Trabalho!

EDELRID_ALPINE_Christian_Pfanzelt_09

Semana passada não teve post. Estive ocupadíssimo atualizando a apresentação do Curso que ministramos no CUME e em seguida preparando uma nota gigante que fez eu dormir uma média de 4 horas por noite alguns dias semana passada. Mas tudo bem, trabalho é bom, ocupa a cabeça e faz a gente focar nossa atenção e energia em coisas úteis. Essa semana é pra finalmente chegar a importação da EDELRID aqui na Quero Escalar e aí sim todo mundo vai poder comprar sua corda, sua cadeirinha e muitos outros equipamentos de primeira diretamente do importador, sem intermediários, por preços justos. Essa sempre foi a idéia principal da Quero Escalar, fazer algo diferente, inovar pra crescer e é nesse caminho que queremos continuar batalhando.

Enquanto isso, não muito longe dali… (pausa porquê um sabiá muito simpático ta entrando direto aqui no escritório no quarto em casa na sede da Quero Escalar e fica cantando em cima do suporte da cortina. Outro dia dormi com a janela aberta e ele foi me acordar hehe

Enfim, semana passada e retrasada acumulei milhares de vídeos, vou desovar aqui alguns dos mais sensacionais. Hoje não vou postar as fotos da Marina na Visual nem seu relato, tampouco o texto do Cleber sobre corrida. Fica pra próxima. Esta voltando a idéia de traduzir aquele texto sobre capacetes. Enquanto isso: USE O SEU PORRA!

(Vai direto para o último vídeo se quiser um não-de-escalada mas com mensagem massa no final). E por onde começo? Ah, sim… que tal o Atleta Edelrid Killian Fischubber escalando na índia? Muuito massa o vídeo, o cara escala com uma fluidez daquelas que faz ônzimo parecer quinto grau (sem os gritinhos e chiliques adamondrianos).

E Falando em Edelrid, um comercial nada a ver, da JEEP, com um outro atleta patrocinado EDELRID com as costuras, todos os equipos verdinhos apostando pra ver quem chega primeiro no cume da montanha. Parece que ele escalou sozinho e não tinha seg nenhuma hehe mas é interessante. Se fosse por aqui a competição seria pra ver quem chega primeiro no chão, com o cara rapelando de freio 8 com uma cadeirinha da….. deixa pra lá! hehehe

Eu juro que não estou puxando a sardinha da Edelrid, masss… mais um hahaha dessa vez a N vezes campeã mundial de escalada Angela Eiter fazendo Boulder na África do sul. Provando pra vc´s o motivo de ter salvo o vídeo: O nome do Boulder é “in the middle of the Ass”. Estou perdoado?! hahaha Chek it out:

E como hoje estamos sem preconceitos com boulder, vai um muito legal de uma promessa do esporte, uma italiana de 14 anos com o pai mandando uns boulder sinistros.

Pra compensar a bouldericidade, uma via esportiva móvel no Rio, com o Flavio Daflon. Favor providenciar mais vídeos desses, grato! =)

Continuando no cenário nacional, um pequeno vídeo sobre a falésia que esvaziou o visual das águas de paulistanos, já que agora todos vão pro Paraíso! rsrs

E esse é pra vc que é um cagão que nunca cagou fora de casa e não sabe que sua merda polui, não sabe segurar esse cu e sai cagando em qualquer lugar por aí. Não faça no Pé de via de escalada pública o que você faz na privada! E trata de quando achar um lugar escondido, cavar um buraco de acordo pra encher (dependendo do caso preciso de um buraco de um metro e meio pra não transbordar) e OU enterra o papel bem enterradinho, ou leva embora. Para as meninas, não tem xororô, mijou, leva o papel junto, guarda na mochila. Não sou eu quem está dizendo, mas a associação de escaladores do Cipó. #tamojunto #bandodecagão!

