Trabalho!

EDELRID_ALPINE_Christian_Pfanzelt_09

Semana passada não teve post. Estive ocupadíssimo atualizando a apresentação do Curso que ministramos no CUME e em seguida preparando uma nota gigante que fez eu dormir uma média de 4 horas por noite alguns dias semana passada. Mas tudo bem, trabalho é bom, ocupa a cabeça e faz a gente focar nossa atenção e energia em coisas úteis. Essa semana é pra finalmente chegar a importação da EDELRID aqui na Quero Escalar e aí sim todo mundo vai poder comprar sua corda, sua cadeirinha e muitos outros equipamentos de primeira diretamente do importador, sem intermediários, por preços justos. Essa sempre foi a idéia principal da Quero Escalar, fazer algo diferente, inovar pra crescer e é nesse caminho que queremos continuar batalhando.

Enquanto isso, não muito longe dali… (pausa porquê um sabiá muito simpático ta entrando direto aqui no escritório no quarto em casa na sede da Quero Escalar e fica cantando em cima do suporte da cortina. Outro dia dormi com a janela aberta e ele foi me acordar hehe

Enfim, semana passada e retrasada acumulei milhares de vídeos, vou desovar aqui alguns dos mais sensacionais. Hoje não vou postar as fotos da Marina na Visual nem seu relato, tampouco o texto do Cleber sobre corrida. Fica pra próxima. Esta voltando a idéia de traduzir aquele texto sobre capacetes. Enquanto isso: USE O SEU PORRA!

(Vai direto para o último vídeo se quiser um não-de-escalada mas com mensagem massa no final). E por onde começo? Ah, sim… que tal o Atleta Edelrid Killian Fischubber escalando na índia? Muuito massa o vídeo, o cara escala com uma fluidez daquelas que faz ônzimo parecer quinto grau (sem os gritinhos e chiliques adamondrianos).

E Falando em Edelrid, um comercial nada a ver, da JEEP, com um outro atleta patrocinado EDELRID com as costuras, todos os equipos verdinhos apostando pra ver quem chega primeiro no cume da montanha. Parece que ele escalou sozinho e não tinha seg nenhuma hehe mas é interessante. Se fosse por aqui a competição seria pra ver quem chega primeiro no chão, com o cara rapelando de freio 8 com uma cadeirinha da….. deixa pra lá! hehehe

Eu juro que não estou puxando a sardinha da Edelrid, masss… mais um hahaha dessa vez a N vezes campeã mundial de escalada Angela Eiter fazendo Boulder na África do sul. Provando pra vc´s o motivo de ter salvo o vídeo: O nome do Boulder é “in the middle of the Ass”. Estou perdoado?! hahaha Chek it out:

E como hoje estamos sem preconceitos com boulder, vai um muito legal de uma promessa do esporte, uma italiana de 14 anos com o pai mandando uns boulder sinistros.

Pra compensar a bouldericidade, uma via esportiva móvel no Rio, com o Flavio Daflon. Favor providenciar mais vídeos desses, grato! =)

Continuando no cenário nacional, um pequeno vídeo sobre a falésia que esvaziou o visual das águas de paulistanos, já que agora todos vão pro Paraíso! rsrs

E esse é pra vc que é um cagão que nunca cagou fora de casa e não sabe que sua merda polui, não sabe segurar esse cu e sai cagando em qualquer lugar por aí. Não faça no Pé de via de escalada pública o que você faz na privada! E trata de quando achar um lugar escondido, cavar um buraco de acordo pra encher (dependendo do caso preciso de um buraco de um metro e meio pra não transbordar) e OU enterra o papel bem enterradinho, ou leva embora. Para as meninas, não tem xororô, mijou, leva o papel junto, guarda na mochila. Não sou eu quem está dizendo, mas a associação de escaladores do Cipó. #tamojunto #bandodecagão!

