Conquistas nas 3 Pedras

Gui e Bia: cansados, sujos e felizes!

Gui e Bia: cansados, sujos e felizes!

Olá meus caros! O Post de hoje será escrito por uma colaboradora muito especial, que está sempre presente nas fotos do Blog, que é a fanfarrona Bia! E o Post de hoje é sobre as conquistas que vêm sendo feitas nas três pedras, em Botucatu. As 3 Pedras formam um conjunto de morros testemunhos de arenito com grande potencial para a escalada esportiva. Localizado em Botucatu/Bofete/Pardinho, no interior de SP, o pico tem sido desenvolvido nos últimos meses pela dupla de atletas Quero Escalar Bia e Gui. Confiram o relato da Bia que conta um pouco das conquistas recentes. Não vou me estender muito, então com vocês, o post:

Enquanto isso, um pouco mais longe dali…

As Três Pedras!

As Três Pedras!

… um pico alucinante de escalada está sendo desenvolvido!

Por muito tempo conheci as 3 Pedras apenas por foto ou bem de longe, pelos mirantes da cuesta de Botucatu. Em 2013 resolvi conferir de perto oque essas pedras místicas tinham pra oferecer (pensamento de escalador: não é possível ter 3 rochas gigantes e não ter um “lugarzim” pra escalar). Chamei o Gui para fazermos uma visita ao pico sem grandes pretensões, sem material de escalada, só pra conhecer mesmo. Ainda bem que foi assim, pois essa primeira visita contou com o carro atolado e uma loooonga caminhada no pasto para chegar na base da pedra.

No inicio do ano a dupla dinâmica de São Manuel, Lucio e Luciano me chamou para conhecer uma via já aberta na primeira pedra, a Via dos Catarinos, aberta pela Andréia e pelo Pedro uns 4 anos atrás. É uma via muito massa, forte, com direito a monodedo e regletinhos deliciosos, cotada na casa da 7b. Em outra ida ao pico encorajados pelo Brasil e suas peças móveis entramos na fenda logo ao lado da Via dos Catarinos. Uma fenda em móvel cheia de morcegos fedidos  linda, apenas com a  parada fixa  que vale muito ralar as pecinhas e fritar a panturrilha! =) 

Na vibe de escalar mais no lugar, Lucio e Luciano abriram a divertida via Maria Diurética (6⁰) nesse mesmo setor, no estilo mais rustico possível, no batedor. Mas toda vez que íamos embora eu olhava pra trás e imaginava “deve ter muita via massa pra abrir por aqui…”.

Bia na Maria Diurética (6º)

Bia na Maria Diurética (6º) Crédito da foto: Luciano

Encafifada com a ideia de ter 3 Cuscuzeiros no quintal de casa e querendo me livrar do sol das vias já abertas (no inverno bate sol 24h por dia, rs), convenci o Gui e o Shimoto a virem pra Botucatu caçar saci dar um passeio pelo pico em busca de um setor com sombra e água fresca. Mandei um e-mail para o patrocinador Quero Escalar encomendando as chapas e parabolts , emprestamos seu kit pessoal de conquista  e partimos.

Ao chegarmos ao pico, ainda do lado do carro, apontei pra eles um lugar na segunda pedra que, por algum motivo, me parecia que podia ser O setor. Não deram muita bola e fomos para um trekinng radical bom role pelo pico, começando por onde estão as vias antigas. Resultado: muita parede fritando no sol, muito “esfarelito”, abelhas, marimbondos, vespas e simpatizantes. Até que enfim chegamos no lugar em que eu acreditava ser nossa menina nos olhos. Dito e feito. Sombra! Arenito sólido! Ahu!

Face Sudeste da segunda pedra, onde estão as novas vias

Face Sudeste da segunda pedra, onde estão as novas vias

Gui fazendo o primeiro furo

Gui , o primeiro furo a gente nunca esquece

Escolhemos o que parecia ser uma linha legal, o Gui fez a parte chata de subir até o cume por uma escalaminhada, armou o rapel e furou duas bases. Armamos o top-rope e dá-lhe escalada!