E voltando ao cenário internacional, uma competição de verdade que a Adidas organizou num esquema mó dinâmico e empolgante para o público tanto leigo quanto escalador. (Alô RedBull, #FikDik)

E Aqui um dos picos mais legais da Espanha, na cidade de CUENCA. Daqueles que é mais fácil vc mandar um sétimo grau que um quinto, pq ali é tudo via dura pra caralho, OLD SCHOOL mesmo. Aliás, no Festival de escalada em Kalymnos que rolou no começo do mês, as lendas da escalada ao ser perguntadas como ainda mantém sua performance tão alta, responderam: “Because of the sof grades of the modern routes”. (Por causa dos graus moles das vias modernas – como se um 10b de hoje fosse um 10a de antigamente). Exemplo, em RED RIVER GORGE nos EUA o Adam Ondra decotou todos os 9a Francês pra 8c+ (de 11c pra 11b) que mandou a vista enquanto foi pra CUENCA e não mandou nenhum 9a a vista e capaz de ter precisado de mais de um pega pra mandar 8c+.

E pra finalizar, um video de um cara que eu não gostava mas agora eu adoro! O Edu Marin ensinando a como usar o Grigri. No curso no fds teve gente que me perguntou: “Mas sério que tem gente que não segura a mão na corda ou põe a mão na alavanca? R: É o que mais tem.. é só o que vc vai ver por aí. Show de horrores.” Vc sabe dar seg?

E pra finalizar, mais um do Edu Marin, com a Miss rosa Sasha Digiulian. Depois da treta com a Nina em Orbayu, acho que ela resolveu descer prum pico mais ensolarado e mandou um 11a (ou b?) do Dani Andrada na Sicília. Awesome!

E pra finalizar, um não de escalada! Muito massa, recomendo assistir!

E por hoje é só pessoal! Vamos ver se ainda essa semana posto alguma coisa, mas acho dificil! Tem muito trabalho aqui e muita coisa acumulando, mas ta da hora, enquanto a mente ta ocupada e não para, ta ótimo!

PS – Ah, e to fazendo um treino animal na cda, mandei um 8a que eu nunca tinha entrado, no segundo pega em itaqueri semana passada, depois de ter mandado um 7a, um 8a e um 8b equipando! =D Ahh muleke! Em breve falo mais sobre isso… ;P

E como foi o Lançamento do Guia do Cusco?

Salão da Biblioteca que não dava nem pra andar de tão lotado...

Salão da Biblioteca que não dava nem pra andar de tão lotado…

Pois é! Você que não veio perdeu! Foi uma festa e tanto, com sessão de autógrafos (grande coisa) e uma apresentação semi improvisada por alguns amigos escaladores, que eu carinhosamente apelidei de Ukulele Brothers. No fim das contas foi uma apresentação muito boa, o entrosamento apresentado foi exepcional, e o repertório ficou de tirar o chapéu! Parabéns Cleber, Beto e Tony Lakota pelo Show! Foi um espetáculo! E obrigado hehehe

Beto, Tony e Cleber tocando grandes sucessos do cancioneiro popular brasileiro como Wando, Fagner, Agnaldo Rayol, Wanusa (incluindo o Hino Nacional para abertura do evento), e Sidney Magal. #SQN

Beto, Tony e Cleber tocando grandes sucessos do cancioneiro popular brasileiro como Wando, Fagner, Agnaldo Rayol, Wanusa (incluindo o Hino Nacional para abertura do evento), e Sidney Magal. #SQN

Tivemos presenças Ilustres como o Ricardinho (Luis Correa) instrutor com quem fiz o meu primeiro curso de escalada e com quem pude realizar muitos trabalhos verticais posteriormente. O Espeleólogo Bedu também esteve aqui, teve familiares, colegas, parceiros, trutas, e tivemos presenças até de Franca e Campinas que vieram para o lançamento na esperança de estrear o guia no sábado. Mas pedrão não deixou e acabamos indo pra Invernada. Ainda teve um churrasco vegetariano com opções para os carnívoros para encerrar a noite, onde mais presenças ilustres puderam somar à festa.