E voltando ao cenário internacional, uma competição de verdade que a Adidas organizou num esquema mó dinâmico e empolgante para o público tanto leigo quanto escalador. (Alô RedBull, #FikDik)

E Aqui um dos picos mais legais da Espanha, na cidade de CUENCA. Daqueles que é mais fácil vc mandar um sétimo grau que um quinto, pq ali é tudo via dura pra caralho, OLD SCHOOL mesmo. Aliás, no Festival de escalada em Kalymnos que rolou no começo do mês, as lendas da escalada ao ser perguntadas como ainda mantém sua performance tão alta, responderam: “Because of the sof grades of the modern routes”. (Por causa dos graus moles das vias modernas – como se um 10b de hoje fosse um 10a de antigamente). Exemplo, em RED RIVER GORGE nos EUA o Adam Ondra decotou todos os 9a Francês pra 8c+ (de 11c pra 11b) que mandou a vista enquanto foi pra CUENCA e não mandou nenhum 9a a vista e capaz de ter precisado de mais de um pega pra mandar 8c+.

E pra finalizar, um video de um cara que eu não gostava mas agora eu adoro! O Edu Marin ensinando a como usar o Grigri. No curso no fds teve gente que me perguntou: “Mas sério que tem gente que não segura a mão na corda ou põe a mão na alavanca? R: É o que mais tem.. é só o que vc vai ver por aí. Show de horrores.” Vc sabe dar seg?

E pra finalizar, mais um do Edu Marin, com a Miss rosa Sasha Digiulian. Depois da treta com a Nina em Orbayu, acho que ela resolveu descer prum pico mais ensolarado e mandou um 11a (ou b?) do Dani Andrada na Sicília. Awesome!

E pra finalizar, um não de escalada! Muito massa, recomendo assistir!

E por hoje é só pessoal! Vamos ver se ainda essa semana posto alguma coisa, mas acho dificil! Tem muito trabalho aqui e muita coisa acumulando, mas ta da hora, enquanto a mente ta ocupada e não para, ta ótimo!

PS – Ah, e to fazendo um treino animal na cda, mandei um 8a que eu nunca tinha entrado, no segundo pega em itaqueri semana passada, depois de ter mandado um 7a, um 8a e um 8b equipando! =D Ahh muleke! Em breve falo mais sobre isso… ;P

Como foi o Climb do finde?

Amigas da marta na mini-oficina de escalada com o Javi.

Amigas da marta na mini-oficina de escalada com o Javi.

Eu é que pergunto! Como foi o climb aí do finde dos meus amigos queridos?! Contem me tudo! Aqui fui pra uma zona de escalada chamada Valéria, perto de Cuenca, já conhecida nossa: pequena, porém muito divertida. (pequena padrão espanha: Só umas 150 vias +-). A marta combinou com um monte de amigas suas e o namorado de uma delas deu um minicurso a elas no sábado, ensinando seg, encordamento, limpar vias, etc… Não é a oficina do cume, mas o pessoal aprendeu bastante! Aqui na espanha da uma sensação de que existem tres tipos de escaladores: nível foda pra caralho, nego que faz 10 cursos de montanha, guia, reciclagem, resgate, abertura de vias, primeiros socorros, e uma caralhada de coisas e sabe tudo de alta montanha, esqui, boulder, esportiva, tradicional, alpina etc… A outra vertente é o escalador que foi um dia numa academia, curtiu, vai na loja, compra corda, costuras, grigri e vai pra rocha sem saber o que fazer com tudo aquilo. O terceiro grupo é o que não é o guia alpino foda pracaralho, mas que se defende bem no que faz: Dá seg direitinho, escala bem e com segurança. As meninas com certeza se encaixarão grupo do meio 🙂 pois já se viu ali grande atenção à segurança e aos procedimentos. Muito bom! No sábado a escalada foi bem sussa, aqui tem muitos terceiros e quartos graus pra quem ta começando, então é ótimo pra aprender a fazer segurança, armar parada, etc…

Marta guiando um quinto grau

Marta guiando um quinto grau

Eu e a Marta ficamos ajudando, iamos equipando as vias enquanto o Javi e a Ali ensinavam os procedimentos pras meninas no chão, foi interessante. No fim do dia mandei um sexto com uma saída bem dura com uns bidedos médios e pés inexistentes praticamente até a segunda chapa, depois só curtição os 25m restantes.