No dia seguinte escolhemos uma das vias para a conquista e após cinco furos lá estava ela, nossa primeira via conquistada! Nome: Primeira Viagem, por sermos os três escaladores de primeira viagem na arte da conquista de vias! A via é um prato cheio pra quem curte regletes de todos os tipos: grandes, rasos, na horizontal, vertical, e pra quem está com o alongamento em dia!

Bia na Primeira Viagem

Bia na Primeira Viagem

Lucio no "agarrão" da Primeira Viagem

Lucio no “agarrão” da Primeira Viagem

Seguindo com as conquistas, na segunda investida furamos a base de uma via logo à direita da Primeira Viagem e fomos pra um setorzinho um pouco mais longe abrir uma linda linha entre dois coqueiros que o Gui estava de olho, e quando faltavam 3 furos para acabar a via, acabou a segunda bateria (graças as arenito solido das bases)… e volta o cão arrependido, com suas orelhas tão fartas, com seu olho roído  e com o rabo entre as pernas…

Na terceira investida, rá-tá-tá-tá! Mais duas vias finalizadas! Uma é a Malibu, a que faltavam apenas três chapas, via de fazer força! Depois de sofrer no Yoga na Primeira Viagem, a Malibu veio para o pessoal gastar os bracinhos! Com sete chapas mais a base, ela ficou bem alta e tem recebido elogios de quem já entrou.

Shimoto na Malibu

Shimoto na Malibu

A outra via pronta (só que não), é a direita da Primeira Viagem. Uma linha óbvia e aparentemente fácil, batizada de “O Quinto que Pinga”. Do chão até a base a via tem cerca de vinte metros. Porém, quando o Gui foi furar os três furos logo abaixo da base, acertou o encanamento da fazenda e desde então os furos viraram minas d’agua. Como solução temporária, deixamos uma malha com um elo de corrente no ultimo ponto antes da aguaceira, que já vale muito a diversão da via. Mais uma via “téquinique” que irá colocar os alongamentos a prova! Até a malha rápida + elo de corrente o grau sugerido é 6sup.

Shimoto na Quinto que Pinga, indo para a ultima chapa antes do pinga-pinga

Shimoto na Quinto que Pinga, indo para a ultima chapa antes do pinga-pinga

Gui alongando na Quinto que Pinga

Gui alongando na Quinto que Pinga

No final de 2013, em pleno verão de 40⁰, aproveitar as famosas cachoeiras de Botucatu, pra quê? Vamos abrir via no sol que é muito mais refrescante!rs É galera, é um trabalho árduo mas alguém tem que fazê-lo! E lá fomos nós mais uma vez e mais uma via concluída! Essa foi uma linha com uma das bases que abrimos na primeira investida e foi batizada de “Pulo do Gato”. A conquista dessa foi ficando pra depois porque tínhamos dúvidas quanto à viabilidade da saída. Mas a linha é amazing e mereceu a grampeação. E a saída? Bem, tem aqueles que treinam, os que sobem árvores, os que pulam e tem aqueles que fazem construção civil… Tudo depende do quanto você quer se desafiar!

Nesse final de semana o Shimoto e a Sí vieram visitar o pico e participaram da conquista da quinta via, localizada bem mais longe das demais, no final da segunda pedra. Com o nome de Caminho das Pedras, a via confirmou o estilo técnico da escalada das três pedras, com muitos moves delicados de transferência de peso e posicionamento de corpo, ficando cotada em 7a/b.

Bom galera, por hora é isso! Botucatu e região tem mais um pico para escalar, que além de Saci, tem um visual incrível e vias lindas (mãe coruja) com um conquistador de primeira (namorada coruja)! Vamos acabar com o estoque de chapeletas e parabolts da Quero Escalar esse ano! Falando nisso, Genja muito obrigada pelo espaço cedido, pelas baterias emprestadas e pela vibe! Agradeço a  Quero Escalar pelo material de primeira e sempre pronta-entrega!