Sessão de Autógrafos: "... Autografado é mais barato? Me da dois sem autografar..." kkkkk

Sessão de Autógrafos: “… Autografado é mais barato? Me da dois sem autografar…” kkkkk

E como a festa tava boa, confira alguns vídeos da excepcional Banda, que está aceitando contratos para shows kkkkk

É isso aí pessoal! Obrigado a todos que compareceram à festa, esses rituais são muito importantes para celebrar as mudanças necessárias e as conquistas! E se puder ser com pessoas como vocês, melhor ainda, valeu mesmo!!

E pra quem quiser o livro já está disponível na Quero Escalar!

Vídeos e novidade!

Shimoto, em sua homenagem a foto-decorativa de hoje!

Shimoto, em sua homenagem a foto-decorativa de hoje!

Semana passada foi uma correria: entre arrumar malas, aprender a usar um programa novo e com ele fazer uma apresentação para o 15º Encontro de Escalada de Londrina sobre erros comuns e práticas seguras em Escalada Esportiva, não sobrou tempo para post no blog. Mas em compensação o Encontro foi muito legal, fiquei com uma melhor impressão ainda do pico dessa vez, tendo entrado em vias “modernizadas” seguras mas não por isso menos desafiadoras. Viagem tranquila, amigos agradáveis, bom climb, enfim, tudo na paz. Pena que esqueci minha câmera e não tirei nenhuma foto :/ Na verdade não faço idéia de onde ela esteja!

Enquanto isso, não muito longe dali… Acumulei alguns vídeozinhos muito interessantes. Vamos a Eles?

Começando com a super conquista brasileira no Fitz Roy, na Patagônia. Muita sorte com uma ventana de tempo bom incrível, e claro, muita competência por parte dos escaladores incontestáveis Sérgio Tartari, Flávio Daflon e Luciano Fiorenza.

E mais um filminho brazuca bastante simples e aprazível. Tardes de outono em Floripa mostra um lado Catarinense pouco divulgado por aí com uma escalada bonita num vídeo bem instrutivo. Diz a autora do vídeo que vem mais por aí… Estamos no aguardo! =D

E lembra daquela série da Mammut sobre vias velhas escaladas por escaladores novos? Pois é. Aparentemente hoje em dia os escaladores ficam escolhendo as vias mais perfeitinhas e no seu estilo pra evoluir ou pelo menos se divertir. No de hoje o Sean MColl um dos grandes das competições Não-mandando a via Hubble da Lenda dos anos 80 Ben Moon, que abiu e aparentemente foi o primeirio a mandar a via que tem agarra molhada, clipada tensa, crux no começo, passagens esquisitas, em pouco mais de 15m… haha 

E já que já fomos pra gringa, um vídeo que dá água na boca sobre um pico alucinante. Detalhe que é um vídeo comercial feito pelo/para o abrigo local e mesmo assim é de se assistir de novo. Detalhe para a Caroline Ciavaldini de Biquininho. ;P

Se você gostou da Carol, veja esse vídeo que mostra, entre outras coisas, um pouco do início de sua carreira:

Mas falando em garotas gringas... Ô Grória.. Daila Ojeda, Alizee Dufraisse e Olivia Hsu contando sobre suas motivações na escalada e claro, escalando num daqueles vídeos Zen da prana para quem é vegetariano, vai pro trabalho de bike, ajuda no azilo, doa sangue toda semana, não fala palavrão, não bebe alcool, não usa drogas e não fala mal de ninguém. (ou seja, não existe kkkk)

E Aqui a lenda viva Cuscuzeiriana, o cara que abriu as famosas Watch Me, Let´s Go, Mosquitos, Denorex, Fly or Die e Manga com Leite no Cuscuzeiro, o tal do “Alemão”… Carsten, falando sobre as maravilhosas cordas da Edelrid:

No final, mas não por último, uma palestra/vídeo/documentário sobre o famigerado Alex Honnold. Perguntas inusitadas… E confessando sobre sua motivação para solar vias e como ela foi mudando ao longo do tempo. “…No princípio eu comecei a solar pra ver se eu comia alguém..” kkkkkk Hilário…. 