 A noite, depois de umas cañas en el pueblo, fizemos Bivaque na tal cueva onde já havia feito bivaque outras 2 ocasiões.

A noite, depois de umas cañas en el pueblo, fizemos Bivaque na tal cueva onde já havia feito bivaque outras 2 ocasiões.

 

No domingo a galera ficou animada e ficaram fazendo vários quartos e quintos. A Marta e eu ficamos só nos sextos graus. É ótimo pra ela que está voltando a escalar a pegar confiança guiando algumas vias fáceis. E pra mim, que quero me ver livre de lesões, melhor ainda escalar vias fáceis, usar as mãos e forçar os dedos fortalecendo-os com escaladas como estas. Esqueci de tirar fotos das escaladas porque tambem ficamos mais independentes, mas no fim do dia fizemos séries de fotos sequenciais muito legais 🙂

O pessoal foi embora domingo mesmo, e a Marta e eu dormimos mais uma noite na cueva del Vivac, para segunda escalar por ali de novo. Na segunda eu inexplicavelmente estava meio abalado, ao contrário dos outros dias que estava guiando qualquer via sem problemas. Suponho que por ter escalado o dia anterior inteiro no sol. Escalamos algumas coisinhas tranquilas, mas depois de shimotar num sexto bem exposto (tipo a Manga com leite assim), fomos pra Cuenca conhecer a tal “cidade encantada“. Um paraíso para boulderistas, porém, onde não se pode escalar. São blocos enormes todos com negativos em cima (vide fotos) me lembrou um pouco o Parque de Vila Velha, no Paraná. E foi esse o finde! Escaladas tranquilas, aproveitando os quintos e sextos que a espanha tem pra poder me recuperar direito desta vez e poder voltar a apertar o quanto antes!

Uma coisa que eu acho genial mas que não ouso fazer no Brasil se não vou ser execrado e exilado na sibéria é colocar o nome das vias no pé das mesmas. Acho genial. Sob a justificativa da aventura e de que pra isso servem guias de escalada não se colocam essas marcas na rocha, mas se esquecem que não temos guias de escalada assim, digamos, impecáveis a ponto de não serem necessárias essas marcações, E, estamos falando também de escalada esportiva. Não são todas as vias, são só algumas no pico inteiro, as vezes 10 ou 20% das vias de um setor (o que em muitos casos é uma ou duas), pra identificar o setor com muitas vias, localizar-se pelo croqui, etc. Por muitas vezes essas marcações nos salvaram de roubadas pela europa, pena que no Brasil é tão mal-visto.

Ok, não precisa tanto! Talvez uma pedrinha no pé da via com o nome estaria bom, igual na Lapa do seu Antão, que tal? ;)

Ok, não precisa tanto! Talvez uma pedrinha no pé da via com o nome estaria bom, igual na Lapa do seu Antão, que tal? 😉

 

Jason Andrada e outros vídeos

Bom dia senhoras e senhores! Depois da imensa quantidade de posts em menos de uma semana, de repente duas sem nada?! Foi pra compensar, claro! 😉 Na verdade tava naquele esquema sem internet, sabem como é!! Mas vamos lá, tenho muitos vídeos por desovar aqui! Começando com o vídeo Sensação do momento no interior, e assunto de todas as mesas de bar pós climb.. (e charutadas pré-climb). 

