treinar tanto quanto eu gostaria, também  tento não usar o computador no meu tempo “Livre”. Primeiro porque se eu sento aqui num sabado de manhã antes de ir escalar ou num domingo de madrugada pra ler notícias, quando eu vejo estou respondendo emails de clientes, comprando ou vendendo alguma coisa ou dando manutenção no site da Quero Escalar. E aí se contar essas horas vou ultrapassar as 40 horas de trabalho semanais facilmente. Bem, por isso, (mas não só por isso) as postagens rarearam ultimamente (mas tem muito conteúdo acumulando-se!). E pra piorar o Filipe Carelli do “A outra Esquerda” também ta viajando, e logo, o outro fanfarrão do blog de lá não tem mantido-lhes suficientemente entretidos.

Semana passada foi uma semana polêmica, com muitas noticias pipocando. Pra quem não sabe, o Tito Traversa, um italianinho de 12 anos que ja havia mandado vários 10c’s (8b+fr) morreu. É, morreu. Se escafedeu. (Ele morreu ele morreu ele morreu Lombardi!! Lará laráa laráa….). E agora tem uma nova moda nos picos de escalada que é sair conferindo as “Borrachinhas” das costuras de todo mundo. Coisa que eu já fazia antes mas por pura curiosidade de conhecer o equipo alheio, não por ser alheio mas por ser diferente, agora com uma bela desculpa. Pra quem não entendeu nada, a causa mortis do guri foi ter caído no chão depois de chegar no final de uma via de 17m. Clipou a última, deve ter falado (ou não) pro Seg: “Blz to na sua retesa!” e aí veio “estourando” uma por uma as costuras até ele se esborrachar no chão. Mas como? Ao que tudo indica, depois de extensa leitura em vários topicos pela net, da pra se chegar à conclusão de que a mãe de uma amiguinha da mesma idade dele arrumou as costuras da filha. Ela, não manjando PORRA nenhuma de escalada cometeu um erro inocente, e os responsáveis na hora não conferiram as costuras. O erro? Passou a FITA da costura pela borrachinha que a mantém no lugar, e a borrachinha pelo mosquetão dando a impressão de que a fita estava presa ao mesmo. Foda. Fica a dica, e fica o aprendizado. Com certeza esse acidente salvou a vida de uma GALEEERA que nem sabia que a borrachinha não aguentava 2 toneladas (ela aguenta tipo umas gramas apenas, é o mesmo que um elastiquinho de dinheiro). E agora todo mundo vai ficar esperto com os equipos alheios (espero). Foda!

Esse aí é o vilão, porém, montado do jeito CERTO

Esse aí é o vilão, porém, montado do jeito CERTO

Vi todos os blogs copiando e reproduzindo a foto (abaixo) da costura, mas quase nenhum site falou sobre o String (detalhe técnico referente ao acidente), então resolvi colocar um pouco de informação extra, que nunca é demais. Dê uma olhada no “PETZL EXPERIENCE” com as fotos de “MODUS ERRANDI” de usar seu string (a borrachinha chama String). Ah, e antes que vc pense: “…Nunca mais vou usar essa porra”…, não seja bobo. Ela é muito útil, e sua presença pode lhe garantir mais segurança do que prejudica-la, uma vez que garante agilidade nas clipadas, mantem o mosquetão no lugar e protege a fita bem no mosquetão de arestas cortantes. É só ficar esperto e praticar o seu uso correto.

Costura no modus operandi ERRADO igual ao do acidente

Costura no modus operandi ERRADO igual ao do acidente

O String serve pra manter o mosquetão orientado na posição correta.

O String serve pra manter o mosquetão orientado na posição correta.

Independente do tipo, cuidado pois sozinho ele não faz nada!

Independente do tipo, cuidado pois sozinho ele não faz nada!

Esse é dificil de visualizar, fique esperto e confira sempre!!

Esse é dificil de visualizar, fique esperto e confira sempre!!

