Review: Mochila Cargueira Osprey: Aether 70

aether_blog

Uma mochila que cabe tudo o que você imaginar, e ainda sobra! (No Rastro de São Pedro, em Arcos / MG)

Eu tava deixando pra fazer o review dessa mochila pro final. Eu já tinha uma dessas, já sabia o quão boa ela era, então teoricamente iria ser fácil escrever sobre ela e não teria nenhuma grande surpresa. Bem, escrever sobre ela é realmente fácil, mas quanto às surpresas que ela oferece, nossa… Ledo engano! Pra quem já teve uma Osprey algum tempo atrás, recomendo atualizar-se: As mochilas estão ficando cada vez melhores, é impressionante!

Bem, vamos aos detalhes. Seria oportuno dizer que  a diferença está na sutileza dos detalhes. Mas não está só ali não. Está em todos os elementos da mochila. Do costado à barrigueira. Do volume interno à cabeça da mochila. Do puxador do Zíper ao compartimento pra reservatório de hidratação. Fica evidente que tudo nela foi pensado pra que quando você precisasse, aquilo estaria lá: “Oi? Surpresa!!” E mais uma vez a mochila te surpreende de uma maneira mais do que positiva. É como ter uma companheira de aventuras (que pensa).

Principal Característica: Espaço Interno

Foi muito difícil lotar ela com a capacidade máxima durante um dia normal de escalada. Pra isso eu precisei além de escalar, também ir acampar. Então, cadeirinha, costuras, sapatilhas, mosquetões, capacete (que tem um compartimento externo especial só pra ele), magnésio, furadeira, martelo, chapeletas e demais acessórios pra abertura de vias e equipamentos móveis não conseguiram encher a mochila, que só ficou lotada com saco de dormir, barraca e roupa pra 3 dias.

Naturalmente essa quantidade de coisas acaba sendo pesada pra caramba, e tive um pouco de dificuldade pra tirar a mochila do chão/porta-malas do carro e coloca-la nas costas. Mas as alças e as próprias ombreiras parecem que foram projetadas para conversar ergonômicamente entre si e essa tarefa, apesar de árdua por conta do peso, acabou sendo rápida.

Uma vez nas costas, uma mochila com tamanha quantidade de equipamentos se mostrou extremamente confortável. Confortável a ponto de após algum tempo de caminhada começar a doer as pernas devido ao peso, mas estar tudo tranquilo nas costas. Parece que conforto é um filo comum entre as mochilas da Osprey, mas nessa ela se sobressaiu lindamente!

Característica mais legal: Cabeça da Mochila que vira Pochete!

Nossa, isso eu achei o Máximo! Sério, incrível! A cabeça da mochila é gigante, cabe muita coisa. Da pra colocar uma troca de roupa, necessaire e toalha pra ir tomar banho no rio. Ou o kit de primeiros socorros, carteira, chave, Magnésio líquido, camera fotográfica, e até uma garrafa de café cabe de uma vez nesse compartimento. Não foram poucas as vezes que ia abrir via em Franca e deixava a mochila escondida no Pico do Mané pra não ter que descer (e principalmente subir) a trilha com todo o peso, então descia só com o necessário como a sacola de comida e garrafas de água vazias dentro da pochete. O massa é que  mesmo a alça da pochete fica num pequeno compartimento escondidinho embaixo dela, e é onde eu guardo meu papel higiênico e pazinha para rápido acesso.

Para destacá-la basta soltar os clipes laterais e pronto: é rapidinho, um clique saiu, um clique pôs de volta. E nessa versão 2016 ela ainda vem com uma pequena tira para estabilizar a cabeça da mochila  de acordo com a quantidade de coisas que está dentro dela. Com a mochila “menos cheia” a cabeça tendia a ficar mais solta e desajeitada, o que era agravado quando a própria cabeça  estava muito pesada, mas esse problema foi sanado com uma simples tira de fita e uma fivelinha.