E encerro deixando a foto da capa do Guia do Cuscuzeiro que finalmente está na Gráfica para impressão. Em breve à venda em alguns lugares que eu vou selecionar a dedo kkkkk

Guia Completo de escaladas do Cuscuzeiro - Já na gráfica, em breve, na Quero Escalar!

Guia Completo de escaladas do Cuscuzeiro – Já na gráfica, em breve, na Quero Escalar!

 

 

Vídeos Comentados

Tem uma foto sua escalando, garota? Manda pra eu decorar o próximo post! ;D

Tem uma foto sua escalando, garota? Manda pra eu decorar o próximo post! ;D

Tá, toda semana eu coloco vídeos comentados, principalmente nas semanas que estou escalando menos, mas preciso mudar o título do post cada vez em quando 🙂

Não vou por as fotos de Arcos ainda pois ninguém me passou as respectivas, né Sr. Guilherme e Dona Bia?

Por enquanto vamos conferir os vídeos que foram sucesso semana passada pela net afora.

Semana passada saiu um vídeo da Mayan Smith-Gobath no Brasil. Parece que ela não para quieta e agora foi pra Oceania escalar um dos picos mais famosos do novissimo continente. Localizado na Nova Zelândia, a Totem Pole é uma batata frita gigante em pé de 5×5 e uns 40m de altura no meio de duas paredes a beira mar. Bonito e aventuresco. Vira e mexe aparece propaganda de alguma coisa nesse lugar pois é muito clássico. Mas já virou meio clichê de tanto aparecer, igual fotos do chris sharma fazendo psicobloc em Mallorca ou do Adam ondra sem camisa se camuflando numa rocha calcaria branca como ele em um 9b numa falésia qualquer pelo mundo.

E aqui um vídeozinho curto sobre uma garota americana que sempre foi diferente e quis morar numa van e escalar pra caralho. Atleta patrocinada, ela fila o wifi das cafeterias que frequenta e ferve a água do café em frigideira.

E se tem uma Persona-non-grata nesse país, esse cara é Enzo Oddo. Tomou tanta bordoada pelas cagadas que andou aprontando em sua última passagem por aqui, que sobrou até pro seu companheiro, que em teoria “não tem nada a ver com a paçoca” Gabriele “água de salsicha” Moronni. O Tribunal de Pedra da internet condenou os dois ao exílio sob ameaças e críticas duríssimas sobre suas condutas quando tiraram chapas de uma via do Marechal da Mantiqueira (queria ver se fosse via minha hehe) la de Itatiaia, e furaram um boulder porquê ao que tudo indica não tiveram as moral de escalar outras vias mais comprometidas por esse Brasil afora. Enfim… finalmente saiu o primeiro vídeo da polêmica passagem dos meninos por aqui..

Um dos protagonistas dessa confusão toda mas que depois “meio que se” provou que era inocente, o Moroni, lançou um vídeo de 45min dele escalando na espanha. Com aparições de Joe Kinder Ovo e Lucas “Braço Preto” Jáh Marques dando depoimentos calorosíssimos sobre o ruivo, o filme é legal pelas aparições de seu BFF (best friends forever), o também italiano Silvio Reffo. (aviso de mais do mesmo daquela receita de video de escalada 2012-2013: Ir num pico foda, encontrar os fodões, mandar várias vias foda, projetar uma mais foda ainda, mandar no último dia de trip e furar uma via nova, que na verdade são só meia dúzia de chapas a mais pra esquerda de outra via já com top e tudo mais, que acaba precisando de um costurão de 60cm pq a chapa nao ficou num lugar bom pra equipar nem pra clipar com costura curta – Genja, como vc tá chato!)