Porquê não se deve utilizar dois Strings numa costura

Porquê não se deve utilizar dois Strings numa costura

A Petzl também recomenda que não se use String em Fitas longas. Eu uso mesmo assim, mas fico BEEEM esperto pois sei que isso pode acontecer!

A Petzl também recomenda que não se use String em Fitas longas. Eu uso mesmo assim, mas fico BEEEM esperto pois sei que isso pode acontecer!(você sabia?)

Bem, e chega de falar disso. E como ja foi um baixo, vamos falar de um alto agora. Semana passada BOMBOU na internet as fotos do Chris Sharma e da Daila Ojeda num ensaio fotográfico Desnudos (y borachos). Eles fizeram as fotos para uma série de fotos pra ESPN americana mostrando os corpos de atletas famosos como jogadores de basquete e snowboardistas. Foi com certeza o ponto alto da semana para os escaladores, que não precisaram lixar seus calos antes de ir treinar durante toda a semana. Fica aqui o link para o ensaio completo, e deixo um teaser… ;P Mas não vai esperando muito não que é só uma fotinho de cada e mais uma com os dois juntos.

Vc acha que eu não ia falar sobre isso aqui no Blog?

Vc acha que eu não ia falar sobre isso aqui no Blog?

E agora vamos para outro ponto baixo da semana passada, que foi a Polêmica da corda Rompida na Pedra do Elefante em Andradas. Você viu?! Eu como revendedor seria muito féla se não falasse nada a respeito! Vamos aos fatos:

Corda Beal Yuji 10mm

Corda Beal Yuji 10mm

Primeiro sobre a corda: É uma Yuji, de 10mm da marca BEAL. Segundo o fabricante, é uma corda com menos capa que as outras, e logo, “mais Eco-friendly” (minha rola). A Beal diz que ela é para todos os usos, só fiquem espertos que a durabilidade é menor que as outras, principalmente abrasão e sujeira. Dito isso, muitos sites internacionais a classificam como uma corda pra “Ginásio”. Mas não pro Ginásio comprar e deixar lá pra milhares de pessoas moerem-na diariamente. É para vc que treina na academia 1 ou 2x por semana ter a sua de meia com seu parça, escalar, guiar, cair, moer e trocar depois de um tempo. Uma corda barata e comoda pra se voar, porém, num ambiente controlado de academia, que nao tem problema de arestas, quinas nem nada.

Aí veio um brother do GEEU com uma dessa que ele comprou na gringa, e desce um parceiro dele de Baldinho numa virada de teto num dos granitos mais lazarentos que eu já vi, o de Andradas. Não bastasse o simples correr da corda pra baixo e atritar natural com a virada do teto entre a corda e o granito, tal virada era diagonal, e alem do movimento para baixo em Y, também rolou um pouco de movimento para o lado, em X. E a corda ficou igual a da foto (é a da foto na verdade). O que sucedeu foi que ele entrou em contato com a Beal e a Beal meio que tirou o corpo fora: “..Só damos garantia contra defeitos de fabricação!”… O dono da corda ainda alegou que ja tinha feito isso ali com outra corda (descer de baldinho). Só que foi justamente com uma das cordas mais duráveis, caras, e melhores que existem: uma Sterling. Aí fica dificil comparar!

Moral da História: Agora tão fazendo umas cordinhas mais “suaves” e baratas, (Tipo a negresco que custa a mesma coisa que antes mas tem a metade do diâmetro), só que com qualidade menor. Pros Calcáreos franceses deve ser lindo mesmo, é quase uma pedra sabão, mas pros granitões cheio de cristaizinhos fdp’s de Andradas realmente é de se preocupar. De qualquer maneira serviu ao mesmo propósito do caso Tito Traversa: Agora ja ta todo mundo ligado que essa corda não é uma Sterling e que se for comprar tem que usar direito e não pode abusar muito! Eu particularmente não teria problema em ter e usar uma, principalmente pq é melhor ter uma dessa do que não ter nenhuma, e muitas vezes o preço é um fator limitante na escolha da compra de uma corda. No brasil não são 20, 30, 50 reais de diferença, as vezes são 300, 400 reais de custo brasil a mais pela outra. E aí fica dificil competir com mercado paralelo! Ainda mais pro escalador esporádico que vai pro setor 2,5 de Itaqueri a cada 2 meses, essa corda tá boa demais! 😉