Acessibilidade

Toda essa capacidade e volume acabam gerando um probleminha: Uma vez que está tudo dentro, ficaria difícil acessar alguma coisa sem ter que tirar tudo de dentro. Mas felizmente não é o que acontece com a Aether 70. Ela tem  3 acessos: um superior, um inferior e um frontal! O Acesso superior é o tradicional que todos conhecem, parecido com a Kestrel com um fecho exclusivo da Osprey que eu acho genial.

Mas se eventualmente eu preciso pegar alguma coisa que está bem no meio, é só abrir o zíper frontal e rapidinho eu consigo acessar o que eu quiser. Eu só preciso me lembrar aonde eu guardei. E caso haja alguma coisa que eu já sei que vou ter que ficar acessando aleatoriamente com uma certa rapidez ou frequência, tipo meu anoraque ou o saco de dormir, eu posso guardar na parte inferior da mochila, que tem uma divisória removível para separar essa abertura do conteúdo geral que fica por cima tipo com equipo de Climb. E tem várias tiras de compressão por fora pra ajudar a manter a mochila estável e ainda por cima serve pra colocar bastões de caminhada, isolante térmico, etc pendurados por fora .

E se você está achando organizado demais, é porquê não viu o tamanho dos bolsos que tem na barrigueira: Cabe um celular, chave do carro, canivete, é lindo! Nas laterais, como toda mochila, tem dois   compartimentos “elásticos” pra que sejam colocadas garrafas de água (eu consegui colocar garrafa de 1,5L, mas eventualmente se apertar cabe mais). E o melhor: esses compartimentos elásticos possuem aberturas laterais pra você poder sacar a garrafinha enquanto caminha. É genial!

Estabilidade

Por ser uma mochila com uma capacidade tão grande, era de se esperar que ela ficasse desengonçada quando estivesse muito cheia. Isso foi realmente uma característica que eu pude testar bastante quando estava cheia de coisa e comprovar o que pelo tamanho e acabamento da barrigueira e peitoral poderia-se concluir: Ela é extremamente estável quando colocada nas costas. Dá pra pular porteira, agachar pra amarrar o cadarço e fazer uma infinidade de coisas que a mochila não chacoalha ou mexe. Ela fica durinha na sua posição, justinha ao corpo. mas um justinha que quando você fica de lado ela não te joga pra baixo, mas te  da confiança de estar sempre equilibrado e eu achei bastante engenhoso isso, pois imagino não ser fácil fazer essa característica funcionar.

A barrigueira é removível, mas tem vários elementos que a mantém no seu devido lugar quando estiver em uso. Ela molda à cintura perfeitamente como uma massa de modelar transferindo todo o peso igualmente ao longo de toda sua extensão, sem provocar pontos de pressão. Tem um tecido bastante confortável que faz o manejo do suor e da umidade com muita eficiência, oferecendo mais conforto em dias de calor. Tecido este que também está presente nas alças das costas sobre os ombros e peitoral.

E o mais incrível é a regulagem para diferentes tipos de altura! Apesar de ser possível adquirir nos tamanhos P, M e G, cada uma delas tem mais outra regulagem nas costas pra definir a “altura” de onde saem as alças do ombro. Assim da pra deixar a mochila exatamente do tamanho das suas costas da maneira mais confortável possível! Essa super regulagem somada ao fato de as fivelas serem “molinhas” (é só puxar a fita com uma mão que ela aperta, apertar a fivela com um dedo que ela solta) permite ajustar da mochila enquanto vestida no corpo com rapidez quantas vezes forem necessárias sem enroscar ou travar. Isso faz com que ela esteja sempre ajustada no corpo do usuário, o que representa uma grande diferença de conforto o tempo todo, que é uma grande valia no longo prazo. O sistema de fechamento da barrigueira em “Z” é um show a parte e eu simplesmente A-MO. Odiava quando ia fechar a barrigueira de outras mochilas e a fivela soltar ou prender o dedo ou não regular completamente. Ah, nesse caso é tudo tão suave que as vezes nem precisa regular mas eu regulo só pra sentir como é facil fazer tal regulagem <3.

img_3271

A regulagem em Z da barrigueira: Super suave e precisa!