E falando em crítica, acho que apesar de falar muito disso e daquilo, a única coisa que eu pego no pé MEEESMO é sobre segurança. E isso inclui sobre abrir vias direito sem colocar as pessoas em risco, inutilizando trechos preciosos de rocha que ninguém vai escalar porque a via ficou “perigosa”. De nada adianta abrir um setor inteiro se as vias precisam de costuras de 60cm para ficar minimamente escaláveis. Via boa tem que ser segura mesmo equipando. Se não fica um monte de chapa na parede, praticamente desperdiçada pois ninguém vai querer entrar na via pra correr um risco gratuito. Quer correr risco vai fazer parede, big wall, guiar esticões de 20m entre paradas. Quando for abrir uma via, escale antes. Pense nos melhores lugares para EQUIPAR (colocar as costuras nas chapas), de maneira que se você cair puxando corda costurando não bata no chão, não bata em platôs. Role blocos soltos ao longo da via, agarras duvidosas voce pode reforçar com sika (mas seja discreto, por favor!) e faça uma parada amigável. Dê uma olhada nesse vídeo de como abrir uma via clássica:

Outra coisa que inclui a segurança é fazer segurança pra quem está escalando de maneira correta. Os equipamentos que usamos são testados incessantemente pelos fabricantes e fica comprovado por eles que de algumas maneiras seus produtos não funcionam, de outras funcionam com excelência. Mesmo assim as pessoas insistem em usar freios como o Grigri por exemplo, à seu bel-prazer sem se dar conta de que estão colocando a vida de seus companheiros de escalada em risco. Só existe uma maneira correta de dar segurança, e não é a que você sabe “melhor”, é a que o fabricante indica e sugere. Mas tem gente que continua achando “muito difícil” e prefere fazer de uma maneira em que o freio não evite que o escalador caia em queda livre até se esborrachar no chão. “Perca” (na verdade, ganhe) um tempinho, aprenda a fazer direitinho de seg numa via (ou duas) para um chegado, somente do jeito certo, por mais que você tenha dificuldade. Eu prometo que no final das 2 vias você vai estar conseguindo! Leia na internet, no manual do seu brinquadinho novo, veja videos na internet como fazê-lo pois um acidente por sua causa além de causar uma morte, pode fechar um pico inteiro de escalada para toda a comunidade, e olha que já não temos muitos! Enfim!! Vocês lembram daquele escalador que já mandava décimo grau antes de você nascer, o Novato, pai do Edu Marin, que com 60 anos está malhando uma via de 11b e recentemente mandou seu primeiro 11a? Pois é, ele é um que aparece dando seg de maneira completamente equivocada nesse vídeo que dá até desgosto 😦 Mas o vídeo em si é legal, e aparece ele malhando seu projeto, falando sobre motivações, sobre seus processos e que a via está próxima de sair. Isso se ninguém se matar com a sua seg hahaha

E vamos aliviar um pouco esse clima tenso que se instaurou. Curta esse vídeo de uma escalada no Marrocos. Curto, com belas imagens e um pouco de escalada. Legal a narração com sotaque 🙂

E no final, um vídeo de dois Brazucas em Bishop, provando que não é necessário muitos recursos para fazer um vídeo bem legal. Com uma Câmera, um tripé, registraram sua trip para os EUA e fizeram um vídeo muito leve e cativante até para o escalador como eu que não gosta de boulder. Detalhe para o minuto 3:30 o cara dando uma de Robert estragando o take dando A-QUE-LA coçada no saco cabulosa enquanto pensa em descer do boulder.

Bom, e já deu né? Tem mais uma série de vídeos da Paige Claassen, quem sabe no próximo post. Qual a boa do finde?

Vídeos e a Polêmica da Nina e da Sasha

Os mano trad pira nas fenda chapeletada...

Os mano trad pira nas fenda chapeletada…

O post de hoje vai compensar a ausência com vídeos de encher os olhos. Qualidade gráfica, roteiracional e com direito a polemica!

Começando com esse vídeo em “Câmera Lentcha” de uma das etapas da copa do mundo de boulder, awesome!

