Perca o medo de Cair – Parte 2

Natalija Gros em alguma competição

Maja Vidmar em alguma competição

E continuando a saga sobre quem tem medinho de cair, vou colocar agora o artigo traduzido que eu havia mencionado, que ensina a técnica do “Clip-and-Drop” para ir se acostumando com voadas. Vocês estão preparados? Então vamos lá:

Existe uma maravilhosa sensação de liberdade quando você consegue esticar pra cima da última costura, escalando no seu limite, totalmente consumido pelos movimentos.  Se você não tem medo de cair, você pode aproveitar a sua posição, chacoalhar os braços e relaxar em agarras boas, clipar a próxima costura sem tremelicar e deleitar-se com a sensação de conquista quando você chega na parada da via. Acredito que podemos concordar que todos gostaríamos de guiar próximo ou no nosso limite físico tanto vias esportivas quanto trad’s bem protegidas.

Alguns de nós conseguem fazer isso, mas muitos de nós não. A maioria das pessoas funciona bem dentro da zoninha de conforto, guardando (ou economizando) muito do nosso potencial. Podemos ser capazes de escalar próximo do limite quando a costura está pertinho e escalar pra cima dela se os movimentos são fáceis, mas uma vez que temos que dar o máximo que temos, desescalamos e voltamos como um navio afundando.  Guardar um pouco da nossa energia é uma tática essencial obviamente, especialmente se a proteção é precária e uma queda poderia acarretar em consequências desastrosas, mas normalmente os escaladores falham em vias bem protegidas por pura falta de força mental para escalar acima da proteção. Muita gente desescala, pega na costura ou pede pro seg retesar e senta na cadeirinha (ou as 3 coisas de uma vez) quando se vê tendo que encarar movimentos desafiadores ou esticões.

Muitas vezes, não é porque não conseguimos fazer os movimentos, mas porque estamos com medo de cair. Isto não se aplica a todos nós, mas é comum.

Se você está escalando tranquilamente com a costura pra baixo do pé, inclusive perto de seu limite físico, este artigo e o vídeo não são para você.

Se você tem medo de cair, medo do que vai acontecer se sua mão abrir e você cair rumo ao vazio, este artigo pode te ajudar. Talvez você esteja sempre olhando na sua cadeirinha pra ver se o nó está bem feito ou se a fivela está com a terceira passada. Você pode não confiar no seu seg para te segurar, ou você pode ter um medo irracional de que a corda vai estourar. Tudo isso pode ser superado.

Podemos treinar nossos dedos, força, flexibilidade e resistência. Nós podemos aprender como colocar as proteções na rocha, mas você consegue treinar sua cabeça? Você consegue se tornar um escalador mais ousado?

Alguns dizem que ou você tem “aquela coisa” ou não. Outros dizem que basta apenas sair para escalar, um pouco por vez e você vai ganhar confiança e ficar mais à vontade.

Sair pra rocha e escalar regularmente é muito importante para confiança mas também tem uma técnica que você pode usar pra ficar mais corajoso. É a técnica do “Clip-Drop” ou Clipa e Cai que pode ser praticada na sua academia local. Você pode não acabar como o Dave Macleod, Chris Sharma ou o Adam Ondra, mas você certamente vai conseguir desfrutar mais da sua escalada se você conseguir ficar mais à vontade com a idéia de cair quando estiver pra cima da costura.

Voando!

Voando!

A Mente, por Adrian Berry

Medo Irracional

O medo irracional número um é simplesmente o medo de cair. Nosso instinto primitivo de que cair é ruim é muito forte. O pensamento racional de que você está relativamente seguro não é pário para milhões de anos de evolução instintiva. Mas uma coisa é chave: se você quer alcançar todo seu potencial na escalada, quedas devem ser aceitas como uma parte inerente do esporte. Cair é uma coisa muito estressante porque você pode escalar a vida inteira e nunca tomar uma vaca. Essa falta de costume faz com que o medo de cair cresça e quanto mais tempo sem cair, mais dificil vai ser para superar esse medo.

Aqui estão cinco coisas que você deve fazer para se livrar do irracional medo de cair:

1. Nunca pegue nas costuras.

2. Não segure na corda quando estiver descendo de baldinho.

3. Entre numa via e faça a técnica do Clipa-e-cai

4. Tome vacas.

5. Incorpore quedas na sua escalada.

O que é a técnica do Clipa-e-Cai?

