IV Encontro de Escalada de Arcos

IMG_7817

Bia na clássica Helicoidal, no terceiro Andar

Ahhh o Festival de Arcos.. Como não amar? Muita via boa junta. Um lugar onde você escala sem parar, toma espanco de uma, passeia na outra via do lado, volta, equipa, limpa. Repete. Tudo acessível. Muita gente boa junta. Ninguém reclamando que a via é protegida demais, nem de menos. Só escalando! Gente feliz? Uai, se não era, lá fica sendo rsrs

Vira e mexe a gente encontra um chato que reclama que o croqui tem “beta demais” ou que a via tem chapa demais. Mas tudo bem, o Rastro é praqueles outros 99,99999% dos escaladores que curtem escalar, e não reclamar (não que eu não reclame, longe de mim rsrs mas costumo reclamar por coisa mau feita, não caprichada demais). E lá essa galera se reúne e escala – e muito! Muitos setores. Vias na Sombra. Vias no sol. Vias com agarrão. Vias negativas. Vias de 30m. Vias seguras. Muitas. Vias. Democrático. Muito 6º grau com agarrão. Muito 7a “na promoção” (ADORO). Outros sétimos que são oitavo kkkk Mas os oitavos são oitavo mesmo! Mas é bom, mantém os máquinas ocupados. Tão ocupados quanto os seres humanos que vão lá pra escalar e se divertir com a galera, e fazem justamente isso!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Encontro de Arcos é uma festa da Escalada. Um dos melhores encontros de Escalada Esportiva do Brasil pois é tudo muito  fácil: Você vai lá pra escalar, então você vai lá e escala. Não precisa ficar 2h perdido no mato procurando via. Ta, eu sei, é conforto demais, tira o caráter aventura da escalada. Mas pra quem gosta de ficar perdido, tem pico que é mais aventura que escalada, e na hora de escalar é uma aventura. Em Arcos não: a gente vai pra escalar. Gostoso né? Em ARCO na Itália, o que fez a escalada sair do patamar de atividade marginal para um esporte popular e democrático (e os equipos de escalada se popularizarem e baratearem) foram justamente as falésias dentro da cidade que você vai caminhando, escala, escala, escala, depois desce e vai pro bar. A pé. Já estava mais do que na hora de termos um cantinho assim também!

Bem, não é dentro da cidade, mas de onde vc para o carro é tudo tão pertinho! A única excessão é o melhor setor de todos, o terceiro Andar, que fica na sombra o dia inteiro, tem 20 vias de 5º a 8a, base plana “child-friendly” mas tem que fazer a trilha de 15 minutos para o segundo andar (Ô que ruim), subir a escadinha de acesso e depois mais 5 minutos de caminhada (nossa, já cansei #sqn).

2016-05-27 09.59.14

Mochila Osprey Kestrel 48 incrível, cabendo tudo pra variar, e maguina Desfibrila. Fininho do jeito q eu curto!

E falando sobre o Encontro em si: IN-CRÍ-VEL!! Muita gente no abrigo, fora dele. Todo mundo escalando, organização de primeiro mundo. Comida da fazenda, pão de queijo, açucar com café… Minas né gente, o estado mais acolhedor do Brasil! (se bem que depois que eu conheci o Ceará, eu acho que pode rolar um empate técnico). A organização não deixou faltar nada, acho que não tem o que mudar para o ano que vem. Tipo, melhorar sempre dá, mas ficou evidente que a organização fez o máximo, o possível e o impossível que estava em seu alcance pra que ficasse perfeito. Prometo que ano que vem eu vou estar com voz e o Microfone vai ser meu na apresentação final e sorteio de brindes! hahaha

O foda foi que eu cheguei pro evento na terça com uma P… gripe. Chegava no fim das vias ofegante, fracooo… que tristeza. Até que no sábado comecei a apertar um negocin aqui outro ali  mas não deu pra entrar em nenhum projeto, que triste… Isso me frustrou bastante. Ainda bem que era festival e nem deu tempo de achar ruim, tava com uma galera bacana.  Well… mais ou menos hehehe O pessoal de São Carlos ficou numa casinha entre o abrigo e o pico. Mas eu preferi ficar na Geral com o pessoal de Franca. Aí o pessoal de São Carlos achava que eu tava com o pessoal de Franca. E o pessoal de Franca achava que eu tava com o pessoal de São Carlos kkkkkk E aí no final eu tentava juntar os dois grupos mas acabava indo sozinho pro pico (1h depois que todo mundo ja tinha ido) hehe

Mas foi bem massa pq no fim das contas deu pra escalar bastante, a galera aprovou as vias que eu pude abrir com o Ives e o Fabinho ano passado, e eu mesmo que não tinha entrado em várias, entrei, e pirei. É estranho, mas eu adoro as vias que eu abro rsrs  Tipo pai coruja achando que seu filho é sempre o mais bonito kkkkk

Finalmente mandei a Helicoidal, um clássico de Arcos no terceiro andar, e a  famigerada “Meia Seca” (quem me conhece sabe a história do nome da via hehehe 😛 ) um 7b de pés em aderência com agarras todas de lado ou invertidas, equilíbrio pra caralho e muita fé. E claro, entrei na Pilares da terra, um 6º cujo final teve a grampeação   sob a responsabilidade do Ives, e que ficou espetacular. A via é bem protegida pois tem um galho um certo momento da via, que passa bem atrás, e você tem que passar entre o galho e a pedra. 30m de puro regozijo numa escalada de agarras boas e final negativo de patacão com um pouco de técnica. Tem como não amar?