Sabe o que o Alex Megos fez quando mandou o primeiro 11c a vista? Tirou uma ONDRA! huauhahuauha

Sabe o que o Alex Megos fez quando mandou o primeiro 11c a vista? Tirou uma ONDRA! huauhahuauha

Ponto alto: Adam ondra manda seu primeiro 11c a vista (9a Fr). Ninguém falou nada! kkkkk Coitado, só pq ele tava lá no intento, aí veio um muleque (que deve ter surtado com as fotos da Daila – ou do Chris Sharma – No ten nada demás!) chamado Alex Megos e manda primeiro que ele o primeiro 9a da história. Mas não tira o mérito. Mesmo pq o Adam ondra tinha mandado uns 15 11b a vista e decotado uns 4 ou 5 11c’s pra 11a ou 11b! E dessa vez ele falou que é 9a mesmo, não o mais dificil, mas ainda assim 9a. E deve ser mesmo pq já não tem a pressão de mandar pq não vai ser o primeiro mesmo.

E como no final de semana teremos presenças Ilustres em Itaqueri, conheça mais o Raphael Nishimura: um dos escaladores mais badalados do momento:

E Por hoje chega, porque eu sei que se pusesse muita coisa ninguém ia ler mesmo! hahaha

 

Perfis…

Deveria colocar uma foto da via "Perfil de amiga" em Igatu, isso sim. Mas por motivos óbvios, essa foto ganhou hehehe

Deveria colocar uma foto da via “Perfil de amiga” em Igatu, isso sim. Mas por motivos óbvios, essa foto ganhou hehehe

Hoje farei um post breve. Apenas alguns vídeos que coincidentemente sairam nas ultimas semanas sobre personalidades do mundo da escalada. Salvei vários vídeos, mas estes estão muito legais e realmente foi uma coincidência muito grande estes terem saído sobre pessoas, mais do que sobre vias, ao mesmo tempo.

Esse primeiro está simplesmente alucinante, sobre o Ramonet. Eu já achei que fosse esses vídeos que algum amador fez com o celular e depois deu uma editadinha. Ledo Engano, está animal. Não fala muito sobre o Ramonet em si, mas é dele que eu sempre falo quando algum baixinh@ vem me falar “Mas eu não tenho altura pra escalar”. Eu sempre respondo: O Cara que foi mais vezes campeão mundial nos ultimos anos tem menos de 1,55m. Qual sua desculpa? Aí a pessoa inventa alguma outra esfarrapada ali na hora. É triste (só pra pessoa). Mas o vídeo é sensacional! BigUp fica pra trás!

Já esse é sobre outro espanhol, desta vez a Canária Daila, que mostra um pouco de sua terra (as ilhas canárias, obviamente).

E este sobre a Beth Rodden, aquela mina esquisitinha que pegava o Tommy Caldwell lá pra meados de dois mil e qualquer coisa (oito?). Eles largaram e ela esteve mais lesionada que eu, só que do ombro. Parou mas a lesao voltou 2x aí ela entrou na faca e ao que tudo indica parece que ela está voltando à ativa. Tomara que ela possa ficar forte outra vez! Ela é a mina que escalou a via em móvel mais Hard do mundo, a Meltdown em Yosemite, foi capa da climbing, (eu até tenho essa revista!) recebeu o mesmo destaque em sua época que Sasha Digiulian ou a Nina Caprez hj em dia…

E depois de mandar a via mais foda do mundo – um 12c: vc consegue imaginar o que é um décimo grau? Imagina um 12c. Agora, imagina isso duas vezes (The change em novembro e La dura dura em Fevereiro). Bem, depois disso o menino prodígio deu uma sumida. Mas esse vídeo retoma algumas cadenas esquecidas de 9a’s Francês (11c) mandadas por ele que nem mereceram menção no vídeo sobre sua vida lançado ano passado (The wizard’s apprentice). Não é lá tao biográfico, mas mostra sua vida, o meninão fazendo lição de casa e tudo, é interessante.