Adicionais

Tira de compressão interna

Outra “engenhoca” que vem nela e eu achei genial, especialmente porque por muito tempo sofri por não saber pra que servia, e quando descobri foi tipo: AHHHHHH!!!! É a tira vermelha para compressão do conteúdo interno. Ela estabiliza as coisas, especialmente as que ficam acima do limite dos ombros, tornando a mochila ainda mais compacta.

Compartimento Externo para reservatório de hidratação

Eu já havia mencionado o compartimento para reservatório de hidratação que muitas mochilas tem. Só que o fato de ficar do lado de fora realmente é uma virtude comparável a colocar o Parabrisas do lado de fora do carro. É muito melhor, já que o acesso a ele fica muito facilitado a qualquer momento, sobra espaço dentro da mochila, e é muito simples. Eu particularmente achei melhor ainda pois apesar de eu não ter adquirido ainda um reservatório de hidratação pra colocar no compartimento, descobri que cabe a minha loninha, então quando eu chego nos lugares, eu tiro a loninha, estendo no chão *antes* de tirar a mochila das costas e de colocar a mochila direto na terra. Isso garante uma organização dos equipamentos que vão sair de dentro dela (isso se seus coleguinhas nao monopolizarem sua lona e jogarem todas as coisas deles em cima  da sua lona causando mais bagunça que organização) e a mantém limpa por mais tempo, o que garante maior durabilidade (e evita de sujar a roupa desnecessariamente – não que eu esteja muito preocupado com isso 😉 ).

Capa de Chuva Integrada

Uma das maiores diferenças com relação ao modelo antigo que eu tinha aqui é que na cabeça da mochila vem um bolsinho extra COM capa de chuva! Achei lindo, fiquei satisfeitissimo pois eu teria preguiça de comprar uma capa de chuva de mochila só pra ficar levando na mochila, que ocuparia um volume adicional. No caso da Osprey, pra variar, esse é mais um problema que eu não tenho porquê a mochila é extremamente completa e já vem “pronta”. É tipo sapatilha de escalada já vir laceada.

Costado

O costado da Aether 70 é muito bom. Com todo o peso que carreguei nessa mochila, só fui perceber como ele era bom quando usei uma outra mochila e senti falta. Ela possui o sistema “AirScape” que permite o ar circular nas costas, mantendo a umidade e o suor relativamente baixos. Não fica aquela camiseta empapada de suor em contato com a pele que até engruvinha igual a ponta dos dedos quando fica muito tempo na piscina. Pelo contrário, apesar de haver suor, não satura e é uma sensação muito confortável  ter esse costado em contato com a pele das costas. Realmente uma das coisas que eu sentiria falta é esse costado pois somado às tiras dos ombros, é uma das coisas que mais fazem diferença nas caminhadas mais longas, e é muito evidente ” a falta de desconforto ” que ela ocasiona.

Compartimento frontal:

Como eu usei a Aether 70 mais para trips de escalada, eu usei o compartimento frontal para colocar meu capacete e economizar espaço por fora da mochila. Mas por tratar-se de um grande bolso com tecido de “telinha”, algumas vezes deixei ali a minha capa de chuva molhada pra secar enquanto caminhava em vez do capacete, já que nessas ocasiões espaço dentro da mochila não era um problema. Mas o fato do capacete suado ir por fora da mochila é uma grande benção, ainda mais para escaladores que costumam usar este artigo raro de se ver entre os picos de escalada. Assim ele demora o triplo pra começar a “cheirar mal” e ter que lavá-lo, já que seca rapidinho estando ali do lado de fora.

aether_aerialfrontstretchmeshpocket

Compartimento frontal telado para carregar ítens úmidos ou simplesmente que requerem rápido e frequente acesso.