E claro, fiz um voluminho e perdi o medinho de uma via que tinha entrado quando tinham acabado de abrir e estava suja e eu tinha achado um terror. Desta vez, entrei, recuperei minha dignidade e recomendo a todos também a via “Meu amigo Stive” no vale das sombras. Aliás, por falar em vale, ali foi bonito de ver a galera malhando a   “Ho´ponopono” e a “Samsara”. Cadenas espetaculares da galera de Sanca e agregados, kamon! Ah! E a “Toko loco” também, incrível, negativo de batentões bons, só agarrão, um 6sup de teto no começo praticamente (depois fica vertical de agarras boas). Muito amor por esse encontro, esse pico, essas vias, essa galera! Agora passando a temporada de boulder volto pras vias e pros meus projetos que tive que adiar dessa vez.

Kamon!

_DSC0110

Valews, falows! =D (eu na Meia Seca)

To be a Pro, act like a Pro!

Não sei quem é, mas é um 10b!

Não sei quem é, mas é um 10b!

Faz mil anos que estou pra escrever, mas semana passada eu fiquei meio gripado, coisa que não fico quase nunca (principalmente depois que passei a frequentar os rituais espirituais xamânicos com Ayahuasca), e logo entrou uma carga de trabalho absurda. Foram as etapas finais de elaboração do croqui do cuscuzeiro, depois o pedido das calcas-bermudas especialmente feitas para Quero Escalar (bermudas um pouco mais longas que o normal), muitos pedidos novos, documentação para o despachante alfandegário, enfim… mil coisas! Mas é aquele negócio: Quanto mais vc trabalha, mas vai trabalhar! Se é com uma coisa com que gosta, porquenão? E eu adoro o meu trabalho! E um dos piores males que assolam a humanidade nos dias atuais é a ignorância e o culto ao ócio. O ócio é bom, mas ócio produtivo. Ficar a tarde inteira vegetando em frente a TV sem fazer porra nenhuma pode fazer bem de vez em quando, mas a vida inteira é foda né? (sem contar a alienação que isso traz, e a quantidade de violência e sensacionalismo barato. Então já que vamos existir que seja produzindo alguma coisa e nos aperfeiçoando e evoluindo não é mesmo?

Muito bem, ta todo mundo ansioso pela tal “polêmica”, eu sei, mas eu não quero fazer as coisas pela metade ou correndo. Tenho pouco tempo hoje para este post, mas sei que o pessoal não entra aqui só pela polêmica, mas tambem pelos vídeos e pelas charadas. Vamos ao que viemos e hoje vou colocar uns vídeos, provavelmente até o fim da semana eu consigo escanear uns trechinhos da revista climbing e fazer um artigo contundente sobre… será que eu dou spoiler?… Naaaaaão… 😉 Só os chegados já sabem hehehe Quanto suspense Batman. Até eu to curioso pra saber o que eu mesmo vou escrever hahaha

Vamos colocar uns videozinhos pois tem alguns interessantissimos essa semana e, ainda que tenha milhares salvos aqui (ok, dezenas), essa semana foi produtiva!

Começando com este que é o ápice ejacular de uma pessoa que tem TOC e vive falando pras pessoas que elas estão com as costuras ao contrário na cadeirinha (o curvo pra cima e reto pra baixo). Pois xupem todos os “se foda, dá nada!” hahahaha Os MythBusters da DMM fizeram um teste com um mosquetão reto marcado de chapeleta (igual aos seus mosquetões retos de cima de suas costuras). Com 10m de uma corda novinha tirada do plástico, fizeram testes de fator 0,4 e um peso de 80kg. Em menos de 8 quedas a capa da corda já estava na capa da gaita totalmente destruída, restando apenas a alma de fora. Impressionante não? Se não abrir cliquem AQUI  e vejam direto no vimeo pq vale a pena!

E já que estamos falando em equipamento, já viu a fábrica da Mammut? Como sua cordinha é feita? Todo mundo sabe que as cordas da mammut são bivalentes. Depois de uns 2 anos, principalmente as mais baratas, podem ser usadas como espadas de esgrima, de tão duras não é mesmo? Pois é aí que elas são fabricadas! hahaha (em tempo: dizem que as mais carinhas já são outra pegada e aí sim continuam molinhas e duráveis, mas nunca tive uma pra provar).

Lembram do Edu Marin? Depois de um passado negro ( branco na verdade né? tu-dun-tsss) voltou aos climbs mas teve uma daquelas lesões inimagináveis na escalada: Rompimento total do tendão ou polia. FODA! Acompanhem o terceiro capitulo da novelinha: A recuperação de Edu MARIN(MAR)

Seguindo a temática sentimental, que tal projetos sociais com crianças carentes inseridas no âmbito da escalada? Pois precisou um gringo vir pra cá pra que isso acontecesse na capital nacional da aderência (RJ):

Continuando com o tema social, Lembram do Projeto do Michael Jackson USA 4 Africa? Que culminou com Cindi Lauper, Leonel Richie e estrelas de alto calão cantando We are the world? Pois bem… Paige claisen está na Africa do Sul mandando o FFA das vias e tentando levantar fundos para as instituições de caridade sociais dos países.. Só não entendi a quantia que ela mencionou, pois parece que só de avião pra ir até lá + hotel dela e do câmera/equipe já é mais do que o que ela quer angariar… Enfim, bom vídeo:

Tá, e chega por hoje. Post Curto, rápido, sagaz e ácido. Finalizando com a homenagem ao pequeno Tito, un normalissimo bambino apassionato por la arrampicata. belíssima homenagem de seus amigos (#Fikdik amiguinhos! kkkk 😉 )

Então é isso! Chegaram as camisetas do São Carlos Pression Team de CoolMax e calças da Base Brasil que viram bermuda, e a bermuda pode ser usada de cadeirinha sem ficar com a coxa de fora! Em breve colocarei na QE, mas por enquanto, pedidos pelo Face! Bjo galera!