E já que o assunto é lesão, parece que ta todo mundo lesionado, ta loco! Eu, mais ou menos desde 2005 to nessa lenga lenga de lesão, cada vez num dedo diferente, já não sei mais o que fazer, e a galera vira e mexe aparece alguem com alguma coisa doendo. Acho que esses arenitos nossos aqui são extremamente machuquentos, ta loco! Para o caso de alguém lesionar alguma parte que não usa na escalada (AKA membros inferiores) e ainda puder usar os braços, fica aqui uma dica de treino muito boa! Fiquei com uma invejinha do treinador, mas assim, só pq realmente eu não posso fazer o treino já que minhas lesões são sempre em uma das mãos.

Este aqui é um Si ne Qua non de 2013 uma verdadeira pintura com a Nina Caprez (sua linda) e o J. Siegrist, um dos poucos escaladores assim que eu sou fã mesmo. Ambos escalando no berço da escalada esportiva, o Gorges du Verdon, na França. A frança e a espanha sim é que são dois países abençoados por deus e bonitos por natureza…hmpff……

E já que estamos falando de Nina Caprez, que tal ela agora em CUBA? Um filminho (tá, só o trailer) no melhor estilo Baraka filmes – a produtora do Silbergeier e do Tuzgle, ambos com ela – com muita música e humor.

E chega por hoje , vou tentar não demorar tanto a postar o próximo post!

UPDATE:

Caramba! Esqueci de colocar a entrevista do Adam Ondra, que se encaixa certinho neste post “Perfil”

Primeiro V14 feminino, Piés de Gato Muertos, vish, mil coisas!

A Daila Ojeda também foi alvo de comentários este final de semana. Ela e seu conterrâneo Raul!

Ok, seguindo a tendência de Mais posts menos longos, vamos parar pra observar agora alguns vídeozinhos. Esse final de semana o mais comentado lá em itaqueri foi o video do Chinês mandando 11a em menos de 2 anos de climb, e, claaaaro,  os gritos que ele ia dando no caminho. Rolou até a opinião de um profissional da área da saúde (educador físico vale né? kkkkk) dizendo que pesquisas indicam que realmente com o “gritinho do Chris Sharma” vc fica mais forte mesmo… Só sei que se for verdade a minha vizinha deve fazer uma força absurda cada vez em quando…  Mas vamos ao que viemos, novamente:

O Arnaldinho e uma galera espanhola regrampeando (ou seja, não alterando a via, porém dando manutenção 20 anos depois, na via que por acaso era dele mesmo) e fazendo uma via de várias cordadas com média de 10° grau… detalhe: DE PLACAAAA! Não sabe o que é placa? É uma via positiva em que vc escala sem agarras, só na aderência com pequenos (Não da pra chamar de reglete de tão pequeno) cristaizinhos do tamanho de palitos de fósforo e cabeças de alfinete pra vc borrar a cueca quando estiver guiando pois não tem um mísero reglete pra vc se apoiar…E só pra sacanear normalmente essas vias têm menos chapas do que a rodovia que vc usou pra chegar ali tem de pedágios. É escalada de sapatilha, pura e simples… Os invejosos vão dizer que é técnica, habilidade e estilo trad… hahahaha

E se vc gostou do estilo “Trad” do primeiro vídeo, veja como se faz um filme com belas imagens das escaladas em si: e não só dos escaladores fazendo comida:

Sean Vilanueva escalando nos Tepuis do Monte Roraima…. Detalhe para a geladeira* rolando em queda livre… Aqui nos arenitos do interior é assim, não sei com vc’s! hahaha