Fica o convite para qualquer um que queira conferir o pico, abrir novas vias… (Link com mapa de como chegar: https://mapsengine.google.com/map/edit?mid=zdpLMuw7SSGs.kSzTn3y2ipMg)

Para passar o dia paga-se R$ 3 para o Seu Prado e sua esposa Dona Cida, donos da fazenda onde se localiza o pico. Tem um bom pasto pra acampar por R$5. Lembre-se de fechar as porteiras, respeitar a natureza e a propriedade alheia! Boas escaladas!

Visual do fim de tarde (leia-se 7h30 na noite). Sombra da segunda pedra de olho na terceira pedra (Sentinela segundo o Shimoto)

Visual do fim de tarde (leia-se 7h30 na noite). Sombra da segunda pedra de olho na terceira pedra (Sentinela segundo o Shimoto)

Piano Piano se va Lontano!

Porque Nina e Alizee no meu blog precisam alternar um pouco! haha

Melissa LeNeve: Porque Nina, Sasha e Alizee no meu blog precisam alternar um pouco! haha

Hoje eu ia falar sobre mais um assunto polêmico, como de fato tinha prometido semana passada (ou retrasada). Só que vou adiar mais uma vez. Sei que todo mundo gosta de polêmica mas na verdade não estou muito inspirado para colocar os dois lados da moeda e justificar, nem ficar escrevendo muito hoje. Então vou colocar uns vídeos que (enche linguiça) todo mundo gosta, aquela fotinho básica da mina escalando com o útero à mostra e semana que vem a gente incendeia esse blog com coments e lavagem de roupa suja hehehehe

Esse ultimo fds foi o primeiro em mto tempo que vou escalar e não tenho dor no dedo. Agora eu mudei o meu aproach, e, em vez de repouso para que o dedo melhore, estou correndo, escalando de leve, botando gelo, escalando de leve, correndo, fazendo barras, abdominais, botando gelo. Parei com a academia que eu estava indo no intuito de endireitar um pouco minhas costas, pois, apesar de estar funcionando e de ter perdido “medidas”,  eu estava ganhando peso, e enquanto eu já estava lá eu me lesionei de novo, o que me fez ter certeza que o que eu preciso mesmo é estar leve, depois eu faço o resto. Minha acupunturista falou que não era pra eu parar de escalar porque senão desandaria todo o resto (emocional, físico, fortalecimental, etc..) então eu continuo escalando de leve. Evito mesmo as vias duras e com regletes e, ainda que eu não aguente mais ir pro cuscuzeiro fazer a fimose, a manga e a visual, é isso que tenho feito. Todo mundo fica me zuando e talz, mas ninguém ta na minha mão pra saber como é chato estar nessa relação de praticamente monogamia com as rochas, entrando sempre na mesma via 😦 . O bom da escalada é justamente essa putaria de poder entrar em qualquer via, quando quiser, em qualquer pico, poder viajar, que uma via não fica com ciúmes da outra, e se vc não manda a cadena de primeira, é só malhar que vc consegue uma enfiada. ;P Se eu estivesse na espanha, ou em Arcos, isso não seria problema pois é só escolher uma das milhares de vias sem regletes e kamon, mas num lugar onde vc tem itaqueri, a capital das tendinites, como quintal de casa, fica dificil! Nessa hora todo mundo é treinador com mestrado, doutorado e pos-doc em dar pitaco na escalada alheia, mas tendinite ninguém cura né?

Bia na Lapinha!

Bia na Lapinha!