Estrutura rígida

Analisando a mochila pra fazer o review deu pra entender porquê ela é tão confortável nas costas. Ela possui uma “moldura”, tipo um frame metálico que a mantém retinha e não desmancha. É tipo um daqueles ítens invisíveis que ninguém se preocupa, sabe ou lembra que está lá, mas que fazem toda a diferença na hora do conforto. E olha, parece que realmente tanto esse “frame” quanto os elos de ligação dele com a mochila são extremamente bem acabados para que não haja pontos de falha, e continue não sendo lembrado. E se você pensou que isso pode representar algum desconforto por se tratar de rigidez, esqueça. Ela fica nas laterais e não tem chance de encostar no corpo, eles já pensaram nisso antes de você, com certeza!

Desvantagens:

Dependendo do ponto de vista, algumas características podem ser vistas como vangatens ou desvantagens. A partir do meu, as desvantagens basicamente são duas:  A primeira é o tamanho exagerado, então isso é uma vantagem para viagens longas em que é preciso levar a casa junto. Mas para usos corriqueiros e cotidianos acho demasiadamente grande, sobra espaço (E acaba faltando no portamalas eventualmente), e eu fico com a impressão que uma mochila menor daria conta do recado. Isso é compensado pelo conforto absoluto que ela oferece, então pra quem gosta de conforto, essa mochila é a mochila certa pra você. (mas você acaba sacrificando um pouco de espaço no porta-malas, o que não necessariamente pode ser ruim, tendo em vista o conforto que você recebe em troca. A outra desvantagem é que só possui um único bolso de tamanho mediano/grande que é a cabeça da mochila. Não tem bolsos médios laterais adjuntos, então tudo tem que ficar na cabeça da mochila, o que as vezes é um pouco incômodo pois se forem muitos itens pequenos pode ficar um pouco bagunçado. Mas eu acabei me acostumando a distribuir pelos bolsos na barrigueira da mochila (que nem são tão pequenos assim) coisas menores como canivete, chaves e celular pra não ter que ficar procurando no grande bolso que é a cabeça dela. Não sei se é indicado mas o compartimento para capa de chuva da mochila também pode ser usado pra guardar “pequenices” como isqueiro, protetor labial e solar, o que ajuda a minimizar a falta de compartimentos.

Conclusões

Pra quem está procurando por uma mochila absolutamente confortável acima de tudo, eu recomendo a Osprey Aether 70. Essa mochila parece uma pluma nas costas! Pra quem está procurando uma mochila pra levar até a casa dentro sem se preocupar com falta de espaço na mochila, eu recomendo DE-MAIS a Osprey Aether 70. Sua capacidade interna é absurda e dificilmente eu consegui enche-la “até o talo” em situações corriqueiras de escalada de um fim de semana. Para viagens mais longas foi perfeita pois coube tudo que eu quis colocar nela até o limiar do peso, inclusive coube outra mochilinha menor dentro dela que eu usei no meu destino.

A cabeça da mochila que vira pochete é genial para utilizar de mochila de ataque ou reserva e demonstrou ser mais útil do que eu imaginava, tendo usado  essa funcionalidade praticamente todas as vezes que usei a mochila.

Todos os detalhes  são minimamente pensados e cada vez que vc imagina humm.. podia ter isso na mochila.. Está lá! Tem funcionalidades que fiquei um tempo sem usar, e de repente quando eu mais precisei: Voilá! Prontinho me esperando pra ser usado – como as tiras externas pra carregar bastão de caminhada – no meu caso martelo pra abertura de vias. Ou as tiras de compressão pra mantê-la “aprumada”.  O acabamento leva a crer que é daquelas mochilas pra se ter pra vida inteira e fica evidente que é uma mochila pra se ter, usar, abusar e continuar usando, sem ter “dózinha” de usar – ou como chamamos na escalada quando você tem um equipamento que não usa: “Kit mentira”. Se traçarmos uma linha entre todos os seus pontos positivos da pra entender que o conforto absoluto que ela oferece é favorecido pela organização extra que a acompanha, que faz um manejo do peso e dos volumes dentro dela tornando-a uma “magic box” em que você  pode colocar quanto peso quiser, que sempre vai parecer um personagem de RPG carregando seu limite de peso mas caminhando e se movimentando com total agilidade como se não estivesse carregando quase nada.

img_3251

Parceira de Escaladas e abertura de vias!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s