Esse vídeo aqui é pro Casal nipônico que está começando a frequentar as monitorias: Fabiana e Greg! (Não o Greg greg, outro Greg, um novo Greg hehehe)

É um vídeo da Primeira mulher no mundo a mandar um V14!!! Como assim, que porra é essa? Então gente… na escalada existe a escalada e o boulder. Na escalada tem graduações, e o Boulder tambem! A graduação americana de boulder (que serve obviamenta para medir a dificuldade daquela escalada) é em V: V0 a v16 e a francesa é com numeros e letras tipo 6a, 6a+, 6b, 6b+, 6c, 6c+, 7a, e aí repete até o 8C+ que é o maximo que alguem mandou. Para não confundir com via, que na graduação francesa também é dada pelos mesmo exato modelo, o boulder é escrito sempre em maiúscula. Aqui no Brasil a graduação de Boulder que todo mundo usa é a Americana, então em qualquer lugar que vc  vá fazer boulder eles falam a língua do V. Menos no Rio, que tem sua própria graduação que só eles entendem e decidiram que iria ser a graduação oficial do Brasil. Ou seja, a graduação oficial do Brasil de boulder é a carioca, que só eles usam, e nos outros 25 Estados e DF usamos a graduação americana. AH, já na escalada usamos a graduação brasileira… em breve, mais sobre graus… Enfim, o mais foda que alguem ja mandou até hj é V16, 8C+, pelo Daniel Woods, (e talvez pelo Italiano Christian Core, que abriu um V15 mas o escalador mais forte da atualidade, Adam Ondra sugeriu V16). Já a mina mais foda até uma semana atras tinha mandado um v13, 8B, e agora temos uma mina que mandou 8B+, V14!! Ahu! Ah, tudo isso pq ela é uma Japa que mandou uma linha histórica de outro japonês Len (wait for it) Dário! O Famoso Dai Koyamada. A via se chama Catharsis, e o motivo deste nome eu não tenho a menor idéia. Detalhe também que na ultima etapa do mundial de escalada predominou a hegemonia oriental!

Este vídeo é da mostra de filmes de montanha que vai ter na França mês que vem. Uma fotografia muito legal, e com alguns trechos do filme do Petzl RockTrip do ano passado na China (QUE VENHA A ARGENTINA…. HAAAAAAAAAAAJA CORAÇÃAAAAAOOOOOOOO!!)

E para terminar, não um vídeo, mas uma novidade. Sapatilhas de escalada em Espanhol são piés de gato… Mas algumas pessoas parece que usam piés de gato muertos… tamanha é a carniça na sapa do(a) Meliante(a). É pedaço de carne morta (pele) com suor e milhões de bactérias em putrefação num ambiente anóxico perfeito para cultura de microorganismos simbióticos metanogênicos… (SENTIU O DLAMA?). Enfim… mas SEUS PROBLEMAS ACABARAM!!! Chegaram as Banana Boots! São realmente bananas (porém sinteticas) que vc poe nas sapatilhas e ela absorve a umidade da sapatilha, evitando que ela fique fétida e depreciável. E não é só uma questão estética: Minha sapatilha começou a rasgar do ladinho pois eu a deixei um tempo dentro da mochila depois de escalar (era uma época fria) e provavelmente as bactérias fizeram a festa no couro o que enfraqueceu bem aquele ponto que sofre tensão durante o calçar e descalçar… Nada que Dona Esther não resolvesse com dois pontinhos, mas enfim, não está mais igual nova! Ah, o legal é que as bananas ficam pretas quando já deram tudo que tinham que dar, igual uma de verdade! hahaha Da uma olhada:

A solução para seus Piés de Gato Muertos!

 

Muito bem! E chega por hoje, nos vemos na monitoria Quinta!

PS – Preparai-vos para o Campeonato Caipira!!! 10 de novembro, próximo post, tudo sobre!