O segundo é um spoiler pra quem quer mandar a vista a primeira via de 10c do mundo, Punks in the Gym. O cara vai narrando tin-tin por tin-tin todos os passos e “muves” da via.

Agora a polêmica Nina Caprez, que mandou um email pra Sasha sugerindo que não escalasse uma via de big wall (uma das mais foda do mundo) pois Nina e seu mino (Cedric Lachat) tinham planos de escala-la e iria ter conflito de interesses (e muita gente na parede ao mesmo tempo, o que poderia comprometer a segurança dela e da equipe). A comunidade e a mídia sensacionalista já caiu matando, mas entre as duas o que se notou foi um respeito e uma lógica de: É, se vai ta ocupado pq ela vai chegar primeiro mesmo, então eu vou em busca de outra via. Ponto pra duas, menos pra galera que fica jogando gasolina pra ver se vira treta e pega fogo hahaha. Leia aqui a entrevista da Nina em espanhol para a Desnivel, explicando que não foi nada disso que estão falando por aí de “treta”. Enfim, o vídeo nem tem nada a ver com a treta e sim do primeiro 11b (8c+) da Nina. Via linda, video bonito, com direito a 9a do Mino dela, o careca Cedric.

E quem passou pelas terras brazucas e nem deu um salve pros trutas foi a Mayan Smith Gobath, que por acaso encadenou aquela Punks in the Gym ali em cima, em 2012. Entrou, não falou nada, ninguém ficou sabendo e nem de mim se despediu. Nem arrancou chapas de vias alheias, nem criou polêmica, nem abriu via onde não podia. Deve ter lido esse post sobre “dicas para gringos virem escalar no Brasil” heheheh. No vídeo parece que rolou um certo pânico com os esticões nas croquinhas de nono grau da via Place of Happiness na Pedra Riscada, não conseguiram repeti-la em apenas um dia como era a intenção e no final nem acharam o fim da via pq não existia chapa pra guia-los no final dos rampões até o cume (mostrando que os superatletas patrocinados são gente também). Enfim, bom vídeo:

No final mas não por último, um vídeo da simpaticíssima Ana Stohr escalando uma via clássica que ficou muito famosa nos anos 80 (e aqui nos 90 quando chegaram as fotos) pelo movimento torcido em que se paga o crux. Movimento esse que inspirou e resolveu o final da uma via na lapinha, a Realidade da coisa, se não me engano, no setor da Savassinha.

E pra finalizar, um vídeo de um grande escalador Trad, mandando uma via com móveis colocados. Até aí tudo bem, mas aí um espertalhão veio “questionar” a autenticidade da cadena pq ele estava escalando com as peças postas, e isso “não vale” (hmpf… Juêi…). Aí ele responde (nos comentários do vídeo, confira) algo tipo: Fi, tava dando um relax com os trutas, aquele dia tinha uns manos que tambem queriam entrar na via mas não tavam muito confiantes nas colocação de proteções nesse grau, e mesmo que estivessem ia demorar muito ficar colocando e tirando toda hora, por isso deixei memo, e foi melhor pra todo mundo aquele dia no pico: todo mundo escalou, se divertiu e deu tempo de todo mundo escalar. Aí a discussão acaba tipo: Cri.. Cri… Cri…. Cri…. 🙂 (mas que não vale não vale kkkkkk) 

E por hoje é só! Ainda essa semana vou tentar fazer o post de Arcos, me mandem suas fotos!!

 

Vento e cascavéis

Adoro fotógrafos Tchecos!

Adoro fotógrafos Tchecos!