Mas é isso! Muita paciência e uma recuperação decente essa vez! Ah!! E apesar do final de semana ter sido meio que tipo assim, monogâmico, deu pra inventar novas brincadeiras pra apimentar a relação, e comecei a desescalar desguiando algumas vias, ou fazer outras isolando os regletes fazendo moves mais forte entre os agarrões. Interessante. Mas mais interessante foi a Bia ter mandando seu primeiro oitavo em itaqueri, a Strikinina 8a e o Shimoto seu primeiro 7b (Não, Rolling cones, aquele boulder com chapa não conta) a Distúrbios de Jah no cuscuzeiro. Via esta que ele tinha entalada. É isso aí fiii! E se não tivesse desdenhado do quintinho no fim do dia, teria mandado um 7a em flash!! Eu falei pra ele que a insaciável era quintinho,  – e é mesmo – mas com uma saída um pouco dura (é tipo um move de 7a). Ele mandou a parte foda e no quinto ele caiu de jão… kkkkk fica o aprendizado hein nego?!

Shimoto na Dist. de Jáh no Cuscuzeiro

Shimoto na Dist. de Jáh no Cuscuzeiro

Outro destaque fica para o Italiano Sebastiano que está aqui conosco fazendo parte do São Carlos Pression Team esse mês. O bicho preenche todos os pré-requisitos do time e é forte a ponto de praticamente avistar a Marmota do cuscuzeiro e cair só no crux da Caixa de Pandora. Kamon, SCPT sempre muito receptivo, ao contrario do RJPT hehehehe

Seba no cusco!

Seba no cusco!

Bom, chega de divagações e que tal um vídeo ou outro pra animar!?

Falando em Shimoto, esse vídeo foi realmente vergonha alheia. Tipo, Joe Kinder, escalador esportivo que morou uns 4 meses na espanha, mandou 9a frances, (11c br) vai se aventurar em sua primeira via “Trad”. Ai que legal! A vida é ótima, estou animado! viva o novo… Aí eles vão lá no pico, 4,5hrs de caminhada com mochila pesada nas costas… bivacam embaixo de uma pedra e no dia seguinte: 5 cordadas (10 pessoas) na frente deles pra fazer a via. Hmm… vamos fazer a via do lado: ok, blz! Meio traumático, um sétimo grau brasileiro de umas 8 enfiadas.. No segundo dia: Vamos fazer um quintinho pra treinar e aclimatar melhor! Beleza, aí ele toma uma super vaca de 30m, bate contra a parede, não acontece nada, mas desistem, vao pro chão e vão embora… E aí ele faz um vídeo sobre isso… e vc assiste e fica esperando ele escalar a via principal (The hulk), só que não acontece!! No final vc fica meio tipo vergonha alheia hahahaha

O próximo vídeo é bem antigo, tem tipo uns 3 meses, mas eu achava que tinha posto no blog já, mas como tava na minha lista de links, fui conferir e não tinha postado mesmo. É sobre as escaladas no Panamá. Um único escalador, um país inteiro. E ele abrindo vias pra ele mesmo escalar com a seg da namorada e de um amigo ou outro que não é da pegada. What’s the catch? A pegadinha é que tem um lugar no panamá, um pico de climb, chamado Boquete. hahahaa Loco né? É tipo a ilha de Gozo (gozo Island), em Malta. Já pensou um trip de escalada em que você começa no panamá com Boquete e termina em Malta (no mar mediterrâneo seu anarfa) em Gozo. Hahahah é hoje que esse post bomba de referencias cruzada com termos nada a ver no google kkkkkkkkkk Chega.

E sabe aquele vídeo bem padrão, nada de excepcional, mas também interessantinho, bem feitinho, não fala mal de ninguém… Pois bem, um cara e uma mina malhando um 10c em Red River Gorge, nos EUA.

E um video da Melissinha, que tanto somos fãs o Felipe e eu. (já o Beto acha que ela parece um menininho). Ela fazendo propaganda de uma academia..

Agora um pouco de equipamentos, que eu gosto tanto (gosto tanto que até vendo kkkkk). Propaganda dos Torque Nuts da DMM. Náaa… São os Hexcentrics com alguns fru-frus a mais e um vídeo muito bem feitinho. A fita de dyneema é muito legalzinha! 🙂

E pra finalizar, havia toda uma discussão (ainda há) sobre o uso do capacete. Os esportivistas não usam. Os montanheiros usam, e os top-tanga também. Só que ele protege muito! Há uma polêmica na climbing do mes passado (inclusive um “mea culpa” por publicar tantas fotos de escaladores foda sem capacete) questionando se realmente os capacetes funcionam. Para alguns casos parece que não, mas pra maioria (tipo pro que vc faz, sim), vish!