Apesar de altamente boicotado pela concorrência e pelos blogs especializados, as redes sociais são um excelente socialproof para demonstrar a popularidade de vídeos, e esse bombou! Apesar do 8a.nu não ter noticiado como parte do complô internacional contra os vídeos de escalada que não são em FULLHD, esse vídeo tem várias indicações aos prêmios da academia (do genja) nas categorias melhor roteiro adaptado, melhor figurino, melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor trilha sonora, melhor curta-metragem, melhor edição improvisada (alguém lembra mais algum?). O Vídeo é inenarrável e indescritível, mas marca o retorno do Jason Andrada (la roca… la regleta, regleta! Lo abaol- ROMO! Romo 1; Romo dôs! – Lembra?)

Veja o que a mídia especializada que se deu ao trabalho de comentar esse Blockbuster de sucesso das redes sociais tem falado sobre os vídeos:

“Porra Bruno, que da hora!” – Editor do blog parabenizando a um dos participantes do filme

“Não fui eu Não, foi idéia do gaivota” – Bruno, se eximindo de qualquer responsabilidade sobre o curta-metragem

“O Vídeo é inenarrável e indescritível” – Editor do Portal “Enquanto isso nao muito longe dali”

“La pregunta?” – Jason Andrada, sobre seus sucesso recente e instantâneo nas telas e mídias sociais…

Enfim serafim, é isso aí, parabéns e esperamos ansiosos por mais aparições de Jason Andrada e seu Cúmplice…

E se vc gostou, tem mais vídeos da dupla, mais tímida, só fazendo boulder sem muito alarde:

E voltando aos vídeos, depois de cruzar o oceano só pra ir num casamento, (Que não era o meu, que fique bem claro! como se não fosse um casamento muito importante hehe) Aproveitei para conhecer a “escuela” espanhola de Cuenca.. (em espanhol uma zona de climb com algumas falésias reunidas é conhecida como “escuela”… tipo São Bento: reúne Divisa, quilombo, falésia dos olhos, Baú, zinho, Ana Chata, entre muitos outros. Seria la escuela de São Bento. Mas voltando a falar de Cuenca, é um pico muito famoso por ter seus graus um pouco “puxados” (do tipo que nunca são decotados) e esticões meio desesperadores em alguns casos. Pude provar isso numa via sábado, porém, no domingo tive a felicidade de entrar numa via super negativa de agarrão (bidedos e buracos basicamente). Perfeitamente equipada. O resultado é a cadena de meu primeiro 8a no hemisfério norte e o vídeo abaixo:

E para encher-vos os olhos, dois vídeos Sulamericanos muito legais, o primeiro de duas minas (uma chilena e uma argentina) fazendo o FA de uma via de umas par de enfiadas (seriam umas 6 talvez?) no chile que varia de 9a a 9c… Fraca as mina!

E já que o assunto é América Latina, mais um, este em Cochamo Cochamó Cochamô (porra como que escreve isso?!)

http://vimeo.com/44731325

E se você está animado por mais vídeos:

Trata-se do “Trailer” de um filme sobre as escaladas na TABLE MOUNTAIN que é tipo o Pão de Açucar Sulafricano… promete! (Gui, já vai baxando aí pa nóes)

E vamos para o que interessa mais, que são vídeos da mulherada (trepando) escalando:

Uma garota (QUE GAGOTA!) do Leste europeu (seria Turquia? Não lembro, vi o vídeo faz uns 10 dias)… Enfim, de encher os olhos a mina de 15 anos mandando os graus!

E dois da Sashinha (Sasha Digiulian):

Onde ela meio que da entrevista, meio que escala e é meio que filmado debaixo… se vc ta sem tempo e não é fã da Sasha, deixa pra lá kkkkkkk

Já esse outro é mais legal, aparece a Americana arranhando um espanhol meia boca, mas até que ela se vira bem:

(É do Balearic Master, um campeonato que teve em Mallorca semana passada)

E chega por hoje, que daqui (mil anos) a pouco o Beto passa aqui pra gente ir escalar!

Fui!