Você escala uma via numa parede de escalada e quando você chega numa altura segura você clipa sua corda na costura e simplesmente solta e cai. Aí você escala até a próxima costura clipa e cai, e vai fazendo isso até você chegar na parada da via (e claro, clipar e cair).

Há variações sobre este tema, mas essencialmente é isso.

Dicas para o Clipa-e-Cai por Kate Phillips

A técnica do Clipa-e-Cai é algo que você deve incorporar em cada treino. O objetivo é ficar confortável com as quedas com pequenos estágios sucessivos e lentamente condicionar-se para apreciar a sensação de estar caindo. Forçar-se a tomar uma grande voada – “Você só precisa pular estando pra cima de uma costura várias vezes e você acostuma com a queda” – para muitas pessoas simplesmente reforça a idéia de que cair é assustador porque você encarou uma grande quantidade de medo antes de pular e tudo o que você acaba conseguindo é provar que você tem uma grande força de vontade para perder o medo. Como isso ajuda você a não pensar em cair quando estiver guiando uma via no limite?

É preciso colocar-se ligeiramente fora da zona de conforto e experimentar um nível de “stress” baixo repetidamente até você ficar confortável com a prática e aí sim ir para o próximo nível. Isso então irá expandir sua zona de conforto. O medo de cair em paredes artificiais ou em vias esportivas bem protegidas é um medo irracional. Elimine esse medo irracional e sua cabeça estará limpa para você aproveitar sua escalada e ter um desempenho melhor. Abaixo estão algumas dicas para ajuda-lo(a) com a técnica do Clipa-e-Cai. 

Seu parceiro

Você precisa de um seg que você confie. É essencial que ele tenha boas habilidades para assegurar. Ele precisa saber dar a seg “dinâmica” mas não te deixar cair um quilômetro. Vocês devem se comunicar bem. Ajuda se ambos forem conscientes das fraquezas um do outro e apoiarem-se mutuamente.

“Durante uma sessão de treino de quedas eu gosto de testar a ligação entre o escalador e o seg.

Ambos devem sentir-se ligados pela corda e o escalador deve sentir-se encorajado e seguido pelo seg. Essa é obviamente a essência da Segurança Dinâmica – O seg literalmente segue o escalador durante a queda e o assegura.

O Seg não é simplesmente um Gri-Gri móvel passivo, mas uma parte ativa e essencial no empenho de perder o medo de cair.”

Alan Carne, Guia Certificado (Brevet d’Etat Escalade)

Que tal incorporar treino de quedas em todos os treinos?

Que tal incorporar treino de quedas em todos os treinos?

Seu Equipamento

Se você está escalando e pensando que a cadeirinha que você está usando já viu dias melhores, e pensamentos como “quando foi que eu comprei ela mesmo?” ou “Será que tá muito gasta?” vêm constantemente à sua cabeça fica difícil relaxar e seguir com sua escalada. Sua cadeirinha e corda devem estar em boas condições. Você deve ter plena confiança em todo seu equipamento (e o que está na parede – pergunte para quem dá manutenção na parede sobre como as coisas estão só pra ter certeza e você ficar mais tranquilo).

Seu freio

Seu freio deve ser aquele que o seu Seg está habituado a usar e ser apropriado para o diâmetro da sua corda. Mas se você estiver usando uma corda simples de 9,1mm num ATC um monte de corda irá correr e o escalador vai ter uma seg bem dinâmica – talvez até demais resultando numa inesperada queda até o chão dependendo do lugar! Um Gri-Gri é ótimo para o clipa-e-cai, isso se você (e seu Seg principalmente) souber usa-lo.

I BELIEVE I CAN FLY.....

I BELIEVE I CAN FLY…..

E por hoje vou parar por aqui. Mas não acabou!!! A próxima parte é sobre a segurança dinâmica, que merce um post inteiro só sobre ela (Nada de retesar corda quando seu coleguinha estiver tomando aquela voada hein pessoal! Quanto mais cair, melhor!) Ficou intrigado com essa história de deixar o parceiro cair mais? Calma, não perca o próximo episódio de: Perdendo o Medinho de cair!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s