(capacetes que você encontra na Quero Escalar 😉 )

E beleza, esse que era pra ser um post curtinho até que ficou e-noooor-me! kkkkk (pra variar)

Dando o ar da graça…

Sessão de fotos no Cusco "uns dia pa trás aí"

Sessão de fotos no Cusco “uns dia pa trás aí”

Eu percebi que apesar de eu continuar a postar coisas no blog com uma certa frequência mesmo estando lesionado, não tem a mesma graça nem o faço com o mesmo entusiasmo. Na verdade a inspiração vem à lá Chico Xavier e eu vou escreveeendo, escreveeendo.. e beleza! Mas parece que quando eu tenho coisas a contar é mais legal. Eu venho correndo contar as coisas que aconteceram no finde! E veja que eu nem mencionei que era pra contar as cadenas alucinantes do finde (nossa, quanto tempo que eu nem sei o que é isso Snif Sniff… 😦  ) mas só de compartilhar como foi agradável ter passado momentos num ambiente natural, usando os equipamentos que eu amo tanto em companhia dos amigos, dando risada… Mas enfim, a música não para e o show tem que continuar não é mesmo?! Então Vamos lá. Algumas semanas atrás aproveitei o vagaroso regresso e fiz sessão de fotos com meus modelos favoritos: Mimimoto Shimoto, Bia e Guilherme. Tava vendo no Face da Bia só tem foto minha, e pude reparar que eu também só tiro foto dela, acho que se tivesse um ranking de fotografados acho que ela estaria em primeiro tipo com quase 10 sessões de foto parado em base de via tirando foto só dela! Na frente da Marta e até mesmo do Beto, Mas veja! Confira comigo no replay, como ficaram algumas das fotos na Manga com Leite no Cuscuzeiro:

Começando com ela, a melhor e mais forte escaladora Botucatuense!

Gabriela "Bia" Pedroso de Alcântara e Albuquerque Ponce de Leon Berenice de Oliveira

Gabriela “Bia” Pedroso de Alcântara e Albuquerque Ponce de Leon Berenice de Oliveira

E na sequência com o Garoto prodígio que mandou a Caixa de Pandora mais rápido com menos de 10 intentos:

Guilherme prestes a sair do chão

Guilherme prestes a sair do chão

E no final mas não por último, ele que por ter descendencia japonesa curte boulder pra ficar mais a vontade com as medidas de baixo comprimento.. O melhor e mais forte escalador residente na cidade de Araraquara:

Shimotenho na manga com leitxiii

Shimotenho na manga com leitxiii

E depois ainda fomos pra Distúrbios de Jah que desde o meio de Abril já está escalável (leia-se: parou de chover). Vou colocar todas numa galeria só pq se não fica mta coisa, ceis tão ligado né?

Tem Deus do outro lado extendendo a mão pra ele, mas não saiu no enquadramento.. (ia estourar o branco)

Tem Deus do outro lado extendendo a mão pra ele, mas não saiu no enquadramento.. (ia estourar o branco)

 

E é isso galerinha, apesar dos milhares de vídeos acumulados interessantissimos, deleita-los-ei apenas com essas pinturas por hoje!

Ah! Antes que eu me esqueça, a zueira é infinita e não pode parar né?! hahaha da um “fraga” nestas pinturas… 😉

Obra de arte do Pintor Michelangelo: Obra só teria sido concluida contanto que os corpos dos homens nus estivessem "se tocando"

Obra de arte do Pintor Michelangelo: Obra só teria sido concluida contanto que os corpos dos homens nus estivessem “se tocando”

Deus, me dê um costurão pra eu passar por esse lance da via....

Deus, me dê um costurão pra eu passar por esse lance da via….