 

Outro dia, por acaso eu encontrei um filme sobre a escalada no Wyoming. É tipo sobre a escalada no Mato Grosso 0.O haha Fala sobre a história dos escaladores locais, a evolução dos picos, presta uma singela homenagem ao Todd Skinner, famoso escalador pela maneira como morreu: Com uma cadeirinha de 20 anos toda fudida, ralada que estourou o looping durante um rapel em yosemite. No video mesmo um amigo dele conta que uns 20 anos atrás viu a cadeirinha dele, não dava coragem de pendurar nem um sapato nela que ia estourar. Ele pediu pra ver, pegou uma tesoura e picotou a cadeirinha, dizendo: Toma aqui 50 conto, vai comprar outra nova pra vc! E termina dizendo que alguém deveria ter feito isso outra vez.  Bem, entre outras passagens interessantes, mostra porque a cidade de Lander evoluiu tanto, como foi a conexão entre escaladores e comunidade local (não escaladense).

Uma coisa que me chamou a atenção foi que durante e desenvolvimento e abertura das vias em meados dos anos 80, teve a mão feminina no meio, e elas contam que quando abriam as vias, não simplesmente punham bolts na pedra, mas escalavam antes, pra definir os melhores lugares das clipadas pras vias ficarem seguras, limpavam agarras, blocos soltos, escovavam tudo. Vias estas que são clássicas e escaladas até hoje. Hehe tudo isso só pra alfinetar dizendo que a escalada no local evoluiu horrores porque as vias foram conquistadas de maneira segura e consciente, sem aquela coisa desprezível de rapelar do topo de uma parede com uma furadeira na mão (e um beck na boca) metendo furos aleatoriamente achando que vai dar certo. É preciso escalar a via antes pra saber bem onde serão colocadas as proteções para que a via fique segura.

Outra aspecto do filme é que os escaladores locais, depois de terem mandado todos os projetos da cidade, foram em busca de novos picos, e acharam um que fica 1h de carro da cidade, mais 1h de caminhada entre espinhos, sem trilha, com muitas cascavéis no caminho. E abriram um pico alucinante. Acho que as únicas desculpas que temos aqui é rocha podre, paredes com sol o dia inteiro (e no brasil é foda escalar no sol, principalmente no verão) e donos de propriedade ignorantes. Me senti tocado pelo filme e se antes eu já almejava fazer algo nesse sentido por aqui, agora dei uma animada 🙂 Então vejam o filme, que tem por volta de 1 hora.

 

Semana cheia de vídeos

Garota aleatória da postagem de hoje guiando em móvel :)

Garota aleatória da postagem de hoje guiando em móvel 🙂

Pois é, nem precisava, mas saiu tanto video legal essa semana que tava fácil fazer um post hoje!

Começando com Muriel Sarkany, que foi a terceira mulher a mandar um 9a Francês (11c Br) atrás de Josune Bereziartu e Charlote Duriff!

Esse vídeo é muito bem feito, do escalador americano abrindo uma via na Espanha, um 8c Fr se não me engano. Mostra todo o trampo de abrir a via, limpar, ver se ficou segura, coisa que tem gente que não faz quando abre via de qualquer jeito por aí.

O Vídeo da semana foi do Adam Ondra mandando a vista seu segundo e mais difícil 9a (11cBR) a vista. É, a mina se torna a terceira a mandar esse grau, e o lazarento vai e manda a vista. Só da pra assistir direto no site dos féla, então clica aqui.

E a Mammut resolveu prestar uma homenagem aos escaladores das antigas mandando seus patrocinados reescalar vias que marcaram época. Começando com a via Hayaena, e depois Action Direct, o primeiro 11c do mundo. Saca os moves de MONODEDO E BIDEDO quase no teto, e a montê. (Não é a toa que o primeiro que mandou essa via INVENTOU o Campus Board).

E esse ano a PETZL vai inovar e fazer um evento Petzl Roctrip itinerante passando por 5 países durante mais de um mês. Veja o vídeo. Uma pena que no Brasil a marca esteja tão mau representada. 😦 Os atletas Brasileiros patrocinados PETZL que o digam.

E tinha separado esse aqui a miiiil anos pra postar aqui, de um evento chamado Adidas RockStars.. será que ja rolou por aqui?

E um último, antigo, pra acabar, pq escalada na Espanha nunca sai de moda!

http://vimeo.com/28063837

(Chato pacaralho não deixou embebedar esse também!!)